domingo, 7 de setembro de 2008

A VOLTA DA CONFUSÃO

Afora o bizarro (e aparentemente superado) episódio em que o presidente da FIA Max Mosley foi chicoteado seminu por cinco prostitutas numa orgia vespertina em Londres, o Mundial 2008 da Fórmula 1 seguia livre de episódios controversos, com a ação completamente concentrada ao que acontecia na pista. E o campeonato era um dos melhores dos últimos tempos, já teve quatro líderes diferentes e muita emoção nas 13 corridas realizadas até agora.

Mas hoje, depois do GP da Bélgica, as ações dos bastidores voltaram aos holofotes. Para quem não pôde assistir: a prova começou com a pista um pouco úmida e com um Kimi Raikkonen decidido a se recuperar no campeonato. Em apenas duas voltas, o finlandês pulou do quarto lugar do grid para a liderança. A corrida seguiu com a pista secando e as três primeiras posições aparentemente decididas: Raikkonen controlava uma vantagem de dois segundos para Lewis Hamilton. Em terceiro, um pouco mais distante vinha Felipe Massa.

Mas o típico clima instável da região de Spa-Francorchamps ainda faria das suas. Perto do final da corrida, começou a chover. Foi a senha para Hamilton voltar a dar seu costumeiro show no molhado. O inglês rapidamente encostou no líder Raikkonen e partiu com decisão para uma ultrapassagem na última chicane do circuito. Foi fechado, cortou caminho e devolveu a posição para o finlandês (como reza o regulamento), apenas para retomá-la metros depois, na freada da curva seguinte.

A batalha épica entre os dois pilotos seguiria por mais uma volta com mais trocas de posições, até que Raikkonen abandonasse depois de bater sozinho. Mas vamos nos ater à manobra da chicane, que acabou gerando uma punição para Hamilton e jogou a vitória no colo de Felipe Massa.

A justificativa dos comissários de prova para a punição diz apenas que Hamilton “cortou a chicane e levou vantagem”. É uma interpretação que combina, por exemplo, com a de Rubens Barrichello. “Ele fez o certo ao devolver à posição ao Kimi. Mas, ao mesmo tempo, já se armou para ultrapassá-lo novamente na freada seguinte”, apontou o piloto da Honda.

Muita gente no paddock contestou a decisão, como o tricampeão mundial Niki Lauda. “Eu nunca vi uma decisão mais perversa na minha vida. Se aquilo é incorreto, que proíbam as ultrapassagens de uma vez”, falou o austríaco. Pessoalmente, concordo com Lauda. A manobra de Hamilton pode ser discutível, mas acho um pouco leviano apontar uma vantagem nela. Tenho certeza de que nas próximas horas, em sites e blogs do mundo todo, vão pipocar vídeos mostrando outras situações muito similares em que não houve qualquer punição.

Felipe Massa, é bom que se diga, não tem nada a ver com isso e, caso ele ganhe o título no final do ano, seria um erro desmerecer sua conquista pelo que aconteceu hoje aqui em Spa. O brasileiro sentiu o potencial de confusão da briga que se desenhava à sua frente e foi inteligente ao pilotar “como um bundão”, como ele mesmo disse, sabendo que poderia se dar bem. Foi o que aconteceu.

Hamilton sentiu a chance da vitória com a chegada da chuva e resolveu partir para cima, mas tinha também a opção de pensar no Mundial e seguir disciplinado atrás de Raikkonen até o final. Acho que sua decisão de brigar foi certa, eu faria o mesmo, mas quem vai pro pau assume o risco inerente de que pode se dar mal no final. Com ou sem justiça (o que você acha?), foi o que aconteceu aqui também.

O saldo final deste GP da Bélgica é que a Fórmula 1, que se ressentia com a falta de ultrapassagens, terá agora uma delas como centro das discussões. Pena que acompanhada de palavras como “punição”, “protesto” e “tribunal de apelação”. Depois de tanta confusão no ano passado, o bom campeonato deste ano não merecia o mesmo destino.

32 comentários:

Lvcivs disse...

"Felipe Massa, é bom que se diga, não tem nada a ver com isso e, caso ele ganhe o título no final do ano, seria um erro desmerecer sua conquista pelo que aconteceu hoje aqui em Spa."

Discordo, Ico.

Se o Massa levar o caneco por menos de 6 pontos, os ingleses nunca vão engolir (nem eu, que torço pro Lewis), e com razão. A decisão é totalmente controversa, sendo que punir ou não o Hamilton não repõe o prejuízo do Raikk, uma vez que ele não fez a parte dele e não chegou ao final.

Se o Massa levar o caneco por menos de 6 pontos, ele vai ter levado o título no tapetão sim.

Eu gostaria de saber como o pessoal diz que o Hamilton tracionou melhor se o Raikk passou à frente na reta. Ou o Hamilton tirava o pé ou tracionava!

Ridículo, absolutamente ridículo...

Diego Camargo - Floripa/SC disse...

Realmente, depois daquela disputa tudo ir parar em tribunal é um desastre. O jeito é pilotar que nem um bundão mesmo pra ser campeão.

Thiago Alves disse...

Ico,
Na minha opinião, achei correta a decisão dos fiscais. Acho que o Hamilton não devolveu totalmente a posição. Ele ficou ao lado do Kimi, e tive a impressão que o bico da Mclaren ficou próximo ao pneu traseiro da Ferrari, não consololidando a devolução da ultrapassagem.
Mas, foi uma questão interpretativa.
Vamos aguardar os recursos.

Helidissiony de Souza disse...

Dizer que o argumento dos comissários foi consistente, como disse o Capelli em seu blog, é tão ridículo quanto a punição. O argumento utilizado foi que o Hamilton "cortou a chicane e levou vantagem". Ora, se tirar o pé do acelerador, deixar o oponente passar e estar 6Km/h mais lento na reta é vantagem, eu desconheço o que seja vantagem. O que ocorreu foi que o Hamilton, por guiar bem em condições difíceis, estava frenando com muito mais eficiência, vide relato do Hamilton quando disse que sentiu a vitória nas mãos quando viu que o Kimi estava frenando muito mais cedo na curva 8. Depois de ultrapassado o Hamilton foi tocado pelo Räikkönen, e se tivesse o pneu furado, duvido que o finlandês teria alguma punição. Isso é tão ridículo quanto os tapas nazistas do Mosley ou a punição com multa do Massa, e o mesmo incidente com o Chandhok, na GP2, foi punido severamente. Essa decisão mostra o porque da F1 está perdendo crédito e a indignação do Alonso ao dizer que a F1 não é esporte depois na punição ridícula que recebeu em 2006.
Creio que quem tem cérebro, e sabe usá-lo, percebeu que aquela punição foi arbitrária. E foi de encontro ao que eles usam como embasamento, o regulamento.
Todos, inclusive pilotos, consideram essa punição esdrúxula e vil. Pois, depois de um piloto declarar que pilotou como um bundão, vê a vitória cair no colo, ou melhor, 10 pontos cair no colo, pois vencedor é aquele que cruza a linha em primeiro e luta, de acordo com as regras, pelo lugar mais alto do pódio, nesse caso: o Hamilton. Só assim para um piloto mediano e uma equipe pouco competente encostar no campeonato, não desmerecendo o passado da equipe italiana, mas sim o campeonato desse ano. Só falta eles colocarem o Kimi entre os oito primeiros, de acordo com o "regulamento" deles.

Herik disse...

Na boa!? Hamilton devolveu a posição coisa nenhuma!

Fiquei com a impressão que o inglês já estava em plena aceleração quando os carros estavam emparelhados. O que Barrichello disse corrobora, penso eu, minha opinião. Para mim, punição merecida. Hamilton poderia tirar o pé quando Raikkonen fechou a porta e manter-se no traçado. Mas, ao contrário, preferiu pegar o asfalto da área de escape para armar a ultrapassagem no final da reta.

Mas o que gostaria de discutir são essas áreas de escape. Poderiam colocar pregos, lixas para os pneus (como em Paul Ricard atualmente) ou qualquer outra coisa que iniba as escapadas. Aí o piloto iria pensar 10 vezes antes de "preferir" escapar da pista e de não dar espaço para o outro. O sujeito que resolver espalhar o carro como Raikkonen fez - e Hamilton SEMPRE faz - deveria levar pubição também.

Competição, só DENTRO da pista. Está na hora de pista ser pista, zebra ser zebra de verdade e área de escape um lugar para pilotos em apuros. Hoje, zebras e áreas de escape são apenas pistas.

Anônimo disse...

Ico,

“Ele fez o certo ao devolver à posição ao Kimi. Mas, ao mesmo tempo, já se armou para ultrapassá-lo novamente na freada seguinte”, concordo com o Barrichello! Devolveu a posição, deixando o oponente no lado "errado" do traçado, assim ele pôde dar o bote para passar sem dificuldade na curva seguinte. Ele deu uma de "joão-sem-braço" só que dessa vez se deu mal.
Abraços,
Guilherme Rosa

Thiago disse...

Assim ficará facil. Hoje é muito dificil se ultrapassar na F-1 e Hamilton fez do seu "jeitinho". Se a moda pega, logo os pilotos cortarão curva e/ou chicanes e se posicinarão melhor melhor para a reta ou curva seguinte, sempre tracionando melhor. E outra, na reta depois da Eau Rouge, Hamilton muda duas vezes de traçado, algo proibido pelo regulamento e quem ninguem comentou, nem vocês "especializados" no assunto.
Bem feito pro Hamilton mais um vez!

Tuta Santos disse...

Raikkonen não rodou após o encontro com Nico Rosberg, ele sim ultrapassou e se viu mal na pista, daí freou e foi tocado pelo filho do seu Keijo. Mas não achei nenhuma cena que prove.

Speeder_76 disse...

Hamilton pagou o preço de ter uma prova que tem comissários demasiado severos, vide o exemplo do Giorgio Pantano, que teve dois incidentes na primeira corrida da GP2, e acabou excluido.


Eu vi a manobra muitas vezes, e acho que foi tudo feito dentro do regulamento. Cedeu a posição, mas já vinha lançado para tentar de novo. Na letra da lei, fez bem. Na interpretação dos comissários, essa cedência foi incompleta, logo, não conta. Para eles, provavelmente, o que queriam era que ele desse espaço suficiente para que voltasse a tentar, vamos supor, em Les Combes.


No final, é como dizes, a polémica está lançada. E se o Hamilton perder de novo por menos de seis pontos, como dizes, a Inglaterra inteira vai odiar a Ferrari, e o Massa leva por tabela. O que é pena, pois isto está a matar a Formula 1. Aliás, acho que é tempo de acabar com as escapatórias de asfalto, e voltar a colocar a gravilha...

Anônimo disse...

Se fosse o piquezão feito isso tinha um monte de gente aqui exaltando a malandragem , o balacobaco e telecoteco do brasileiro !

O cara ficou ATRÁS do kimi não ficou ? então cumpriu a regra ponto final, não há nada nela que indique que o piloto tenha que entregar a posição sem armar o bote para depois.

As pessoas hj em dia andam muito cricri mesmo ! na f1 ultrapassar já tá difícil, com essas decisões estapafúrdias, ai complica mesmo ! faz logo uma procissão e pronto !

Dirceu Macedo disse...

O que observo são comentários extremamente passionais....Os fãs do Hamilton acham que ele tá certo, fãs do Kimi acham que ele tá certo....tá até sobrando pro Massa já!

Ninguem parou pra avaliar direito a situação. Ficou CLARO na TV(!) que o Hamilton não entregou a posição como deveria....Observem que ele deixa o carro praticamente EMPARELHADO, e ainda descendo o percurso em plena aceleração junto com o Kimi....

Fico imaginando a MESMA situação se fosse o Schumacher....teriamos que ler pelos blogs "Dick vigarista" por 1 mês..

Mesmo assim, ainda gostaria de saber o que o Raikonem achou disso td...pela reação dele (furiosa) apos ser ultrapassado daquela forma indica que não concordou muito...

Gustavo Lúcio disse...

Ah, qualé a de vocês? Hamilton tinha totais condições de fazer a curva, decidiu, voluntaria e propositadamente cortar a chincane, desacelerou o mínimo possível, fingindo uma devolução, retomou antes de devolver a posição, voltou a passar tirando vantagem disso tudo e vcs ainda acham que não devia ser punido?
piloto arrojado, só pelo fato de ser arrojado, pode tudo então?
sim a F1 precisa de ultrapassagens, mas não como essas. quer passar, que passe na pista.

PS: Pra terminar, lembrem-se que, após a tentativa frustada de ultrapassagem, Hamilton não estava mais na tangência ideal e não sairia tão cheio como saiu após a cortada. se Hamilton tivesse feito a chincane como deveria, nunca teria saído tão colado a Raikkonen como saiu depois da suposta "devolução".

Gamper disse...

vejam o lance pelo carro do Hamilton:

http://www.youtube.com/watch?v=70rXr2Mkq_M

ele faz a primeira perna da chicane e teria como fazer a segunda perna sem sair da pista, só que, para isso, teria que fazer mais lento e ficaria mais para trás... reparem quando o video está em 10s: a ferrari ja estava a frente de hamilton e ele "ve" que teria que fazer a segunda perna de um jeito muito ruim, pois nao estava nem perto do tracado ideal. Entao ele decide cortar a chicane para nao perder tanto tempo. pelo menos foi assim que eu vi a manobra... achei que o problema foi como ele cortou a chicane e nao o modo como ele devolveu a posicao.

Anônimo disse...

Concordo com o Herik ,principalmente quanto as pistas de hoje em dia.

No momento da manobra comentei com o Romeu e o Saloma lá no bar Paddok que o fato ia dar o que falar ,mas a causa principal é essas areas de escape com asfalto ,no minimo deveria ter um prolongamento obrigatorio onde a perda de tempo ficasse mais clara.

Jonny'O

Ajzas disse...

Mas, que 'tapetão'? Felipe Massa é claramente o melhor piloto da atualidade e não leva essa condição de graça, pois ela é fruto de talento, competência e muita dedicaçaõ constante. Ops, desculpem, esqueci que tem gente por aqui que torce para o Lewis Hamilton...

J.da Manibura disse...

A malandragem do Hamilton foi ter cortado a chicane de propósito. Ele gira deliberadamente o volante com o intuito de perder menos tempo e conseguir sair melhor na curva. Aí simulou entregar a posição para logo depois conseguí-la de volta em melhores condições.

Luiz G disse...

Acho que Hamilton é meio "sujo" na pista, mas a decisão ainda foi muito dura. Me pergunto se isso é uma certa má vontade com a McLaren...Leia-se Ron Dennis. Acho que a FIA quer que ele se aposente e joga duro com ele.

Herik disse...

É Jonny, como algumas pessoas bem observaram em razão do vídeo on board do Hamilton, o inglês OPTA por tomar o caminho da área de escape ao invés de freiar quando fica sem espaço na pista. Aí que está o "x" da questão.

Se aquela área de escape causasse algum prejuízo ao carro ou ao tempo de volta, duvido que Hamilton faria o que fez.

r/t disse...

Herik, Gustavo Lucio e gamper tem razão

hamilton deliberadamente ao notar que perderia tempo decidiu passar pela chicane, e no retonro NÂO devolveu a posição "inteira" como o proprio SChumi cansou de fazer, lembro na Hungria em '06 que ele devolveu por inteiro a posição, deixando o carro passar totalmente, e não esse ridiculo de "meia" posição, isso até o Rubinho comentou em entrevista, dizendo que achou que o hamilton armou pra ultrapassar

a punição pe justa e a FIA ainda vai analisar nos próximos dias se cabe recurso, pois esse acrescimo é considerado como equivalente a um "drive through" e como se sabe não cabe recurso a esse tipo de ação

Leandro LM disse...

O Gamper e o Herik disseram tudo, não precisa falar mais nada. Hamilton é sujo sim, escroto e mal caráter. É baita piloto, mas é safado que nem o Schumaker foi em diversos momentos. Mereceu sim a punição. Não acho o Massa o melhor dos pilotos em atividade, mas ele está fazendo por merecer, e por ser brasileiro, torço sim por ele.

Hedley disse...

Hamilton seguiu a regra, e devolveu a posição.. nada no regulamento da F1(podem ler se quiser) diz que o piloto tem que devolver a posição e deixar o outro abrir! Faz se quiser! Pra mim Hamilton pegou esse buraco do regulamento e o usou.. buracos no regulamento são comuns, Nelson Piquet Souto Maior que o diga!

Anônimo disse...

Quanto a ele devolver "meia" posição, é querer achar pêlo em casca de ovo, pois é nítido que Raikkonnen passou o carro todo.. e quanto a cortada da chincane tem um vídeo no youtube que mostra que ou o Hamilton freiava bruscamente ia rodar e bater no Kimi ou cortava a Bus Stop..

Flavio disse...

As regras foram feitas prá serem cumpridas, e no meu modo de ver, a punição ao filhote de brigadeiro foi justa! Quis dar uma de malandro, e se deu mal! Todo campeão tb precisa de um pouco de sorte, e a estrela do Felipe começa a brilhar. O resto é chover no molhado... Avante Felipe!!!

Daniel Médici disse...

Acho que Lauda matou a pau. Ultrapassagens não são mais olhadas com bons olhos na F1 (em uma concepção radical, nenhuma delas é segura).

Por mais de uma década, os grandes momentos decisivos das corridas têm ocorrido nos boxes. Quando os eventos em pista ganham importância, entra em ação o Race Control. Isto, a meu ver, é o mais preocupante.

JT disse...

As palavras chave aqui sao 'ter vantagem' e 'devolver a posicao'.
No regulamento se le: 'cortar a chicane e TER VANTAGEM'.

Nao ha mencao no regulamento em 'devolver a posicao'.

No final das contas Hamilton levou vantagem quando cortou a chicane, pois ficou ali coladinho no Kimi no comeco da reta, o que seria quase impossivel em situacao normal de corrida.

Anônimo disse...

Gente é só ir no youtube ou no blog do Flávio Gomes que tem os fotogramas quadro a quadro da manobra ! tá mais do que claro que o Hamilton devolveu a posição pois em determindado momento ele fica TOTALMENTE atrás do Kimi, não sei de onde muitas pessoas insistem em dizer que ele ficou com meio carro atrás ! as imagens são claras não sei o pq ainda de tanta discussão ainda !

Luiz disse...

o problema, como ja apresentado acima, esta no fato dele ter cortado a chican de proposito quando viu que perderia muito tempo. devolver a posicao ele devolveu, mas o modo como ele cortou a chicane foi sujo, ele tirou vantagem nesse momento. no blog que vc falou nao aparece o momento no qual o hamilton decidiu cortar a chicane, isso pode ser visto no video colocado num post acima.

BEZERRA DASILVA disse...

olha aqui a malandragem do hamilton - versão caô

youtube.com/watch?v=v4HhrMAtARA

Joao Vivaldo disse...

O Hamilton tirou uma vantagem sim, ele devolveu a posição, devolveu! Só que por corta caminho, ele veio com mais ação, pois não teve de fazer a curvar como deveria, ele fez uma “curva aberta”, e o Kimi fez o correto, significa que não iria esta na velocidade que estaria no momento de devolver a posição para o Kimi, e quando ele resolveu devolver, ele devolveu praticamente colado, o que não iria acontece se o Hamilton tivesse fez a curva corretamente. E a fia para evitar tais fatos no futuro, já que com certeza as áreas com brita não vão voltar, deveria colocar tipo uns mini quebra mola, para evitar tais ocorrências.

João-Sem-Braço disse...

agora toda vez que o piloto vir um grampo vai dar uma hamiltada. SE SEGURA, MALANDRO!!!

Luiz G disse...

Hamilton se mostra muito malandro para as manobras.

Como disse o Massa, se Hamilton cumprisse o circuito, não alcançaria o Raikkonen, pois ele lançou o carro.

Se querem evitar essas escapadas, façam como na F-Indy e coloquem mureta cercando o circuito.
Sem área de escape, quem vai se arriscar à uma escapada?

Elizandro Rarvor disse...

Caro ICO, discordo da sua opinião, a punição foi justa, o próprio Hamilton foi punido este ano por não devolver a posição ao ultrapassar uma STR o RBR, acho que foi na Hungria.

Acontece que existe um detalhe que passou despercebido, se no lugar de asfalto houvesse grama no lado de fora da chicane, não haveria tal manobra do Hamilton, ele tirou vantagem, se ele não passasse reto e voltasse para a pista pelo trajeto correto, perderia mais tempo.

É como se um time de futebol fosse devolver a bola por um Fair Play e jogasse a bola em cima do goleiro com 2 atacantes no pescoço dele para retomar a bola logo em seguida.

Não existe tal manobra como esta hoje na F1, foi inédito, alguém devolver a posição e ficar tão colado no carro da frente que se quer deu a oportunidade dele ir para o lado de dentro, praticamente o Hamilton fica com o bico na roda traseira do Kimi.