segunda-feira, 29 de setembro de 2008

PARLA STEFANO

Como o desfile da mangueira vai ser o assunto da segunda-feira, ofereço como combustível para discussão os melhores momentos da coletiva de ontem com o chefe da Ferrari Stefano Domenicali, em italiano. Stefano é um cara muito bacana, mas que não está tendo um ano de estréia fácil no comando do time. Mas se mantém centrado e realista e o papo teve passagens muito interessantes, confira!

Por qual motivo Felipe Massa recebeu a luz verde antes do reabastecimento terminar? Foi uma falha no sistema eletrônico?

- Não havia nenhum componente eletrônico. Naquele contexto de muito tráfego no pitlane, o sistema é acionado manualmente justamente para evitar que o automático solte o piloto no momento errado. É como se fosse o pirulito, digamos assim. Mas liberaram o carro quando o carro não deveria ser liberado.

Não seria o caso da Ferrari voltar a utilizar o tradicional pirulito, como a equipe fez nas paradas seguintes ao problema com Felipe?

- Já demonstramos que o nosso sistema é mais eficaz, mas repito que, aqui, o sistema estava sendo usado manualmente. Depois, voltamos ao pirulito nas paradas seguintes para dar tranqüilidade à equipe. Foi uma opção psicológica.

Então foi um erro humano. Qual a análise que se pode fazer disso?

- A análise mostra que, do ponto de vista emotivo, existem situações em que a equipe tem de ficar mais tranqüila. Provavelmente, uma das forças desta equipe é a paixão, mas pode haver situações em que esta mesma paixão, típica da nossa gente, leve a situações difíceis de gerir. Mas se olharmos o que aconteceu este ano, os problemas que tivemos ocorreram por motivos diferentes deste, honestamente.

Qual o balanço do GP de Cingapura para a Ferrari?

- A corrida aqui foi péssima, porque tínhamos um carro muito competitivo. Basta ver nosso ritmo na primeira parte da corrida, que era perfeito. Depois, tivemos o problema no pitstop que arruinou a corrida de Felipe de uma maneira lamentável. Certamente foi um domingo para esquecer e para olhar em frente, sabendo o pacote que temos à disposição. Depois desta desilusão, vamos encarar as próximas três corridas com o objetivo de mostrar que somos capazes de alcançar o que queremos. Estamos convencidos disso.

E qual será a maneira de encarar as provas que restam?

- A Ferrari vai continuar acelerando fundo. Não podemos cometer mais nenhum erro e sinto muito por Felipe, que estava fazendo uma corrida extraordinária. Mas erros humanos fazem parte do nosso meio, temos de aceitar e reagir como uma equipe.

Como Felipe reagiu ao que aconteceu?

- Felipe estava obviamente decepcionado, mas uma característica sua é entender o espírito da nossa equipe. Imediatamente ele abraçou o rapaz que fez o erro e incentivou a todos, porque ganhamos e perdemos juntos. Erros acontecem, o importar é seguir com humildade e o desejo de fazer melhor da próxima vez.

Kimi Raikkonen abandonou mais uma vez. Ele está se tornando uma preocupação?

- Kimi fez a melhor volta da corrida e sua prova obviamente ganhou um novo contorno depois que ele teve de fazer fila nos boxes durante o Safety Car. Quando bateu, se você visse os tempos de volta que ele estava fazendo, saberia que seu trabalho era recuperar a distância para Hamilton para tentar atacá-lo no final. Neste ponto, Kimi fez uma corrida fantástica até o momento do acidente.

Mas, com isso, a Ferrari sai daqui perdendo a liderança do Mundial de Construtores.

- É uma observação justa. Desde a França, quase em todas as corridas nós fomos ao final só com um carro. Assim, nosso adversário encurtou a distância e aqui nos ultrapassou. Mas temos três corridas e vamos ver o que acontece ao final.

4 comentários:

86 segundos disse...

Ao ver o sinal verde, Felipe Massa acelerou e arrancou a mangueira de combustível. Parou no final do Pit Lane, aguardando o socorro de sua equipe. Foram intermináveis 86 segundos (1 minuto e 26 segundos).

O olhar de Felipe diz tudo:
http://youtube.com/watch?v=1-JuiJOOEI0

#86

Elton disse...

O CASO DA FERRARI:

O erro foi humano, mas poderia sim ter sido evitado:

Primeiro momento: o mecânico chefe apertou o botão que habilita o sinal verde e liberou Felipe Massa para a pista.

Segundo momento: o mecânico chefe, depois de perceber a besteira que fez aperta o botão novamente para tentar parar Massa com um novo sinal vermelho, porém, Massa não percebe, talvéz porque já não estivesse em seu campo de visão ou então porque estava preocupado em voltar logo e estava de olho na pista.

O CASO DA RED BULL:

O erro foi humano, mas poderia ser evitado e foi! Segue:

Primeiro momento: o mecânico chefe levantou o "pirulito tradicional" e liberou David Coulthard para a pista.

Primeiro momento: o mecânico chefe apertou o botão que habilita o sinal verde e liberou Felipe Massa para a pista.

Segundo momento: o mecânico chefe, depois de perceber a besteira que fez baixa novamente o "pirulito tradicional" - quase na cabeça do escocês - para tentar parar Coulthard. O escocês, que provavelmente já estava focado em voltar à pista percebe que o mecânico baixou o "pirulito tradicional" e pára o carro novamente para que a equipe terminasse o pit-stop.

E AINDA ASSIM O STEFANO DOMENICALI AFIRMA QUE O PIRULITO ELETRÔNICO É EFICIENTE????

Elton disse...

Como percebi que fiz besteira no post anterior, estou postando meu comentário novamente.

O CASO DA FERRARI:

O erro foi humano, mas poderia sim ter sido evitado:

Primeiro momento: o mecânico chefe apertou o botão que habilita o sinal verde e liberou Felipe Massa para a pista.

Segundo momento: o mecânico chefe, depois de perceber a besteira que fez aperta o botão novamente para tentar parar Massa com um novo sinal vermelho, porém, Massa não percebe, talvéz porque já não estivesse em seu campo de visão ou então porque estava preocupado em voltar logo e estava de olho na pista.

O CASO DA RED BULL:

O erro foi humano, mas poderia ser evitado e foi! Segue:

Primeiro momento: o mecânico chefe levantou o "pirulito tradicional" e liberou David Coulthard para a pista.

Segundo momento: o mecânico chefe, depois de perceber a besteira que fez baixa novamente o "pirulito tradicional" - quase na cabeça do escocês - para tentar parar Coulthard. O escocês, que provavelmente já estava focado em voltar à pista percebe que o mecânico baixou o "pirulito tradicional" e pára o carro novamente para que a equipe terminasse o pit-stop.

E AINDA ASSIM O STEFANO DOMENICALI AFIRMA QUE O PIRULITO ELETRÔNICO É EFICIENTE????

Anônimo disse...

Ele fala que erros acontecem, mas parece que, pelo menos no ano passado e nesse ano, acontecram mais com a Ferrari.
E o Felipe periga perder o caqompeonato desse ano por causa dos ERROS humanos.
Abraço a todos.
Paulo Santos/RJ