quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

A FORÇA DA TOYOTA E SUAS CONSEQÜÊNCIAS

Os três dias de testes no Bahrein nesta semana trouxeram equipes diferentes no topo da folha de tempos: a BMW na segunda-feira com Christian Klien (1:32.544); a Ferrari ontem com Kimi Raikkonen (1:32.102); e a Toyota hoje com Timo Glock (1:32.492). O mais relevante de tudo foi a diferença entre as equipes ao final de cada sessão, nunca superior a meio segundo.

O que tem me chamado a atenção é o otimismo do pessoal da Toyota. Conversando com o jornalista Norbert Ockenga, do “Motorsport Aktuell”, o engenheiro-chefe Dieter Gass deu mais informações: “A Ferrari é o nosso ponto de referência. E parece que estamos no mesmo nível deles. Nosso carro parece muito estável. E tivemos os melhores resultados com os pneus extra-macios”.

É importante notar que a Toyota é a única equipe que não testa com o KERS no carro, lá no Bahrein. E é a que tem tido os melhores resultados em relação ao desgaste com os pneus – daí Gass falando em estabilidade. Quem se dispôs a usar o dispositivo, anda quebrando a cabeça para melhorar a questão da distribuição de peso.

Ainda há tempo para se trabalhar muitas coisas antes da abertura da temporada mas, na minha opinião, um cenário vai se desenhando: numa pista como Melbourne, a injeção de potência do KERS não deve compensar o peso extra dele – se estiver funcionando direito, ainda por cima.

Ainda é cedo para prever com exatidão. Mas, numa temporada que vem prometendo equilíbrio, quem sabe não aparece um vencedor surpresa (Toyota, Williams) logo na primeira corrida?

6 comentários:

Vands disse...

Seria muito bom ver uma equipe diferente de McLaren, Ferrari vencendo. Principalmente a Williams que esteve no topo e faz tempo que não sabe o que é vitória!

Leandro disse...

Vou torcer para que a Toyota pelo menos cause uma "perturbação na Força". Afinal, os japoneses andam "devendo" a F1 notícias boas desde que a Honda resolveu "não brincar mais de corrida de baratinha"!

Ylan Marcel disse...

Procede sim esta análise. Não sabia que a Toyota não está usando o KERS. Pra mim fica claro que esta decisão será crucial nas primeiras corridas.

Smirkoff disse...

Acho que algumas equipes vão deixar o KERS para 2010. Se começarem andando bem e marcando muitos pontos, não vão ter motivo para arriscar o uso de um equipamento de eficiência ainda duvidosa.

Por outro lado, o sistema de KERS da Williams é o favorito da FIA e por isso concorre a tornar-se o sistema padrão no próximo ano. Como a equipe está sozinha em seu desenvolvimento, acho que vai estar na obrigação de ter pelo menos um carro equipado com o sistema andando ao longo da temporada.

Daniel do Vale Nunes disse...

Uma outra equipe que merece atenção sobre seu rendimento é a Red Bull, mesmo que ainda não se tem registrado seus melhores tempos em comparação com as Ferraris e Mclarens. è bom ficar de olho em Vettel e Webber.

moises simoes disse...

A toyota não tem uma coisa : carisma de campeã.