segunda-feira, 14 de julho de 2008

AS ÚLTIMAS HORAS DE JIM CLARK

Na foto acima, Jim Clark ri à vontade do tamanho da cerveja que o piloto alemão Kurt Ahrens vai beber. Menos de 12 horas depois, o escocês estava morto. Para saber como ele viveu os últimos momentos de sua vida, encerrada em um acidente fatal em Hockenheim, leia minha coluna de hoje no GP Total. E comente aqui!

5 comentários:

Anônimo disse...

Valeu pela riqueza de detalhes! Passei a admirar muito a trajetoria de Clark na F1 depois de ler (e ver) a prova que fez em monza (1967) a recuperação, a velocidade, não tenho conhecimento suficiente pra dizer se ele foi o melhor, mas posso dizer que ele é o meu predileto. Você poderia me indicar alguma publicação sobre ele em português?
Abraços,

Sidinei Gadelha

Metalleiro Suicida disse...

Tenho 22 anos, mais as histórias que mais me fascinam na F-1 são as do Jim Clark, esse sim era o piloto que gostaria de ver correndo.

Lendo a sua coluna, dá pra perceber o sentimento que você sente ao escrever sobre ele, e assim como eu a admiração pela a F-1 da era romântica!

Belissima coluna.

Parabéns de um leitor assíduo.

Leo Milhomem

PS.: ainda não consegui jogar Grand Prix, tentei de todas as formas, mais o problema deve ser no (R)Windows XP rsrs

Carlos Rossine disse...

Meus parabéns, belíssimo texto!

zamborlini disse...

ico
parabéns pelo texto. é inédito e muito interessnte. acho clark o maior de todos e gostei do que escreveu.
abraços
zamborlini

Lucas Carioli (Peterson) disse...

Excelente texto! Não conhecia quase nenhum desses detalhes.

Clark é um dos meus preferidos. Era claramente superior a todos de sua época e o mais legal é que era um cara super humilde, só queria pilotar, o máximo que pudesse.

Abração Ico!