terça-feira, 11 de setembro de 2007

“EU SOU RONNIE PETERSON”

Steve Hoover, sessenta e poucos anos, mora nas Ilhas Virgens. Ainda trabalha, em um hotel na praia de Smugglers Cove, no qual cuida de reabastecer o estoque do lugar. De vez em quando, conversa com algum hóspede quando este puxa assunto. Nada de anormal, não fosse sua história absolutamente extraordinária, ainda que totalmente inverídica e inconsistente: basta alguém lhe perguntar o que fazia da vida.

Eu era piloto. Colin Chapman me descobriu na Califórnia e me chamou para correr pela Lotus. Ele me arrumou uma nova identidade. Eu assumi uma nova pele”. Neste ponto, seu falar americano muda completamente para um britânico com sotaque sueco. “Sim. Eu sou Ronnie Peterson”.

Os detalhes que “Hoover-Peterson” conta são curiosos. “Depois do acidente em Monza, eu sofri ferimentos leves (na verdade, foram 27 fraturas nas pernas – n.E.). Enquanto estava no hospital, fiquei pensando e cheguei à conclusão de que estava de saco cheio da Fórmula 1: sua política, suas intrigas, ter de fazer o papel de ajudante para meu companheiro de equipe. Ainda por cima, a batida e as contusões. Então, me esgueirei para fora da clínica e saí da vida pública pela porta dos fundos”. E ele não pára por . Quem sabia disso na época? “ três pessoas, entre elas Colin Chapman”. Existe mais algum “morto-vivo” por ? “Sim. Jim Clark. Encontrei-o na Inglaterra há pouco tempo”.

Lunático é pouco para descrever o sujeito. Mas que ele é parecido com Ronnie, isso é.

+++

O verdadeiro Ronnie Peterson morreu há exatos 29 anos, um dia após o acidente em Monza, de embolia no cérebro, nos pulmões e no fígado. Até hoje pairam algumas dúvidas sobre sua morte e há quem coloque a culpa nos médicos do hospital de Niguarda. Em um acidente como aquele, os pilotos acabam inalando o perigoso gás cloro, extremamente danoso e que se forma na mistura da queima conjunta de metais, poliéster e benzina, entre outros materiais. Mas, ao contrário de Lauda em 1976, Peterson estava de capacete após a batida e tinha o Life Support System, que fornecia oxigênio através dele, funcionando. Sua chance de morrer pelos efeitos do gás era de apenas 4%. (Um parêntese: Lauda sofre até hoje de sérios problemas nos rins em decorrência do acidente de Nürburgring. Há poucos anos, teve até de fazer um transplante).

No hospital, os médicos decidiram operar sua perna, no que Ronnie concordou de forma resoluta. O doutor Sid Watkins, que estava começando na Fórmula 1 na época, acompanhou parte da operação e relatou em seu livro que a condição do piloto era absolutamente normal ao término dela. Na madrugada, porém, seu quadro piorou e o sueco acabou falecendo. O ponto estranho da história: alguém ligou para a esposa Barbro, em Mônaco, e disse apenas: “os médicos italianos estão matando seu marido”. Ninguém sabe até hoje quem teria sido esta pessoa e a morte de Ronnie Peterson ganhou ares de mistério. Um tão grande quanto o da história fantástica de Steve Hoover.

9 comentários:

Lucas Carioli disse...

Seria maravilhoso se a história do sósia fosse verdade... valeu por lembrar do meu piloto preferido, Ico!

Eduardo disse...

Pior que parece mesmo...
Eu sempre que vejo o Eddie Jordan lembro do John Lennon. N�o sei se sou o unico que acha que o John n�o morreu, se escondeu da Yoko e virou dono de equipe de F1

Mario Bauer disse...

Que história louca! Nunca tinha ouvido falar de sse maluco.

Aliás, mais uma vez os parabéns pelo excelente blog, Ico

Abs

Speeder_76 disse...

Bravo, Ico! Confesso que nunca tinha lido essa do inglês maluco que se julga Ronnie Peterson... já agora, se o encontrares, pergunta pelo Colin Chapman, para saber se está no Pantanal ou na Amazónia...

P.S: Figado, hein? Há uns tempos li que eram os rins dele que tinham deixado de funcionar... Mas como és tu que vives em Viena, deves ter razão.

Mauricio Neves disse...

Caraca, que figuraça! Rendeu boas gargalhadas aqui.
Abraços.

Capelli disse...

Rapaz, que maluquice... tem doido pra tudo neste mundo.

O pior ainda é outra coisa: deve ter gente que acredita nele.

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Caro Speeder, o problema foi nos rins mesmo, eu que me enganei aqui com o termo em alemao. Falha minha, o texto está corrigido agora. Obrigado!

Carlos disse...

Bem, não é de se impressionar... Tem até gente q diz q é Jesus Cristo... E q tem gente q acredita... Qq hora vai aparecer o Senna de cabelo branco numa ilha aí nos confins de sei-lá-aonde, dizendo q não morreu, e q tava de saco cheio da F-1, do Balestre, da Galisteu, do Prost, do Schumacher e do Galvão Bueno... rs...

nuberfin disse...

My wife and I honye-mooned in Tortola and spent most of our time in Smugglers cove. We got to know "steve" and his doberman pinscer (great dog). We got along well because we were all drinkers. He also took us to and from our hotel on several occasions via the twisty dirt roads from the beach to the nearby hotel. He scared the hell out of his but you could certainly tell that he knew what he was doing behind the wheel of an automobile. I too heard the story and thought it was crap until we returned back home and I did some research. They pictures I saw of him, the history I researched, all made me a believer.

It does seem far-fetched, but I'm kind of convinced it might be him. As a matter of fact, we'll be returning there soon for a "repeat" honey moon and hope to see him again. Any questions you'd like me to ask for you???