quarta-feira, 24 de outubro de 2007

MINIATURAS – FERRARI F310B

No último domingo, conversei bastante com Aldo Costa, o projetista do F2007 – um homem orgulhoso por acabar de ver um carro que desenhara levar um piloto a um título mundial. O italiano é o sucessor de Rory Byrne, o gênio sul-africano responsável pelos carros da Ferrari na enxurrada de títulos ganhos na “Era Schumacher”.

Byrne entrou na equipe no final de 1996 e sua primeira tarefa foi pegar o projeto do F310, de John Barnard, para fazer algumas modificações, em especial na parte de aerodinâmica. Batizado de F310B, a máquina de 1997 teve uma melhora substancial na performance. Michael Schumacher venceu cinco corridas naquele ano e levou a briga até a última corrida, em Jerez de la Frontera, quando realizou uma manobra controversa em cima em cima de Jacques Villeneuve. Perdeu a compostura e a moral – algo que só recuperaria tempos depois, quando comandou as ações da categoria no novo milênio.

Na foto acima está uma miniatura do F310B na escala 1:20, fabricada pela Tamiya. O ótimo trabalho de montagem foi executado pelo Marcos Smirkoff.

8 comentários:

Leonardo disse...

Ico, você sabe como os engenheiros acabam indo na F1???

Vai ver as vezes sobra pra mim... se um engenheiro químico fez os carros do Schumacher, porque eu sendo elétrico não?

smirkoff disse...

Olá, Ico, obrigado de novo!!

Eu creio que a participação do Rory Byrne no F310B ficou mais no desenvolvimento do carro durante a temporada de 97. O projeto é bem "assinado" pelo Barnard; basta observar bem o carro que ele projetou a seguir, o Arrows A19, pra notar que se trata de um desenvolvimento do F310B, infelizmente sem os mesmos recursos para ter um carro vencedor.

Abraço!!

Herik disse...

Acho que o que o disse smirkoff pode estar errado.
Pelo que me lembro a batata do John Barnard já estava bem assada na Ferrari ainda em 96, principalmente depois do engenheiro inglês não ter aceitado as alterações aerodinâmicas do 310 sugeridas pelo Byrne e acatadas pela equipe. Pelo que li parece que Schumacher bateu o pé querendo as alterações, visto que elas melhoraram bastante o desempenho do carro. Aí já viu, né? John Barnard bateu de frente com Schumacher e ficou ruim para ele. Resultado: demissão ainda em 96.
Por isso acho que o 310B, embora com muito da mão de Barnard, é assinado pelo sulafricano. Além disso, não daria para Byrne começar um carro do zero faltando meia temporada para começar o campeonato de 97.
Não sei se estou certo, ams acho que foi isso mesmo.

smirkoff disse...

É, Herik, o Barnard estava mesmo "queimado" em 96, mas enquanto brigava com o Schumacher, ele estava desenhando o F310B. Eu tenho ainda os artigos italianos e ingleses do lançamento do F310B em 97, e é o Barnard que é entrevistado ainda como diretor técnico; o carro mantém vários detalhes típicos de design "Barnardiano" no desenho de suspensões, por exemplo. O Barnard deixou a equipe logo antes do começo da temporada, acertando com a Arrows.

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Fiquei mesmo na dúvida, Marcos e Herik. Nao tenho dúvidas de que o F310B é o último projeto do Barnard na Ferrari, mas achava que o Byrne metera a mão em tudo antes do início do ano. De qualquer forma, o sul-africano controlou o desenvolvimento do carro que, no fundo, só apresentou resultados mais consistentes a partir do meio da temporada. Digamos que é um projeto do Barnard com um tempero do Byrne.
Abs!

Anônimo disse...

O carro é do Barnard mesmo ,o Byrne só pois a mão depois que o pão saiu do forno.Pelo o que eu lembro as modificações feitas em 96 na 310 para o GP do Canada foi o Gustav Brunner quem executou a contra gosto de Barnard.

Jonny'O

Herik disse...

Então... até que o Barnard não estava tão mal assim. Além de ser lindo o 310B - o 310 bico baixo também o é - o carro foi bem na mão de Schumacher.
Aquele Arrows de 98, todo negro, era bonito demais.
Valeu pelo esclarecimento.

Anônimo disse...

Foi a última temporada com os pneus slicks na Fórmula 1.
Só falta a miniatura do Williams FW19 Renault.