sexta-feira, 23 de outubro de 2009

TUDO NA MESMA?

Jean Todt é o novo presidente da FIA. O resultado esperado contraria o desejo da maioria dos fãs expressados em enquetes informais em sites do mundo todo. Aqui no blog, os que preferiam Vatanen no poder superaram os 78%. Mais que a preferência por um ou outro indivíduo, o que os torcedores expressaram foi o desejo por mudanças, depois de tantas confusões nos últimos anos que jogaram o esporte em segundo plano.

O discurso de Todt antes do pleito se baseou justamente nisso. “Queremos desenvolver a Fórmula 1 para que todos os envolvidos saiam ganhando, as equipes e os torcedores também”, afirmou. Que isto não se torne um discurso vazio de campanha. Creditar o vazio das arquibancadas durante toda a temporada de 2009 apenas à crise econômica é ignorar o cerne do problema. Enquanto o público tiver a sensação que a política prevalece sobre o esporte, ela vai continuar direcionando seu interesse em outras plagas. O francês vai ser o responsável por reverter isso – e, o pior, seu passado sugere que sua linha de pensamento é justamente a da política em nome da vitória.

Mas não sejamos tão pessimistas quanto ao novo presidente. Quem sabe seu passado não ajude também a levantar o pobre Mundial de Rali, que apesar dos pesares está fazendo uma decisão de temporada das mais eletrizantes neste final de semana – ignorada completamente pela grande mídia, tamanho o descaso com que Max Mosley geriu o WRC nos últimos anos.

Eu temo a continuidade, Jean, mas a torcida é para que você nos surpreenda. Que a imagem acima não seja o símbolo do seu trabalho e você não vire as costas ao público. Boa sorte, Jean!

7 comentários:

kohara disse...

Fala, Ico.

Mudar, acho que pouco muda. Talvez a FIA perca um pouco da maneira personalista do Mosley -e talvez isso sirva pra amenizar um pouco os ânimos por lá.

Afora isso, ficam os votos de que o Todt faça uma boa gestão. E tb tomara que ele olhe pela categoria que o lançou, acertando o leme do WRC.

(PS. e, aqui entre nós, ter uma 1ª dama como a Michelle Yeoh é pra poucas entidades. Talvez a França e olhe lá. =P)

[]'s
Kohara

Ron Groo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ron Groo disse...

Entendo isto como uma prova de que Ecclestone e Max ainda mandam, e vai mandar por muito tempo.

Mas uma coisa, o tal Ari não me agradava. Não sei porque.

Herik disse...

Bem lembrada a questão do WRC. E mais uma prova do boicote que a categoria vem sofrendo é o absurdo veto à participação de Sebastien Loeb no Gp de Abu Dabhi. Imagina se o gênio do rally - na minha opinião, o maior piloto de carros das últimas 4 décadas - mostra-se competitivo sem mesmo testar direito? Seria um duro golpe para a Fórmula 1 e seu estrelismo.

Ah, mesmo gostando de Loeb torço para que Hirvonen ganhe esse campeonato. Sou torcedor para a Ford e os lindos Focus.

Pedro disse...

o Herik lembrou de uma coisa interessante, que eu ia comentar agora:

O que você acha do veto à participação do Loeb? Poxa, se eles dão a superlicensa pra qualquer um (Grosjean, Kobayashi), porque negaram justo pra um cara como Loeb, que tem participação - excelente - até em protótipos? E parece que os protótipos estavam virando tempos bem semelhantes aos F1 em interlagos, quando teve aquela (infelizmente) única corrida em 2008 (se não me engano)

Acho que isso vale um post, hein Ico? hehehe...

Fernando Mayer disse...

Será apenas Mais do Mesmo!
Não esperem muitas mudanças.

Gabriel Souza disse...

Ico, acho que não devemos esperar muitas mudanças... Todt é mais do mesmo, como disse o Fernando Mayer.

Abraço!