segunda-feira, 20 de agosto de 2007

A ÚLTIMA CORRIDA DE LORENZO BANDINI

No mês de maio completaram-se 40 anos da morte horrenda do piloto italiano Lorenzo Bandini no GP de Mônaco. O acidente ocorreu na 82ª volta, enquanto ele tentava diminuir a distância que o separava do líder Denny Hulme, e foi causado provavelmente por cansaço. Mais de duas horas de prova tinham se passado e o italiano vinha num ritmo forte, quando calculou mal a passagem pela estreita chicane após o túnel, tocou na lateral de proteção e perdou o controle do carro. A Ferrari bateu contra a barreira de feno e incendiou-se junto com a proteção. Bandini ficou três dias em estado grave em um hospital antes de perecer.

As barreiras de feno foram banidas da Fórmula 1 após esta prova e a família real monegasca também não mediu esforços para tornar sua prova mais segura. Na metade dos anos 70, uma das épocas mais violentas da categoria, a prova em Monte Carlo era tida como um exemplo de segurança, dispondo de uma grande equipe responsável por apagar incêndios, o grande perigo daqueles anos.

O acidente de 1967 pôs fim à carreira de um dos poucos pilotos com quem Enzo Ferrari demonstrava especial afeição. Após a morte de Alberto Ascari, em 1955, “Il Commendatore” passou a guardar distância de seus comandados – para evitar a dor em caso de perda e também para ter mais poder de negociação com eles, pagando sempre menos. Daí criou-se o mitoquando a Ferrari ganha, é por causa do carro. Quando perde, é por causa do piloto’.

Com Bandini, porém, a relação era positiva e o chefão incentivava encontros do piloto e de sua esposa Margherita com sua própria família (a mulher Lina e o filho Piero). Provavelmente, a origem humilde e a dedicação ao trabalho demonstrada por Bandini o relembravam de seu início no automobilismo.

Hoje, encontrei na Internet um ótimo vídeo sobre a prova de Mônaco de 1967, recheada com ótimas entrevistas e lindas imagens daquela corrida. Mas, atenção, há também cenas fortes do acidente e do resgate, realmente desoladoras e não recomendáveis para pessoas mais sensíveis. Se você quiser ver este curto especial da RAI italiana, clique aqui.

5 comentários:

TP disse...

Já vi algumas fotos do resgate dele, é realmente horrivel ver o corpo dele todo queimado.

Speeder_76 disse...

Na altura, fiz um post em homenagem ao Bandini, no dia em que se comemorou os 40 anos da morte do piloto italiano. Eis o link da sua biografia:

http://continental-circus.blogspot.com/2007/05/o-piloto-do-dia-lorenzo-bandini.html

E outro link, do momento do seu acidente fatal:

http://continental-circus.blogspot.com/2007/03/sem-comentrios_09.html

E já agora: espero que venhas bem bronzeado dessas férias. E obrigado por teres referido a minha nomeação para o Bloggers Choice Awards. Já agora, digo-te que votei em ti, e espero que também votes no meu! E nos outros...

Para acabar: esta semana vou postar muita coisa sobre o Didier Pironi. Se fizeres alguma coisa parecida, avisa-me. Quantos mais, melhor! Abraço, Ico!

bruno mantovani disse...

Sempre me emocionei com a história de Bandini, e até fiz um desenho em homenagem a ele, que está nesse link: http://mantovani.zip.net/arch2005-12-11_2005-12-17.html

Capelli disse...

Depois de Bandini, a Ferrari ficou quase 20 anos sem contar com um piloto italiano em seus cockpits. A escrita só foi quebrada com Michele Alboreto, em 1984.

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Lindo desenho, Bruno! Parabéns!