sexta-feira, 26 de novembro de 2010

CORRIDA DOS CAMPEÕES - DIA 1

A sexta-feira foi de treino na pista, um dia importante para os pilotos se acostumarem a carros que não conhecem e, o fundamental, entender as reações e os pontos de freadas distintos de cada modelo. Dos 16 participantes, apenas dois não treinaram: Michael Schumacher apareceu apenas para a coletiva e Sebastian Loeb nem deu as caras. Curiosamente, dois que estão na lista dos favoritos. Confira abaixo o que houve de mais relevante hoje aqui em Düsseldorf.

Vettel e Schumacher
Sebastien Vettel e Michael Schumacher apareceram bem humorados em uma concorrida entrevista coletiva em Düsseldorf, parte dos preparativos para a Corrida dos Campeões neste final de semana. A dupla defenderá no sábado o tricampeonato na Copa das Nações e vão se enfrentar no domingo na disputa individual.

“Estou animado para os dois dias. Amanhã, correremos juntos mas, no dia seguinte, me desculpe Sebastian mas estou aqui para ganhar”, brincou Schumacher, destacando a alegria de participar pela primeira vez do evento diante do público de seu país. “Vai ser especial”, afirmou.

Vettel, que se prepara também para se exibir com o Red Bull RB6 amanhã em Berlim e domingo no próprio estádio da “Corrida dos Campeões”, também acha a competição especial. Pedi a ele uma comparação e o piloto admitiu que gosta do clima relaxado, da chance de se divertir com os rivais na pista quando se está fora dela. Mas faz uma ressalva: nada se iguala à emoção de pilotar um carro de F-1.

“A Fórmula 1 é uma paixão. O carro é algo muito especial. Poderia até tentar explicar qual a sensação de pilotá-lo, mas não dá para transmitir a emoção. É um outro mundo. O desafio inacreditável poder desafiar a si mesmo, em primeiro lugar, e depois aos melhores pilotos em corridas por todo o planeta”, afirmou.

“Aqui, o desafio é enfrentar pilotos de diferentes categorias e países com carros que nenhum de nós está acostumado a pilotar. A base é completamente diversa, uma grande mistura, mas ainda assim o objetivo é ser o melhor e derrotar todo mundo. Por outro lado, o ambiente é muito mais relaxado, temos tempo de desfrutar juntos o tempo fora das pistas”, analisou o alemão.

Alain Prost
O tetracampeão mundial Alain Prost não economizou elogios ao piloto vencedor do título em 2010. Falando na entrevista coletiva da Corrida dos Campeões, em Düsseldorf, o francês destacou que a conquista de Sebastian Vettel foi merecida.

“Vimos dois Sebastian Vettel neste ano. Um até setembro, depois um novo homem. O que ele fez na parte final do campeonato foi excepcional”, destacou. “Pelo q ele aprendeu este ano, tem tudo para ganhar mais títulos no futuro”.

Prost também avaliou a temporada de Michael Schumacher, que classificou como “excepcional”. “Eu disse antes do início do ano, o quanto seria difícil voltar depois de três anos parado. Em cima disso, acho que ele fez um campeonato excepcional”, falou.

“O problema é que criaram expectativas altas demais. Ele jamais poderia atingí-las, tanto pelo carro como pela pausa das corridas. Vamos ver no ano que vem. Mas ainda assim acho difícil. Eu parei por sete meses entre 92 e 93, não é fácil voltar a ter o mesmo nível de concentração e todo o resto necessário para prevalecer num meio competitivo como é a F-1”.

Neste final de semana, o piloto participa pela primeira vez da Corrida dos Campeões, que será disputada na cidade alemã de Düsseldorf. “Sou um novato aqui, mas também acho que sou o mais velho, o que é engraçado. O problema é que desde 2003 eu só piloto no gelo. Estou com pouca experiência de asfalto”, divertiu-se o tetracampeão.

Heikki Kovalainen
O finlandês Heikki Kovalainen procurou não entrar na polêmica quanto ao futuro da equipe Lotus. No momento, seu time luta na justiça para correr na próxima temporada com o nome e o logotipo do lendário time de Colin Chapman, uma marca que é protestada pelos chefes da montadora Lotus Cars. Perguntei sua opinião sobre o tema e o piloto disse não há nada que ele possa fazer a respeito.

“Sinceramente, não me importo qual o nome a equipe terá no ano que vem. Só me interessa saber qual será o nível de downforce do carro. É por isso que eu mantenho um contato constante com a fábrica”, afirmou Kovalainen.

“Quanto a questão do nome, quem decide isso são os chefes. Meu trabalho é apenas o de estar em forma quando os testes da pré-temporada chegarem”.

O piloto está na cidade alemã de Düsseldorf para disputar a Corrida dos Campeões, evento do qual saiu vencedor da edição de 2004. “São boas memórias. É bom estar de volta. Temos pilotos de extrema qualidade, vai ser difícil repetir o título. Mas o formato da disputa é muito interessante, com vários carros à disposição. Gosto de todos, mas o Porsche 911 é o mais divertido”, afirmou.

4 comentários:

Marcos Antônio disse...

legal ver o Prost voltando a correr no asfalto. engraçado como esse evento cresce a cada ano e se torna mais legal. Algum braisleiro já participou desse evento, Ico?

Elton disse...

Ico, nada a ver com o post, mas só por curiosidade: qual volante vc usa nas suas corridas de GPL? Vc monta ele na mesa ou tem um suporte próprio?

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Marcos, as últimas participações brasileiras: 2005, com Massa e Nelsinho (que ganhou do Ekström numa preliminar); 2004, com Massa e Kanaan; e 2003 com Cristiano da Matta, que fez parte do trio vencedor na Copa das Nações com Gilles Panizzi e Fonsi Nieto (Team All Stars).

Elton, uso o G25, montado na mesa.

Abs!

Glailson disse...

Ico,
Sabe dizer se o Trulli vai ficar na Lotus ou o Bruno conseguiu a vaga?