domingo, 5 de agosto de 2007

WILLY RAMPF VERSUS DEEP BLUE

Palavras do diretor-técnico da BMW Sauber, Willy Rampf: “esta corrida foi como um jogo de xadrez maravilhoso, no qual você podia planejar quando e onde fazer as suas jogadas”. Pois é, pelo menos os 22 estrategistas das equipes de Fórmula 1 acham o máximo este padrão das corridas atuais, nas quais as posições são definidas nos boxes.

Pelo menos, a audiência da categoria na Rússia – terra do lendário enxadrista Garry Kasparov – e no sindicato dos frentistas deve estar bombando!

3 comentários:

Thiago Arantes disse...

Eu prefiro assistir a uma boa partida de xadrez a ver uma prova como esta de hoje (na verdade não vi, mas parece que não perdi muito...).

Aliás, uma curiosidade (não é uma correção, aliás): embora seja russo e adote esta nacionalidade, Kasparov nasceu no Azeibaijão. Pergunto, à Galvão Bueno, "existe F-1 no Azerbaijão?"

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Hehehe, será que existe? Valeu pela curiosidade, Thiago. Agora fiquei com outra: quem nasce lá é azerbaijano?

Abs!

Thiago Arantes disse...

Segundo minha pesquisa no Google, é azerbaijano ou azeri.

Viva a cultura inútil!