domingo, 6 de julho de 2008

FROM ZERO TO HERO

Mais de 150 mil pessoas explodiram em júbilo no circuito de Silverstone quando Lewis Hamilton cruzou a linha de chegada e se tornou o 12° britânico a vencer o GP da Inglaterra. Foi o final perfeito de uma corrida épica: crucificado pela imprensa local, o piloto da McLaren não cometeu um único erro em condições dificílimas e reassumiu a liderança do Mundial. Um final feliz para uma via crúcis que era triste de assistir.

Erros, aliás, que sobraram na corrida de ontem. Ao todo, foram 17 rodadas, sem contar escapadas de pista ou mesmo toques involuntários entre pilotos. Sim, as condições climáticas da Inglaterra não ajudaram. O cenário da prova era o ideal para causar pesadelos nos estrategistas da equipe: asfalto molhado que vai secando; depois uma rápida pancada de chuva forte mudou tudo, mas a pista volta a secar no final.

Mas esta comédia de erros não pode ser justificada apenas por isto. Até porque houve quem só acertasse na corrida. Como Hamilton, cujo único susto foi uma aquaplanagem em que o carro logo foi controlado. Como Nick Heidfeld, que manteve sua BMW Sauber na pista o tempo todo e foi premiado com um segundo lugar por isso. E como Rubens Barrichello.

O brasileiro fez uma das melhores apresentações de sua carreira. Antevendo a chuva, ele carregou o carro de gasolina e fez um grande início de prova. Quando o aguaceiro chegou, Barrichello aquaplanou e quase bateu. Foi o sinal para chamar a equipe pelo rádio e pedir pneus de chuva extrema. A partir daí, o carro branco e verde passou a voar pela pista. Nem mesmo uma parada extra no final, para adequar a borracha a uma pista que secava, impediu o improvável pódio de um carro da Honda.

Do outro lado, a poderosa Ferrari voltou a se perder quando as condições se complicam um pouco, como já acontecera em Melbourne e em Mônaco. É inegável que a equipe ainda sente os efeitos da mudança no comando que entrou em curso no início da temporada passada e foi acelerada nesta. Para completar, Raikkonen e Massa fizeram uma prova abaixo da crítica. Pelo menos, o finlandês foi rápido o suficiente para marcar pontos.

Agora que o Mundial 2008 chega em sua metade a situação é de equilíbrio total. Hamilton, Raikkonen e Massa têm 48 pontos e Robert Kubica, que não pontuou ontem, soma 46. São números que reforçam a quantidade de erros cometidos por todos neste ano. Para se ter uma idéia, no ano passado, o líder após nove corridas era o mesmo Lewis Hamilton. Mas ele tinha 70 pontos.

9 comentários:

Herik disse...

Hamilton realmente foi perfeito. Como perfeito foram Barrichello e Heidfeld. Impecáveis simplesmente.

A Ferrari, concordo, tem errado demais. A equipe tem demonstrado uma inabilidade absurda para acertar quando ocorre o inesperado e há a necessidade de se improvisar.

Já não acho que Raikkonen tenha feito uma má corrida. Diante das circunstâncias nas quais a própria Ferrari o colocou, o finlandês foi muito bem. Anos-luz melhor que Massa.

É inacreditável que um piloto postulante ao título como Massa faça a corrida que fez. Foi responsável, sozinho, por 1/3 das rodadas e passou 45 das 60 voltas em último lugar. Com uma Ferrari! Precisa dizer mais?

r/t disse...

A Ferrari voltou a ter aquela italianada incompetente, mesma italianada desorganizada e atrapalhada que a afundou nas decadas de 80 e 90, até a chegada de Todt, Schumi, Brawn e Byrne

E isso está se refletindo em tudo de errado que vem ocorrendo com eles de 2007 pra cá, penus errados, estrategias estupidas, violações a regulamentos banais (como em Fuji na temporada passada e em Monaco nesa temporada, com o Kimi) e outras coisas dignas do tempo de Cesare Fiori e aquele turma toda

Anônimo disse...

Seguuuraaaa, Felipe Masssssaaaaa!!!!. Um Show de rodadas do piloto da Ferrari. Para o brasileiro, pelo menos o polonês Robert Kubica não pontuou, já que o piloto da BMW poderia sair da Inglaterra como líder isolado no campeonato se terminasse no mínimo em 6. lugar.
Kimi Raikkonen tinha tudo para vencer a corrida, já que o seu carro vinha rendendo mais que o de Lewis Hamilton antes do primeiro pit. A 1ª rodada de troca de pneus e o reabastecimento, a equipe Ferrari cometeu o erro de manter os pneus do carro do piloto finlandês desde a largada, já que acreditava que não ia chover, diferente o que a fez a McLaren com Hamilton executando-o. Ali foi decisivo para o resultado da vitória do piloto inglês. A Ferrari que tem tudo para conquistar o campeonato de pilotos e de construtores, mas desse jeito, começa a perdê-los por pequenos erros que pode ser decisivo na reta final.
O destaque da prova foi de Rubens Barrichello da Honda que terminou a prova num merecido 3. lugar.
Só a chuva para dar emoção ao Grande Prêmio e "embaralhar" as posições da prova.
Após 9 provas, três pilotos estão empatados com 48 pontos:

1. Lewis Hamilton
2. Felipe Massa
3. Kimi Raikkonen

em 4. Robert Kubica com 46 pontos.




Fábio Kawagoe

Herik disse...

Sobre a opinião do R/T, concordo que há uma dificuldade na Ferrari. Penso que o que vem acontecendo tem mais a ver com uma certa dificuldade da equipe em trabalhar com dois pilotos em igualdade. Quando Schumacher era - e com razão - o primeiro piloto a equipe não se atrapalhava tanto. Prova disso que no ano passado, quando a Ferrari elegeu Raikkonen para disputar o título, o finlandês virou um campeonato quase impossível. E a McLaren perdeu o campeonato de 2007 justamente por permitir o arranca-rabo entre seus pilotos.

Mas daí a atribuir as pataquadas atuais da Ferrari à "italianada" acho um pouco de exagero. E quem somos nós, brasileiros, para criticar a organização de quem quer que seja?

Na minha opinião, as coisas seriam bem mais fáceis para a Ferrari se fosse Raikkonen escolhido, agora, como primeiro piloto. Mesmo com todo o azar que teve nas últimas 3 corridas, o finlandês está empatado com Massa. Seu único erro grave na temporada foi em Mônaco. Mesmo assim teve uma mão da Ferrari com a bizarra punição por não colocação de pneu no grid. Se o cara não tivesse sido punido poderia ter uma prova mais tranquila do que ter de se recuperar na apertada pista de Mônaco.

E por favor: Não sou obrigado a torcer para fulano só porque ele é brasileiro.

Sergio Dantas disse...

BREVES COMENTÁRIOS:

Corrida animada. Graças a chuva... mas muitas alternativas devido ao aguaceiro!

Bom começo do Hamilton, depois foi só administrar, mesmo com a pista encharcada. Quase um sunday drive... correu bem e não fez as besteiras das últimas provas!!

Piquetzinho respirava... e pela segunda prova passa pelo Alonso... mas perdeu o controle e acabou na brita... como resultado é o que conta, o cara pode dar show o final de semana todo, mas sem nenhum ponto de nada valeu... e, pela primeira vez fez uma classificação decente...

Já Barrica foi MUITO BEM... ele aliás costuma ir bem em Silverstone. conseguiu um milagre com aquele carro. Sempre consegue bons resultados em corridas complicadas. Mérito dele que tira leite de pedra nestas horas!!

Final de semana a ser esquecido para o Massa. Quantas vezes ele rodou? Pelo que eu me lembro ele costumava ir bem na chuva... ao menos trouxe o carro para os boxes.

Ainda não entendi a Ferrari e a Renault não trocarem os pneus no reabastecimento... comprometeram a corrida dos 2

O filho do Satoru parece ser o melhor japonês da história... ao menos vem senndo um bom segundo piloto

Campeonato emboladíssimo... nada definido e muita pista pela frente! Tudo o que o Bernie sonhava e nós também!!

Menção honrosa para GP2 ;)
Com chuva o sobrinho ganhou e o Lucas foi segundo nas duas provas. Nas 4 desde que voltou foi pódium em 3 e um quarto. Já está em quinto no campeonato, mas ele mesmo já falou que a volta é para ganhar alguma corrida, não pelo campeonato, mas se continuar com esta regularidade não pega o pantano, mas deve passar o Senninha.

Ajzas disse...

Não tem conversa, a equipe da McLaren aliada à eficiência de Hamilton foram melhores em tudo e venceram merecidamente. Por outro lado a Ferrari, também como um todo, foi uma das piores. É inacreditável que o mito Italiano esteja cometendo sucessivamente tantos erros a nível de 'trapalhada'. O planejamento e as decisões tomadas nos boxes vão acabar fazendo o 'Cavallino' descer os degraus conquistados. Como fica o ditado que diz; - "cavalo não desce escada"? De qualquer forma o fim de semana foi ótimo para nós, afinal o 3° lugar de Barrichelo teve o significado de um grande vitoria devido às circunstâncias tão difíceis da prova. E o 1° lugar de Bruno Senna na GP2 mostra que ele já está chegando...

JT disse...

O Barrichello so fez a terceira parada pois a Honda teve problemas na hora de abastecer o carro dele na segunda parada. A intencao era de abastece-lo ate o final.
Como Button estava atras formando uma fila eles liberaram Barrichello sem o tanque cheio mesmo.
Quando Barrichello fez a terceira parada ele ainda andava 3 seg mais rapido do que Hamilton e provavelmente ainda conseguiria chegar em segundo.

Concordo com o r/t: Latinos em geral (inclusive nos) nao temos o sangue frio suficiente para fazer decisoes importantes como essa com tanta pressao.

marconi disse...

O Rubinho foi espetacular! Já Ferrari mais uma vez decepcionou, quiseram inventar(de novo) e dançaram.

Smirkoff disse...

Eu acho que o Massa foi tão mal porque ele nunca havia dirigido um F1 sem controle de tração em chuva forte na carreira (ele está na categoria desde 2002, sempre com motor e câmbio Ferrari a empurrá-lo), como a maioria dos sujeitos no grid. Deu pra ver o quanto ele se beneficiava do sistema, cuja ausência em pista seca não é tão notável. É uma mancha no currículo que ele vai ter que aturar se vier a ser campeão.

Lewis foi brilhante, sem dúvida, mas o momento em que o Kimi estava chegando nele, pouco antes dos pitstops, mostra que o rapaz tem um estilo "pesado", gasta muito pneu (as já clássicas "fritadas" que ele dá nas curvas), o que detonou sua corrida na China ano passado e o obrigou a uma parada extra na Turquia neste ano. Ele teve imensa sorte da Ferrari se embananar desse jeito com a previsão do tempo.

Resumindo: dos quatro aspirantes ao título, ninguém é impecável, o que torna esse campeonato tão equilibrado e tão divertido.

E dessa vez a sambadinha do Barrichello foi perdoável. Depois do feito de levar um Honda ao pódio, ele podia fazer o que quisesse...