quinta-feira, 6 de setembro de 2007

EM MONZA A MAIS DE 300 KM/H… DE MÉDIA!

O recorde atual da pista de Monza pertence a Rubens Barrichello. O brasileiro marcou 1min20s089 no ano de 2004, o que representa uma média de 260,395 km/h. Pelos tempos registrados nos testes da semana passada, quando Alonso foi o mais rápido com 1min23s155, a marca deve perdurar por mais um tempo ainda.

Mas um grupo de gamemaníacos italiano resolveu tirar uma prova e responder a uma pergunta que eu me faço há tempos. Quanto viraria um Fórmula 1 atual no traçado de Monza original (usado até 1971), sem as malditas chicanes. Usando o jogo GTR2 como base, eles colocaram o carset da F-1 na pista “Monza 1967” e foram à prova. O resultado é assombroso. A melhor volta foi registrada em 1min08s719, o que representa uma média de 302,27 km/h!

A experiência mereceu duas páginas na “Autosprint” e dão uma boa idéia de como a categoria teria desempenhos bestiais se as pistas atuais tivessem as mesmas características de outros tempos. Chegando a 365 km/h na freada para a Parabólica, é difícil conceber que um acidente não resultasse numa fatalidade (seja para os pilotos ou para o público ali nas arquibancadas).

Por outro lado, se existisse um mundo imaginário onde os carros fossem indestrutíveis e o espetáculo, 100% seguro, teríamos disputas incríveis a um ritmo alucinante na pista italiana.

Ou não. Mesmo com Monza tendo as características tão marteladas por Hermann Tilke para proporcionar ultrapassagens (retas relativamente longas, precedidas e sucedidas por curvas lentas), o diagnóstico feito por Felipe Massa hoje é preocupante. “Nos testes da última semana, tentei seguir alguns carros de perto, mas não deu. Você perde tanta pressão aerodinâmica que o carro fica praticamente inguiável. Ultrapassar aqui vai ser praticamente impossível”.

Preparemos um café bem forte para a corrida de domingo, então.

3 comentários:

Argildo disse...

Acho que deve haver algo de errado na teoria do Hermann Tilke, pois a fórmula dele para ultrapassagens não surte efeito. É uma pena. Daqui a pouco a F1 adota o power-to-pass.

Lucas Carioli disse...

Ico, sei que não gosta muito do rFactor, mas nesse jogo pude fazer uma coisa interessante: jogar o mod de carros de 1979 na pista antiga de Spa-Francorchamps (aquela igual a usada nos GPL).

O resultado também é assombroso. Quase todas as curvas podem ser feitas de pé embaixo e o freio só é usado em duas delas. Aquela curva anterior à Masta Kink é feita à mais de 300 Km/H e o ponto mais veloz o meu Lotus 80 (versão sem asas) atingiu 322 quilômetros por hora. Com certeza a média horária é superior aos 300 quilômetros horários.

Isso com os carros de 1979! Ainda não experientei os monopostos de 2007 mas não é preciso imaginar muito mais. Uma escapada de pista naquele circuito, nos dias de hoje, também resultaria em morte instantânea creio.

Abraços!

Si Mclaren disse...

Argildo, você é um vidente!!!! "Daqui a pouco a F1 adota o power-to-pass." Num é q aconteceu??(Kers)