quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

AS CORES DA WILLIAMS

Confesso que esperava uma mudança maior, mas a Williams se manteve fiel a identidade das cores branca e azul-marinho que utiliza desde sua parceria com a BMW. A adição de linhas prateadas e vermelhas lembra de leve (só de leve) a pintura utilizada entre 94 e 97, quando o principal patrocinador era a marca de cigarro Rothmans. Se ganhar como eles ganharam naquela época estaria ótimo, mas é pedir demais.

O fato é que poderiam pintar o carro de rosa que não importa. Relevante mesmo é o fato do FW33 ser o modelo que mais chamou a atenção dos adversários nesta pré-temporada pela inovadora traseira, com o conjunto câmbio/diferencial muito compacto e baixo.

Na apresentação, Sam Michael foi perguntado se não temia problemas com isso em pistas onde a zebra é “atacada”, como Monza. Ele afirmou que fizeram simulações sobre isso na fábrica da Toyota na Alemanha (aliás, utilizada pelo jeito por mais times que pensamos como uma maneira de driblar as restrições impostas pela FOTA) e que os resultados foram positivos quanto a isso.
 É um bom sinal ver que a Williams foi agressiva no projeto do carro. Para dar um salto na Fórmula 1 é preciso arriscar e foi o que eles fizeram.

Com Rubens Barrichello, podem confiar num piloto que alia velocidade e experiência no desenvolvimento do modelo. E em Pastor Maldonado conseguiram uma segurança financeira para trabalhar em um carro com poucos patrocínios. O venezuelano de agora certamente não é melhor que o Nico Hulkenberg de três meses atrás, mas também vamos dar tempo para que ele se desenvolva para avaliar melhor que tipo de resultados pode conseguir.

Em todo caso, os sinais da pré-temporada são de que a Williams pode ser um dos times da frente do segundo pelotão. O que os coloca até com chances de um eventual pódio, especialmente no início da temporada quando algumas equipes com mais recursos ainda patinam para entender os seus modelos. Se chegarem lá, já vai ser mais do que fizeram no ano passado.

(Foto Williams)

13 comentários:

Flávio José disse...

Ico,

belo post. Vamos torcer pela Willians e pelo Rubens.

Só uma coisa: o Maldonado é da Venezuela e não da Colombia...

Abraços

Rod disse...

Vai ser muito legal mesmo ver o Barrichello levar essa Williams a alguns podiuns; ambos merecem, pelo trabalho que vêm fazendo tentando reerguer o time.

Melhor ainda só se eles pudessem ter mantido o Hulk, o garoto com certeza ia andar muito nesse segundo ano.

Quanto à pintura...OK, mas curti mais aquela estilo "charutinho" dos primeiros testes!

David disse...

Até que não ficou ruim. Apesar de preferir a que eles estavam usando na pré-temporada.
E o legal é notar que o S do Senna continua ali depois de todos esses anos, mas com uma posição melhor do que costumavam fazer, pondo na asa abaixo do bico.

Barata disse...

Pelo menos nessa foto a pintura me lembrou mais as brabhans dos anos 80

Marcos Antônio disse...

eu tb prefiro a pintura dos testes,mas essa é bonita também. tomara que de sorte e que a Williams consiuga bons resultados esse ano!
go Williams go!

Marcelonso disse...

Ico,

Rumores no inicio de fevereiro cogitaram a possibilidade de um pintura retrô, apontavam aquela de 1986 e 1987.

Nem uma coisa nem outra, ainda assim achei bonita.
Mas como aquele "senhor" já dizia:

"Carro bonito é aquele que vence corridas"

abs

Anselmo Coyote disse...

Foto escura demais.
Já que não querem mostrar, também não vou comentar. Zanguei de vez...rsrs.

Edison disse...

Caro Ico,
A simulação realizada na fabrica da Toyota foi feita em pista ? Como isso ocorreu ?
Abs

HIDEKI KATIKI disse...

Vamos torcer para o carro evoluir e eles ficarem num top 10.
Abs Ico

Ron Groo disse...

Nunca houve uma Williams feia, e esta é só mais uma linda pra coleção. Sinceramente estou confiante.

Mike disse...

Vá lá que o Maldonado pode não ser grande coisa, mas o Hulk também não fez nada em 2010. Tanto não fez que não arrumou assento. Se fosse metade daquilo que diziam dele estava garantido. É mais um Alesi.

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Edison, a simulação feita na Toyota foi no dinamômetro. Muitas equipes usam ele ou o túnel de vento dos japoneses (que ficam em Colônia, na Alemanha) pois isso sai como gasto terceirizado e não entra nas restrições que cada time tem que cumprir em sua fábrica.

Abs!

Rildo disse...

Olá Ico, tudo bem? Duas duvidas sobre o FW33, como é o novo cosworth 2011 em relação aos outros motores do grip? E afinal qual o tipo de KERS a williams está usando? Tenho ouvido noticias divergentes a este respeito. Abs