terça-feira, 9 de outubro de 2007

LENNON, 67

Seria esta a idade que John Lennon estaria completando hoje, se não tivesse sido assassinado numa fria noite de dezembro em Nova Iorque. A explicação que Mark Chapman, um doente mental, teria matado um dos grandes pacifistas do nosso tempo por ser prisioneiro de sua própria loucura é plausível. Mas a foto acima mostra que tinha gente com motivos para tirá-lo de circulação.

Teorias de conspiração à parte, a humanidade ficou um pouquinho mais pobre depois que ele se foi, justamente quando estava retomando sua carreira solo com um senhor disco.

O tamanho de seu legado? Nem precisa dizer, né, o sujeito aí da foto transformou completamente a sociedade de mais da metade deste planeta no último século. Grande e eterno John!

2 comentários:

Herik disse...

Minha curiosidade é saber como John Lennon enxergaria esse Mundo careta em que vivemos.

Lucas Carioli disse...

Um de meus maiores ídolos.

John adorava os EUA, mas também não poupava críticas a ele. Ele chegou a ficar sériamente ameaçado de ser deportado. Ele conta isso em vários livros. Nos anos 70, nem se arriscava a visitar a Inglaterra com medo que o departamento de imigração aproveitasse a "brecha" para expulsá-lo, tal qual fez com Charles Chaplin.

Até o FBI esteve um tempo na sua cola. Um sujeito que era um grande músico (não tão gabaritado técnicamente mas com muita criatividade) e também formador de opiniões. Tão diferente dos nossos astros do Rock da atualidade, indiferentes ao caos que nosso planeta se encontra.

Também teria curiosidade sobre o que ele acharia da nossa época.

Abraços!