segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

UMA DÉCADA DE ORGULHO

Não é fácil medir o tamanho do desafio. Um livro de 405 páginas, capa dura e edição luxuosa, trazendo o que de melhor aconteceu na temporada nas pistas do Brasil e do Mundo. Todo o esforço empregado, as noites adentro trabalhadas viram fumaça quando se o resultado final. Porque todas as dez edições do Anuário AutoMotor Esporte em que eu trabalhei (de 17 que já foram produzidas), a maior parte delas coordenando uma equipe que não merece nenhum adjetivo abaixo de fabulosa, repetem o que foi esse Mundial da Fórmula 1: as incertezas seguem até a última volta, a última curva, até a última matéria cruzar a linha de chegada. Depois, é olhar para trás, correr os dedos pelas páginas e suspirar: ficou sensacional!


O “filho está na gráfica e deve ficar pronto nas primeiras semanas de janeiro. O “filho”, na verdade, tem muitos pais: todo mundo que se dedicou de corpo e alma no fechamento de tantas páginas. É do Luiz Vicente, que pilota com destreza e energia a criação gráfica e montagem de todas as páginas do livro. É do “Comando da Madrugada”, formado por Beto Miranda, Carsten Horst, Geraldo Tite Simões, Miguel Costa Jr. e Tiago Mendonça, a redação mais maluca e apaixonada por velocidade do planeta. É do Flavio Gomes, Rodrigo França (recém-casado com a Dani, parabéns) e Cassio Cortes, que escreveram e editaram uma porção de páginas com a competência de sempre. É dos Alexandres Grünwald e Kacelnik, do Bruno Vicaria, do Claudio Tigur, do Dinho Leme, de tantos fotógrafos de primeira do Brasil (principalmente) e do mundo, do pessoal das assessorias de tantas categorias, todos colaborando demais para o produto final. É da Daniele Leme e da Fabiana Rossi, que garantem um entrosado bate-bola entre a ala comercial e a editorial. E, claro, do Reginaldo Leme, que comanda tudo com uma empolgação contagiante e com a sabedoria de quem entende como poucos neste país de automobilismo. O prêmio recebido pela associação dos cronistas esportivos está aí para mostrar isso.


Nós todos temos orgulho de criar um produto que não ornamenta milhares de estantes por , mas serve principalmente de consulta, um instantâneo eterno de um período determinado do esporte, que vai ser folheado e vai ajudar as gerações futuras.


Aos “pais da criança”, meu muito obrigado por ajudar na materialização do projeto. Assim que ele estiver à venda, o aviso de onde comprar estará aqui no blog. Não é orgulho de pai besta, mas eu garanto que vale a pena!

9 comentários:

Anônimo disse...

Grande Ico
Valeu o esforço de todos, o livro ficou mesmo maravilhoso.
Abraço a todos.

Beto Miranda

Ulisses disse...

Quanto vai custar mais ou menos pra adotar esse filho?

Grünwald disse...

Grande orgulho de entrar neste expediente! Espero colaborar mais no ano que vem.

Grande abraço
Grün

Alexandre Ribeiro disse...

Caro ICO:

Parabéns por mais essa empreitada que deve ter a marca da excelência dos nomes que estão por trás dela. Fico esperando o lançamento para adquirir o meu exemplar.

Anônimo disse...

Um ponto negativo é a presença do Tite. Além de ter uma séria dificuldade com a língua portuguesa ele não faz o básico que se espera de um jornalista que é acompanhar o que se passa no mundo do motociclismo antes de comentar algum assunto. De charlatão já basta o Lemyr Martins.

Lauda

Anônimo disse...

Maravilha, Ico!
Parabéns a todos mais uma vez.
Em especial ao Luis Vicente e ao Beto Miranda, este último, padrinho da minha filha.
E também ao Flávio e ao França (que, assim como eu, casou-se com uma Dani, ô inveja!.
Saudades de todos vocês, dos pegas do kart pela FIAK e das boas conversas.
Aproveito para desejar um bom final de ano e um 2009 excelente.

Marcio "Cowboy"

Fabio disse...

Parabéns a toda a equipe!

Com certeza vou comprar um quando chegar nas lojas.

Willian Freitas disse...

O presente de Natal vai chegar em Janeiro.
Vale a pena esperar!
Excelente trabalho Ico.

Rodrigo Mattar disse...

Taí... confesso que essa é uma das maiores frustrações em 12 anos como jornalista... jamais ter contribuído com uma única mísera linha pra esse anuário.