domingo, 22 de agosto de 2010

TV BLOGO – PORCUPINE TREE

É bom quando às vezes a gente pega uma música e vira ela pelo avesso, ouvindo-a várias vezes seguidas, buscando letra e cifras na Internet, reproduzindo-a depois no violão. Você acaba criando uma intimidade gostosa com a canção, é mais ou menos como descobrir os segredos de uma mulher atraente. Foi o que eu fiz ontem com “Time Flies”, do Porcupine Tree – uma música que emprestou muito de sua inspiração em “Dogs” do Pink Floyd, mas que traz ótimas nuances próprias também. Um grande som que me foi introduzido pelo colega do GPL Brasil Thiago Lemos. Aperte o play e boa audição!

7 comentários:

Rangel disse...

Grande Ico, indo a fundo no mundo do progressivo "moderno", por assim dizer... Porcupine Tree e Dream Theater são dois ótimos representantes, mas ainda tem mais coisa boa pra correr atrás.
Já tinha te falado do Transatlantic, vale muito dar uma olhada. Não no último CD, que é o mais fraco dos três, mas os dois primeiros são sensacionais. Se for pra escolher um, o Bridge Across Forever é uma ótima aposta.
Ainda tem o Ayreon, com ótimas influências de Folk music no meio da matriz de metal progressivo. As letras são meio malucas, ficcção científica misturada com um monte de temas secundários, mas vale a audição assim mesmo. Os três últimos discos são todos imperdíveis e cheios de convidados senscionais... 01011001, The Human Equation e Into The Electric Castle são os nomes, do mais novo para o mais velho.
E nenhuma discussão sobre o progressivo que se faz hoje em dia está completa sem falar do Pain Of Salvation. É uma banda completamente sem padrão musical, toca o que quiser do jeito que quiser (tem folk, metal, disco, hard rock anos 70 e o que mais o vocalista e lider da banda imaginar que bate com o conceito), mas sempre com um padrão de qualidade altíssimo. Exatamente pela complexidade, raramente é um amor a primeira audição, mas vicia quando nos acostumamos. Sempre comece pelos mais acessíveis (Remedy Lane e The Perfect Element), mas depois o que vier é viagem garantida. O último disco (Road Salt One) é uma ode ao rock dos anos 70, mixado e gravado com as técnicas da época. Antes desse, há um disco sobre a natureza de Deus (Be e Be Live) cuja temática é tão complicada que tem bibliografia no encarte!

Boa viagem... são ótimos passatempos para vôos longos!

TRON disse...

Adoro Progressivo e Porcupine muitas vezes escutei sem parar. É bom encontrar outras pessoas que curtem o genero. Valeu Rangel pelas dicas

olavoito disse...

PTree é fantástico, um dos melhores do neo neo prog!!! Parabéns pelo post!
[]s
Olavo

Guilherme disse...

Nao é progressivo, mas é uma bela indicaçao pra quem gosta de violoes - Days of the New. Durante os anos 90 soltaram alguns singles com relativo sucesso, mas logo cairam no limbo. Entretanto, as melhores cançoes sao aquelas que nao fizeram sucesso nas paradas comerciais - como sempre. No total foram 3 albuns lançados e um longo historico de atrito com as grandes gravadoras e respectivas politicas de "market friendly music".

O primeiro album emprega somente violoes acusticos, baixo e bateria. No segundo album, muita influencia de Dead Can Dance (musica medieval) e um clima de world music, sendo que as musicas "desaguam" umas nas outras. Uma verdadeira historia musical. Apenas no terceiro album foram adotadas guitarras. O quarto album esta pra sair ha anos, e pelo que deu pra ouvir no MySpace, muita influencia medieval e de world music novamente. Definitivamente um rock "fora da caixa" ;)

Ficam minhas indicaçoes (todas disponiveis no YouTube e sem ordem de preferencia!):
- Season's Change
- Take Me Back Then
- Flight Response
- The Real
- Bring Yourself
- The Downtown
- Provider
- Solitude
- Cling (uma viaaagem, duas musicas em uma faixa)
- The End (o melhor cover de Doors, segundo os membros da banda ainda vivos)

Uma das minhas bandas favoritas de todos os tempos.

No Youtube também tem um cara, chamado "najix" que faz covers de DOTN e publica as tabs para quem se interessar. Enfim, divirta-se!

Guilherme disse...

Ah, me esqueci completamente! Uma curiosidade daquelas de matar... no segundo album do Days of the New, ha participaçao especial de uma cantora em algumas faixas. O nome dessa cantora, na época uma ilustre desconhecida, era Nicole Scherzinger. A ex-namorada do Hamilton, bem antes de fundar o Pussycat Dolls. As participaçoes dela, que eu me lembre, sao nas faixas Flight Response, Bring Yourself e Take Me Back Then...

Abraços ;)

Ron Groo disse...

Eu estava torcendo por Vettel, mas com a reviravolta (e revolta) de Webber no campeonato, o coala que fala (e pilota)ganhou minha simpatia.

Thiago Lemos disse...

poxa, obrigado pela citação!

acho que nos ultimos 3/4 anos, é a banda que tenho mais escutado. O som tem muito a ver com meu jeito de ser, eu diria.

os primeiros versos ainda fazem alusão a dois classicos:

"I was born in 67/ the year of 'Sgt Pepper'/ and 'Are you experienced'..."

Rangel, vou dar uma ouvida nesses sons

ps: boa citação ao Pain of Salvation, é outra banda das minhas preferidas!