segunda-feira, 14 de abril de 2008

BARCELONA – DIA 1

até nos desacostumamos com a imagem de um carro de Fórmula 1 com pneus slicks. Mas foi com estes pneus que Felipe Massa marcou um ótimo tempo no primeiro dia dos testes coletivos desta semana. De qualquer jeito, só se falou na nova asa do carro da Ferrari, que tem uma espécie de túnel canalizando o vento que chega debaixo do bico para a parte superior do chassi. Será que a vantagem que a equipe mostrou ter nas duas últimas corridas vai aumentar ainda mais? Vale a pena ficar de olho no que vai acontecer nos próximos dias no circuito espanhol.


1 Felipe
Massa (Ferrari) - 1:18,613 - 67 voltas

2 Alexander Wurz (Honda) - 1:21,059 - 70 voltas

3 Pedro de la Rosa (McLaren) - 1:21,566 - 103 voltas

4 Nick Heidfeld (BMW-Sauber) - 1:22,109 - 93 voltas

5 David Coulthard (Red Bull) - 1:22,193 - 59 voltas

6 Kazuki Nakajima (Williams) - 1:22,431 - 72 voltas

7 Timo Glock (Toyota) - 1:22,590 - 85 voltas

8 Nelson Piquet (Renault) - 1:22,629 - 78 voltas

9 Vitantonio Liuzzi (Force India) - 1:22,846 - 79 voltas

4 comentários:

Raul disse...

a diferença que ele ficou do segundo lugar e esse segundo lugar ser uma honda meio que impede qualquer dedução decente a respeito das vantagens do novo bico, né?

ou o rubinho vai ter um carro pra ser campeão?

Palmieri disse...

Será que alguém sabe a explicar porque toda vez que um F1 calça um slick os carros aparecem com essas antenas gigantes em cima da câmera?

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Raul, de fato o uso dos slicks torna quase impossível aferir corretamente o ganho que o carro da Ferrari teve. Mas o túnel de vento dá uma previsao (tipo dois décimos de segundo por volta) e eles vao para a pista para ver se esta previsao se reflete na realidade. E, pelo que parece, a previsao de ganho desta asa era alta.

Palmieri, excelente pergunta. Me parece que esta antena nao tem a ver com o pneu - tinha carro usando pneu sulcado e equipado com a antena. Acredito (na verdade, chuto) que é algo para medir a acao aerodinâmica do vento no carro. Mas vai que é um sensor no motor, sei lá. Se alguém souber mais sobre isso, comente aqui!

Herik disse...

Ao que pparece essa nova asa da Ferrari tem um princípio muito interessante.

Penso que a diferença de velocidade do ar que passa por cim e por baixo do bico gera um efeito de sucção diferente. Algo como se o ar que entra por baixo (portanto, da parte central da asa dianteira) fosse condicionado a sair mais rapidamente pela abertura feita na parte de cima do bico, causando o efeito de sucção para baixo. Seria uma espécie de mini efeito asa que os carros do início da década de 80 tinham.

Sei lá, mas pode ser uma imensa viagem na maionese de minha parte também. O que é provável.