domingo, 19 de outubro de 2008

A VITÓRIA E A "VITÓRIA"

Lewis Hamilton até que foi bonzinho ao dizer que sua vitória no Grande Prêmio da China foi “moleza”. Foi um verdadeiro massacre, isso sim. Com exceção do treino livre do sábado de manhãque sempre traz resultados estranhos –, o inglês terminou todas as sessões em primeiro lugar. Marcou a pole-position, escapou na frente na largada e venceu tranqüilamente, registrando a melhor volta pelo caminho. Baita performance.


Do outro lado do ringue, uma Ferrari que esteve completamente perdida em Xangai, com um carro mal acertado e que inspirava pouca confiança em seus pilotos. Ainda assim, Felipe Massa conseguiu minimizar o prejuízo cruzando a linha de chegada em segundo lugar e levando a decisão da temporada para Interlagos. A “sua” Interlagos, onde viveu o dia mais emocionante de sua carreira ao vencer o GP do Brasil de 2006.


A diferença de sete pontos que separa os dois candidatos ao título foi possível graças ao trabalho em equipe feito pelos pilotos da Ferrari. Kimi Raikkonen foi melhor que Massa na China, mas não hesitou em ceder posição a favor do seu companheiro de equipe a seis voltas do fim. Apesar da estúpida e esperada chiadeira de parte da mídia inglesa, foi uma atitude correta do finlandês. O próprio Hamilton admitiu que se ele estivesse na mesma situação de Massa, seu colega Kovalainen teria feito o mesmo. E fez, quem se lembra da parte final do GP da Alemanha sabe disso.


Depois da corrida, na entrevista obrigatória para a televisão, Massa estava com cara de poucos amigos e absoluto desânimo. Sua meta para a China era a de diminuir a diferença na tabela, e vê-la aumentada não foi fácil de digerir. Pouco depois, quando falou com os brasileiros, estava bem mais tranqüilo, sorridente e fazendo brincadeiras. O discurso seguia a linha do “lutar enquanto houver chance” e da “esperança é a última que morre”.


Entre uma conversa e outra, Massa deve ter percebido que a vitória de Hamilton foi seguida por uma “vitóriasua. Tudo conspirava contra o brasileiro, um carro ruim, o motor usado (e muito exigido) no Japão e o rival com uma máquina redondinha. Manter viva a chama do título acabou sendo muito mais importante do que perder um pouco mais de terreno nessa briga.


A expectativa é de uma Ferrari superior em Interlagos e a equipe trabalha para obter uma dobradinha. Ainda assim, pode não ser suficiente para dar o título a Massa – Hamilton precisaria ficar abaixo do quinto lugar em caso de vitória do brasileiro. Mas as corridas recentes mostram que o inglês e sua equipe também falham. Como em Fuji, quando bastou ver um adversário à sua frente para Hamilton perder um parafuso e cometer um erro significativo. Ou mesmo em Xangai, quando a McLaren passou o ridículo de se embananar na montagem dos pneus no carro de Heikki Kovalainen, que vinha de uma quebra de motor na corrida anterior e sofreu um novo problema hidráulico na China.


É difícil, mas se acontecer no carro de Hamilton...

7 comentários:

Thiago Crivellaro disse...

O que já li de besteira hoje sobre a troca de posições de Massa e Raikkonen. Ninguém consegue entender que antes de mais nada os pilotos estão na F1 porque existe uma equipe?

Ron Groo disse...

Concordo.
Hamilton foi irritantemente perfeito para quem esta torcendo para o Massa.
Mas sabe... Ainda acho que dá.

Hugo Becker disse...

Pra ser bem honesto, o conjunto Hamilton-McLaren merece mais o título do que o conjunto Massa-Ferrari, por tudo que aconteceu na temporada.

Mas, sei lá... esses 7 pontos de diferença tiraram um pouco da expectativa da decisão em Interlagos. Aparentemente, tudo está resolvido.

Se bem que o GP da China parecia ser "imperdível", e foi um verdadeiro anti-clímax...

Não dá pra saber o que esperar neste GP do Brasil. Fato é que, nesse momento, embora torça por Massa, acho que o título de Lewis seria mais justo.

Ricardo Reno disse...

Caro Ico,

Se o carro do Hamilton quebar, como muitos torcem, o Massa pode até ser campeão, mas será um campeonato sem brilho. Pelo o que ele e principalmente a Ferrari apresentaram durante este ano, não merecem o título. Massa é bom piloto, mas não tem garra suficiente, nem nervos de aço necessários. Sua feição ontem no pódio já dizia tudo. Ok não dá para acompanhar a Mclaren nem Hamilton e muito menos Raikonnen quando este resolve acelerar. Imagino que era a chabce de sua vida, pois 2009 não vai ser fácil para ninguém.

Abraço

Marvinca disse...

Não acredito nisso de campeão sem brilho. Se no final do campeonato po cara fez mais pontos que seu adversário o titulo é justo e pronto!

O que Massa poderia ter feito nesta corrida? Seu carro não estava competitivo esde o primeiro dia de treinos, então ele deveria forçar o carro mais do que o necessário para chegar onde chegou? Era nítido que a Ferrari não tinha carro para vencer a McLaren e o Felipe não precisava corer riscos de errar e sar da corrida sabendo que quem estava em sua frente era o Raikonen e na hora que fosse necessário ele iria ultrapassá-lo.

Acho que o que ele fez no Japão dá mostra que garra é uma coisa que não podemos reclamar do Massa.

Celso Vedovato - Salvador - bahia disse...

Pois é Ico, acho que o GP do Brasil se resumirá a nós torcendo durante 70 e tantas voltas, por um acindente de largada, um pneu furado, uma escapada, um enrosco com retardatário, ou aperto errado de botão, um uma quebra do mercedão do Hamilton, (que fará a segunda corrida do motor), subidas não me parece ser uma boa para motores semi-novos. Agora é torcer por um milagre a favor de Massa

Anônimo disse...

Quase ninguém lembrou que o Massa andou pior que o Raikkonen na tomada e na corrida em Xangai com menos gasolina no tanque (menos que o Hamilton tb). Acho que os brasileiros vão lembrar da mangueira de Singapura se o Massa perder, mas ele deveria lembrar também das vezes em que foi mal (muito) na chuva e das corridas em que foi apático, especialmente quando não larga na pole.