domingo, 2 de setembro de 2007

POR UM PISCAR DE OLHOS

Realizado em paisagens paradisíacas e com Especiais desafiadoras, o Rali da Nova Zelândia é uma espécie de Spa-Francorchamps do WRC: a etapa favorita de nove entre dez pilotos. Mas haja vontade de ganhar como neste ano. Desde o primeiro dia de atividades, na sexta-feira, Marcus Grönholm e Sébastien Loeb fizeram um jogo de gato-e-rato pela liderança. Após três dias de intensa batalha percorrendo quilômetros e quilômetros em estradas de terra, a vitória foi decidida apenas na última Especial. E o finlandês venceu por ínfimos três décimos de segundo – a menor diferença na história do Mundial de Rali!

Incrível, improvável e, de certa forma, injusto. No rali, uma distância assim é praticamente um empate técnico. Mas o cronômetro é implacável. E a FIA, por mais que tentasse assassinar o campeonato com uma série de medidas errôneas e impopulares nos últimos anos, o tiro saindo pela culatra. O WRC continua vivo. E absolutamente sensacional!

7 comentários:

Lucas Carioli disse...

Sim senhor, rally é o ouro do automobilismo!

Que bom que o Gronholm ganhou! Estou torcendo por ele desde que entrou para a Ford. Adoro o Sebastien Loeb também, grande piloto e grande pessoa. Mas Marcus está ficando velho, e penso que ele mereça um tri-campeonato antes da aposentadoria.

Sem falar que é outra figura simpaticíssima e também desbocada. Volta e meia ele solta algumas palavras impróprias que são o paraíso para os jornalistas. Quem não se lembra da fúria dele em 2004 e 2005, às voltas com os problemas do Peugeot 307...

Long Life WRC!

Abraços!

Herik disse...

Acompanhei a prova no site da categoria, apenas lendo as tabelas de tempos. Foi sensacional! Inacreditável que ocorra algo assim numa prova que teve quase 4 horas de especiais cronometradas.
Parece que Grönholm se acertou para valer com o novo Focus 07. Até no rally da Alemanha, disputado no asfalto, o finlandês deu uma prensa em Loeb. Aliás, o francês é especialista em rallies no asfalto e ganhou tudo na Alemanha nos últimos anos.
Gostaria muito que alguma emissora de Tv dedicasse um tempo para o WRC.
Rally é uma competição genuína de automobilismo, o que há de mais próximo aos primórdios das corridas de carros.
Já que o assunto é WRC, Ico, você sabe se a Mitsubish volta ou não?
Grande abraço e tenha uma ótima semana de trabalho.

Lvcivs disse...

Eu gosto bastante de rali, mas nunca consegui acompanhar, já q não passa na TV e é uma prova demorada, q leva alguns dias. É possível acompanhar bem pelo site? Tem vídeos e tal?

Blog F1 Grand Prix disse...

A partir do ano que vem, o WRC terá apenas 12 etapas no seu calendário, se não me engano. Mesmo assim, duvido que a categoria vá perder sua grandeza. Pilotos como o Loeb e o Grönholm são absolutamente fantásticos. Tomara que a FIA tome vergonha na cara e dê ao Mundial de Rally a importância que ele merece.

Grande abraço Ico!

Alex disse...

Queria que mais montadoras entrassem pro WRC, Mitsubishi, Toyota e Peugeot fazem falta...

Thiago disse...

Sobre a TV, a ESPN Internacional passa o compacto das etapas.
São programas de 30 minutos, mas são legais e com boas imagens.
Abraços

Herik disse...

No YouTube há bom material, até vídeos oficiais. E qualquer destes vídeos de 5 minutos têm mais informações interessantes que uma transmissão de F1 pela Globo.
Parece que não haverá prova na Argentina no ano que vem. Foi horrível a organização deste ano e o pessoal da FIA não gostou.