domingo, 13 de fevereiro de 2011

UMA LUZ SOBRE O FW33

Rubens Barrichello jamais perdeu a calma. Enquanto o carro da Williams colecionou problema nos boxes nos primeiros dias de testes, o brasileiro insistiu que os tempos obtidos eram irrelevantes comparando com os outros times e que, se andasse com pouca gasolina, faria um tempo muito bom com o FW33. No último dia de testes em Jerez de la Frontera, ele comprovou isto ao registrar a melhor marca da semana.

A volta em 1min19s832 veio no início de uma série de nove voltas consecutivas, o que indica que o carro poderia estar leve, mas não tanto como num treino de classificação. Mas não dá para concluir nada em cima das marcas do dia (clique aqui para vê-las). Com os tanques de gasolina abrigando até 120 litros, há um leque muito grande para possíveis diferença de peso entre os carros. De qualquer jeito, o tempo de Barrichello joga uma luz positiva sobre um dos carros mais inovadores de 2011. Afinal, pela primeira vez ele pôde trabalhar mais em cima do acerto do carro.

O modelo da Williams chama a atenção pela traseira praticamente plana. Para ganhar mais pressão aerodinâmica naquela área, os engenheiros do time criaram uma caixa de câmbio extremamente compacta e montada junto com o diferencial, o conjunto colocado numa altura bem mais baixa que o normal. A suspensão traseira também é diferente da dos outros times, com alguns braços saindo do elemento lateral da asa traseira até a roda.

Conversei com Barrichello sobre o conceito do FW33 quando estive em Valência. “Esse carro tem ideias diferentes, muitas delas vindas de conversas minhas com a equipe em cima do trabalho feito no ano passado. O comportamento é diferente do modelo anterior, mas isso também tem relação com os pneus, que são bem distintos agora. É difícil comparar com as outras equipes, mas em relação ao modelo anterior, estamos com um carro bem melhor”, apontou.

Até a abertura da temporada no Bahrein, porém, a equipe ainda tem alguns problemas para resolver. O KERS ainda não funcionou a contento (o tempo de hoje foi sem o dispositivo), mas o time aposta em uma nova solução para os trabalhos da semana que vem em Barcelona. E deixa Jerez de la Frontera animado com as mais de cem voltas completadas hoje por Barrichello.

Afinal, a quilometragem conta mais que a performance num momento em que as equipes ainda buscam conhecer melhor seus modelos e escondem alguns trunfos na manga. Uma parte deles deve vir à tona em Barcelona, uma pista fundamental para aferir o potencial aerodinâmico das máquinas - ali, uma pressão aerodinâmica eficiente é tudo, como mostra o segundo de vantagem que a Red Bull colocou no resto no GP da Espanha do ano passado.

O pouco que dá para concluir até agora é que o carro da Ferrari apresenta uma excelente confiabilidade - que, aliás, já foi a principal marca do antecessor - e o da Red Bull é o mais equilibrado nas curvas, algo que é confirmado pelo olhar de pilotos, engenheiros e jornalistas que se colocaram na beira delas durante estes dias em Jerez. Já McLaren, Williams (menos hoje) e Mercedes perderam tempo demais nos boxes esta semana com defeitos e levam uma lista grande de lição de casa para fazer até Barcelona. Mas dá tempo de sobra, nunca duvide da capacidade dos engenheiros e especialistas de uma equipe de F-1.

Interessante é o que se desenha em relação aos pneus. Mesmo o composto mais duro não está conseguindo durar mais que cem quilômetros - mas vamos levar em conta também que Jerez é uma pista “comedora” de borracha. Nos bastidores circula a informação de que a Pirelli vai jogar na segurança e optar pela combinação “macios-duros” para as quatro primeiras provas do ano. Uma boa escolha já que mantem o degrau entre os compostos com o “médio” ficando de fora. E, pelos dados de Jerez, aponta para a possibilidade de corridas com três paradas, quebrando a estratégia lógica que teríamos com duas na ordem “macio-duro-duro”. Mas a Pirelli já anunciou revisões nos compostos “super-macio” e “macio” para Barcelona, meio que reconhecendo que o desgaste deles está acentuado demais. Normal, vamos ver o resultado disso na semana que vem.

Mais tarde, um post comentando o dia de Bruno Senna.

(Foto Williams)

12 comentários:

Igor Cruz disse...

Bem em cima dos fatos a nova análise. Ainda assim parece que as coisas estão ainda nebulosas, mas a espectativa só aumenta para esta temporada. Parábens pelo blog.

ebiscaia disse...

Ico,

Poderia fazer uma comparação entre os três circuitos espanhóis? Qual é melhor para testes e qual o melhor para corridas? Acho que seria legal revesá-los, Barcelona já virou mesmisse, aliás acho que em 1996 (que eu lembre) foi legal a prova.

Aliás, obrigado pela cobertura.

ba disse...

Ico, alguma palavra do Barrichello sobre os Cosworth? Me parece que melhoraram bastante também.
Abraço e obrigado pela cobertura!

Ron Groo disse...

Eu pego muito no pé do Rubens, mas reconheço que ele sabe do que fala.
Estou esperançoso pela temporada da Williams.

Joniel disse...

Incrível como o FW33 é o menos visível dos carros do grid até agora. O carro é escuro, dificultando ver detalhes. O Renault tem uns detalhes e marcas que denunciam sua forma, mas o Williams é como um animal sorrateiro. Aparece sempre em fotos sombrias (como essa do post) ou não aparece at all. Eu tenho a impressão que Rubinho vai fazer umas ultrapassagens que os rivais não vão nem sentir.

:)

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Ba, sobre o motor ninguém espera uma mudança muito grande de performance em relação ao ano passado já que a regra congela o desenvolvimento. Mas a Williams tem mais onde ganhar que as outras dentro dessa área restrita, já que o primeiro ano de experiência permitiu que o time entendesse melhor as necessidades do motor e o carro novo traz melhorias na instalação dele. Otimizando a atuação do peso do bloco e melhorando a ventilação, o time acaba melhorando a performance. Já os outros times, com muito mais experiência com seus motores, têm praticamente a mesma instalação de sempre, já otimizada ao máximo.

Sacou? :)
Abs!

Marcelo Ferreira disse...

Grande Ico,

Ok. Estes tempos não dizem nada. Mas será que não dizem NADA mesmo? É algo que nos possa dar uma luz no fim do tunel este melhor tempo da semana do Rubens? O carro "tem futuro" ????

Tudo bem. A Renaul tb fez um tempo bom, com Heidfeld, mas este "melhor" tempo da semana..... pode dizer que o FW33 tem futuro?

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Marcelo, adoraria também ter uma visão mais clara sobre isso, mas vai ser impossível dizer que tem futuro (para pódios? vitórias?) antes da classificação no Bahrein. No ano passado, a "surpresa do inverno" Sauber era só 14ª do grid por lá.

Bom é que o carro parece ter respondido bem quando finalmente mexeram no acerto. A maioria dos times veio este ano com a mesma solução de suspensão traseira que a Red Bull justamente para ampliar as possibilidades de acertar o carro. E isto pode fazer a diferença num ano em que o desgaste dos pneus aparece como ponto-chave.

Eu acho que o carro é bom mas não a ponto de se intrometer na briga das "3 grandes" (e com a Renault logo atrás delas). Mas saber dele mesmo, só daqui a um mês.
Abs

jucavasconcelos disse...

Ico, vi esse artigo aqui sobre o fw33 e pela primeira vez vi uma foto q exemplifique a traseira "revolucionária" do FW33...
http://scarbsf1.wordpress.com/2011/02/10/williams-fw33-lowline-gearbox/

Barata disse...

Ico, e sobre os times de 2º, 3º e 4º escalão? Alguma novidade positiva ou negativa? Alguma das três novatas mostraram alguma evolução digna de nota? A Sauber do super-japa pode esperar algo de melhor em 2011. Há algo de novo no reino de Force-Índia, Toro Roso e cia limitada?

Excelentes posts, como sempre!

Grande abraço

Marcos Antônio disse...

é a esperança são d edias melhores, e mesmo não snedo fã do rubens, sei qu ele está fazendo um bom trabalho.

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Barata, também nas médias o quadro tá bem difícil de entender. Do projeto dos carros, acho que só a Toro Rosso arriscou para tentar algo diferente. Mas vamos ver, a Sauber tá bem satisfeita com o carro e com o Perez tb, a Force Índia vem com motor e KERS da Mercedes... vai ser boa briga lá também!