segunda-feira, 1 de setembro de 2008

FORMEL HEINZ

Como ocorre com Galvão Bueno no Brasil, a Fórmula 1 na Áustria é associada imediatamente a Heinz Prüller. Mas as semelhanças param por aí. Há mais de 40 anos na categoria, a trajetória de Prüller impressiona e é cheia de histórias interessantes. Mais sobre isso, na minha coluna de hoje do GP Total. Leia e comente!

4 comentários:

Eduardo Gaensly disse...

Muito interessante!
Acho que quem vê de fora a vida na F1, acha que é tudo uma beleza. Mas pra chegar lá, deve ter que ralar muito antes, e quando chega, ralar ainda mais!
Mas mesmo assim..., trabalhar com automobilismo, ainda mais a jóia da modalidade, deve ser algo incrível para quem realmente gosta do esporte.

Rodrigo Dominguetti disse...

Simplesmente Genial! Parabéns ao Ico pela entrevista. Uma oportunidade e tanto para saber um pouco mais sobre esse grande jornalista austriaco. Já que sou jornalista, e pretendo direcionar minha carreria para a cobertura automobilistica, achei ótimo ter uma referência desse nível.

Lucas Carioli disse...

Tenho várias corridas com a narração dele, principalmente dos anos 70.

Sua narração não é o que podemos chamar de 'emocionante', mas me acostumei com sua voz.

Aliás, a transmissão alemã nos anos 70 era de outro nível em comparação com as outras. Excelentes.

Ajzas disse...

As semelhanças param por aí mesmo! Certamente os Austríacos não correm o risco de ouvir do Heinz Prüller o grito de "Gooooooool" na bandeirada...