quarta-feira, 12 de novembro de 2008

TRÊS POR UMA VAGA

Na segunda-feira começa a briga para ver qual brasileiro será o companheiro de Jenson Button na Honda em 2009. Lucas di Grassi e Bruno Senna pilotarão meio período cada um nesse dia. Na terça, Di Grassi trabalha o dia todo, com Senna assumindo o cockpit na quarta-feira. No total, um dia e meio para cada.


Ontem, na cerimônia do Capacete de Ouro, entrevistei os finalistas da categoria Fórmula 1 no palco e Rubens Barrichello, até contrariando o que se pensava, disse que teria mais chances na Honda do que na Toro Rosso, nesta sua luta por permanecer na categoria. Ganhou até mesmo o apoio declarado do próprio Button. Ao Tazio, disse: “o meu ano que vem vai ser ou na F-1, ou sem correr”.


Pelo que se apura e se escuta por aí, a briga começa com um claro favorito à vaga, Bruno Senna. Nem tanto pelo que se fala da Petrobras, mas porque muitos diretores importantes da Honda no Japão não escondem a preferência em trabalhar com ele. Mas, na Fórmula 1, nada é certo até que um contrato seja assinado e seria ingênuo descartar as chances dos outros dois postulantes à vaga.


Três brasileiros, um cockpit. Pelo trabalho feito em 2008, todos mereceriam uma chance, mas só há um lugar disponível. Agora eu queria saber: quem você gostaria ver na Honda em 2009. E por quê?

35 comentários:

Murillo Rei disse...

O Di Grassi, me parece ser o piloto mais preparado para a F-1 hoje.

Dirceu Macedo disse...

Optaria pelo Di Grassi, pelo trabalho consistente feito nos últimos anos. Acho Bruno pouco maduro ainda e Barrichelo já fez o suficente pela F-1...teve seu ciclo e chegou a hora de passar um lugar para novos pilotos poderem mostrar seu potencial.

Guilherme disse...

Rubens, por causa de sua experiência, e para nao queimar os garotos. Caso não seja Rubens, acho que o único a fazer a equipe crescer seria Di Grassi. Caso não seja nenhum dos dois, acho que deveria ser escolhido outro, pq Senna sobrinho está muito verde ainda.
Abraços!

Eduardo Gaensly disse...

Tanta briga pra andar no pior carro do grid pra que? Ser um mago e conseguir desenvolver um carro muito melhor em alguns meses?
Deveriam brigar pela vaga na Toro Rosso, isso sim!
Aliás, o Bruno Senna não tinha feito um acordo por 14 milhões e já tava certo no time dos touros vermelhos?

Fernando disse...

Rubens Barrichello
Acho que ele hoje é muito mais piloto do que os dois meninos, e a Honda (e mesmo a Toro Rosso) vão precisar de um piloto experiente para desenvolver um carro totalmente novo resultante do novo regulamento aerodinâmico.

Leandro disse...

Pela experiência como piloto de testes e pelo que correu na GP2 este ano, o Di Grassi. Acho o Senna um pouco verde ainda (talves o mesmo problema do Piquet, mas essa é outra conversa), mas, apesar disso, seria interssant vê-lo na Toro Rosso. Quanto ao Barrichello,perdeu a oportunidade de ter uma despedida honrosa em Interlagos (Se bem que ele pilotando com o capacete do Alemão, seu 1° capacete, possa ter sido uma despedida).

Celso Vedovato disse...

Barrichello, por merecimento. Por ter andado muito mais que Button neste ano, fazendo até podium com aquela bomba que a Honda lhes deu, e para ter a chance de fazer uma última temporada despedindo-se como o Coulthard

Hugo Becker disse...

Pois é, aí é aquele tal negócio... se o Di Grassi não entrar como titular em 2009, talvez jamais tenha outra chance novamente... por outro lado, diz-se que é certo que Senna será titular na próxima temporada, independente de qual equipe ele defenderá... e Barrichello ainda é claramente competitivo e - acima de tudo - competente para qualquer uma das 10 equipes do grid (ou alguém aqui acha o Kovalainen melhor que o Rubens?)...

O problema é que a combinação de qualquer um dos três + Honda, não é nada animadora...

Eu gostaria de ver na Toro Rosso (já sabendo ser impossível) Senna e Barrichello, acredito que seria a melhor dupla que o senhor Gerhard Berger poderia ter em seus carros para 2009. Mas vejo em Di Grassi um cara com potencial para vencer corridas na Fórmula-1...

É, ficou complicado.

Ney Faustini disse...

Difícil opinar antes dos treinos dos dois novatos. Acredito que o Rubinho não fica com a vaga, embora eu torça por ele.

Se o Lucas for mais rápido que o Bruno (e deverá ser, até porque já tem experiência com F1), acho que vai só depender da diferença de tempo entre ambos, além de uma analise de feedback com a equipe. Se o Bruno não tomar mais do que 1 seg. do Lucas, acho que ele tem boas chances.

Muita gente ta menosprezando o Bruno que, pelo menos pra mim, ainda poderá evoluir bastante como piloto. E isso também deve ser considerado.

Thiago Arantes disse...

Acho que depende mais do que a Honda procura do que de qualquer outra coisa.

Pelo que fez em 2008, eu diria que o Di Grassi está um pouco à frente. Mas a vaga parece próxima do Bruno.

Fica por aqui até quando, Ico? Vamos marcar alguma coisa por esses dias. Abraço, até

Ituano Voador disse...

Barrichello. O cara é bom, provavelmente o melhor do grid na chuva, tem experiência, fez essa carroça da Honda andar razoavelmente bem em algumas ocasiões (melhor que o Button, inclusive). Não é justo fazê-lo roer o osso e tirar-lhe o filé (isso se a Honda acertar a mão ano que vem, claro...).

Diego - Floripa/SC disse...

Por tudo o que vem apresentando, DiGrassi. Mas tem muitos fatores envolvidos. O Barrichelo é um ótimo piloto, só que acho muito difícil ele estar na F1 ano que vem, mesmo com essa campanha um pouco humilhante que ele vem fazendo(acho que ele não precisava disso). E o Bruno é difícil de opinar, a parte dele foi feita com o vice na GP2.

Por merecimento o DiGrassi, mas acho que quem leva é o Bruno.

Anônimo disse...

Prefiro o di Grassi. Foi bem regular nos 2 anos de gp2 (vice e 3°) e tem experiência como piloto de testes.

Luiz G disse...

Eu gostaria de ver o Barrichello na Honda e o Senna na Toro Rosso.

Por outro lado, entendo que a Honda prefira outro piloto, pois é certo que a dupla Button-Barrichello forma uma química que não faz o carro andar mais, então, tem que renovar o sangue da equipe.

Di Grassi é bom, mas ele teria chances melhores como piloto na Renault.

Rafael A. Freire disse...

Essa tal química só não deu certo porque o Buton não fez sua parte. Para mim, o Barrichello tirou leite de pedra nesta temporada. Beliscou até um pódio correndo com a carroça japonesa. Ele merece ficar. Já o Senna sobrinho deveria ganhar um pouco mais de quilometragem. Lucas parece estar no ponto, mas não vejo muitas possibilidades para ele.

Ajzas disse...

Acho que Barrichello é o maior merecedor por sua inegável competência ao pilotar, pelos resultados sempre superiores aos de Buton e por ter sido peça fundamental no desenvolvimento do Honda RA 108, embora o carro seja um dos piores por outras razões alheias à sua capacidade.

Mas, se o Bruno Senna não der nenhuma mancada nos testes, ele será sem dúvida o preferido pelo elo de interesses que seu nome tem com a Honda. Já existe um tapete vermelho esperando por ele na equipe, pois o mito SENNA é 'produto vivo' de Marketing e vende fácil qualquer coisa.

Difícil vai ser o garoto sustentar o peso da herança que o tio lhe deixou, pois nem só de genética se faz um bom piloto, quanto mais um campeão.

Além de tudo isso, entrar na F1 pela porta de uma equipe fracassada não vai ajudar muito, pelo contrário, pode 'queimar o filme' antes do tempo.

Francine disse...

Barrichello, e por tantas razões que vou resumi-las em justiça, por justiça.

Andre disse...

O Lucas merece uma chance na minha modesta opinião !

Henry disse...

Ico,
Surgiu uma dúvida pra mim. O Di Grassi já andou até na frente do VETTEL/STR3 nos testes.

O Bruno Senna já pilotou Fórmula 1?

[OFF TOPIC]
Aqui está um video da BMW falando sobre algumas modificações para 2009, mas alemão não é uma lingua que eu domine...

http://youtube.com/watch?v=F57zPfyi2rI

1abraço

Carlos Colangelo disse...

Ae Ico,

Voto no Rubens, pq ele é experiente e competitivo. Francamento, duvido que o Di Grassi e o Seninha sejam mais rápido que ele...

Depois divulga o resultado ai pra nós!

Abraço,

Carlos

Anônimo disse...

Leandro Briese

Ico, uma coisa que tem gerado muitos questionamentos é o fato da Honda optar por permanecer com Jenson Button e excluir da equipe o Rubens Barrichello, que fez uma temporada melhor do que o inglês.
Eu também não consigo compreender bem a situação. O Barrichello fez uma temporada muito boa pela equipe, tendo sido muito combativo nas duas últimas temporadas, além de capitanear o desenvolvimento do carro e da equipe nos últimos dois anos.
Eu enxergo no Jenson Button um ótimo piloto, muito capaz, mas não compreendo esta fidelidade da Honda para com ele. Na minha concepção, se a Honda pretendia uma renovação de pilotos, deveria optar por quem traz mais benefícios à equipe, num somatório de fatores. O Barrichello, além da velocidade que ainda possui, é importante para o desenvolvimento do carro, e é uma liderança na equipe (ainda que uma liderança menor). Ao contratar um jovem piloto, a Honda passaria a contar com dois pilotos equivalentes: dois jovens velocistas, mas que não agregariam avanços na parte técnica da equipe.
Diante disso, a minha dúvida: Será que a Honda não quer mais o Barrichello, por ele ser um piloto caro? Sua despedida representa uma contenção de despesas da fábrica na equipe de F1? Ou a Honda o estaria dispensando por não haver perspectivas de um futuro em longo prazo para o veterano piloto (que teria no máximo mais uns dois anos de F1), e diante disso, a contratação de um jovem talento representaria um investimento para o futuro?
Na tua opinião Ico, seriam esses os motivos que explicariam a opção da Honda em permanecer com Button e dispensar os serviços de Barrichello?
Até mais!

Elton disse...

Barrichello.

Di Grassi e Senna não merecem condenar suas carreiras logo na primeira temporada pilotando a carroça da Honda.

O Barrichello já está se aposentando e já não faz mais muita diferença o desempenho dele devido ao carro ruim.

Técnico disse...

Desde que não seja o Barrichello, qualquer um que for escolhido merece.
Barrichello deveria seguir os grandes exemplos de Coulthard e Wurz.

Rodrigo disse...

Eu gostaria de ver o Di Grassi na Honda e o Senna na Toro Rosso.
E o Rubinho aposentado ou correndo de qualquer outra coisa.

Fernando disse...

Lucas Di Grassi pelo campeonato que fez esse ano na GP2

Green Cat disse...

Rubinho. Como ele mesmo já estampou na camiseta: "Older and Faster"

Z.zaum disse...

Já que o Rubinho tem uma rusga interna com o Nick Fry, e isso faça com que sua permanência seja quase impossivel, eu preferia ver o Di Grassi esse ano...tem potencial e já provou isso na GP2 desse ano, o Bruno ainda precisa ser lapidado mais, um diamante bruto...

Di Grassi neles !

Paulo Coruja disse...

DiGrassi sem dúvida nenhuma, é o único que tem de forma equilibrada o binômio juventude e maturidade. A ele só falta oportunidade.

Julio Lima disse...

Acho que Rubens Barrichello é o mais indicado, pois é mais experiente, comete poucos erros e este ano sua temporada até que não foi ruim, basta ver o que ele fez e o que fez seu companheiro de time.

Adriano disse...

Di Grassi.
O Bruno Senna tem potencial, mas ainda é inconstante, acho que mais 1 ano de aprendizado fora da F1 não seria ruim. Além do que, pelo nome que tem, ele terá outras chances no futuro.
O Barrichello até seria útil à Honda, mas sejamos francos: ainda que ele continue na F1, ele não vai mais ascender na carreira, chegou em um ponto que a única saída é a saída.
Já o Di Grassi tem uma boa experiência e conhecimento técnico, é constante (qualidades do Rubens), mas ainda é bem jovem (qualidade do Bruno), e ainda tem um futuro na F1 (coisa que o Barrichello não tem mais), mas se não for escolhido agora, não sei se terá outra chance.

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Excelente tantas opiniões bem embasadas! O Leandro levantou bem a questão da busca de um substituto para Barrichello. O que eu acho é que há um pouco de todos estes fatores que você citou, Leandro: o valor do brasileiro, sua idade, sua relação dentro do time (e a de Button com Nick Fry, muito próximos), a nacionalidade do inglês e por aí vai. Contrapondo-se a eles está o fator técnico: Barrichello continua mais do que capaz de fazer grandes corridas, foi melhor que Jenson em 2008 e deu aquele show em Silverstone (que teria rendido um segundo lugar não fosse um problema com a bomba em uma das paradas, que o fez perder mais de 20 segundos). Dentro da própria equipe, há as duas correntes de pensamento, mas parece que a primeira inclui os nomes mais fortes da hierarquia, incluindo Fry (que, perdoem o trocadilho infame, pode ser fritado rapidinho caso o time não dê sinais de melhora em 2009).

G. Guerreiro disse...

Rubens Barrichello seria meu escolhido!

Já ambientado com a equipe e ter demonstrado ser o melhor piloto da Honda neste ano e por toda a sua bagagem que será importante no desenvolvimento do novo carro com todas as mudanças de regulamento.

Logo a seguir Lucas di Grassi. Grande campeonato na GP2 mostrando-se muito superior aos demais concorrentes e por conta dos bons testes que fez na Renault na F1. Muito maduro e aguerrido, com grande conhecimento técnico. Seria uma boa escolha.

Bruno Senna eu não colocaria. Não tem quilometragem necessária para a F1 e ainda desperdiçou algumas chances de andar mais como no abandono em SPA no começo da prova por pura e simplesmente ter que voltar no final do pelotão após o furo do pneu após um toque (na entrada do pit lane praticamente). Foi muita imaturidade e falta de gana, especialmente para um piloto que naquele momento estava tentando descontar uma grande diferença par ao líder do certame. E na prova anterior, aconteceu intervenção do Safety Car e ele ignorou essa possibilidade. Atitude de menino mimado. Tem um grande talento sem dúvida, construiu uma carreira sólida e meteórica, mesmo que sempre muito bem apoiado e com equipamento de ponta, tem talento. Acho que precisa de mais um ano de GP2 e de preferência um título para se credenciar a F1. Por enquanto não!

Henry disse...

Ico,
Sobre escolher Jenson em detrimento de Rubens, penso que pesa muito o fato de a HONDA ser uma equipe baseada em Brackley, UK. Vejo que, diferente do Brasil (que atualmente carece até de uma categoria de monoposto bem estruturada), na Inglaterra o automobilismo é uma 'indústria' profissionalizada, com muitas atividades girando em torno do mundo sobre rodas. É razoavelmente esperado que eles 'puxem a sardinha' para um piloto inglês, afinal F1 também são negócios e nesse ponto até o SENNA pode levar alguma vantagem sobre o Di Grassi, mesmo sendo o Lucas, o pilotaço que ele é. Também não condeno que a família SENNA e a família PIQUET utilizem sua experiência e seu nome como um elemento a mais na negociação: são anos de trabalho no ramo, isso também faz parte do circo. O hepta XUMI é o exemplo maior que deve se lidar com todos os fatores que compõem a F1. Merecimento e categoria todos os envolvidos têm. A questão é: qual o verdadeiro objetivo da HONDA? É o objetivo da HONDA F1? Da HONDA montadora? Têm um plano de curto/médio prazo?
Thiessen da BMW falou em 2008: queremos ganhar uma corrida - KUBICA ganhou no Canadá. Missão cumprida.

Musica disse...

Viviane Senna e a Petrobrás, com certeza.

Luiz Fernando disse...

Rubens Barrichello, pela velocidade, experiência e o trabalho desenvolvido ao longo desse ano. Quem teria feito melhor? O cara botou tempo no companheiro de equipe, fez belas manobras o ano inteiro e ainda conseguiu colocar a carroça no pódium. Em time que está "ganhando" não se mexe. E honestamente... O que é o Button perto dele? Rubens é vice-campeão mundial, Button só ganhou uma corrida na vida.

Sobre Bruno e Lucas, acho que se tiver que entrar algum dos dois, que seja o Lucas que é mais preparado. Bruno vai roer um osso danado e pode se queimar logo na estréia.