terça-feira, 23 de dezembro de 2008

SÓ NO SAPATINHO?

Passamos as últimas semanas discutindo a tempestade econômica que afeta o esporte a motor e, vejam só, acabamos deixando de lado a parte mais legal da coisa, a esportiva. Os testes realizados em dezembro cristalizaram algumas tendências que devem ditar o início da próxima temporada. Uma delas diz respeito ao KERS, que a menos de cem dias da abertura do Mundial 2009 continua dando mais dor-de-cabeça do que a energia extra prevista. Desenvolver um dispositivo confiável até aberto parece cada vez mais difícil.

Mas o que mais me chamou atenção foi a questão dos pneus slicks. Pela configuração aerodinâmica dos carros e pela própria natureza dos compostos, os bólidos estão com excesso de aderência na frente. Com isso, os pneus estão tendo um desgaste excessivo depois de poucas voltas, especialmente os traseiros. E os engenheiros sabem que simplesmente fazer uma nova geometria de suspensão não resolverá a questão.

Ao que parece, lidar com isso vai ficar a cargo dos pilotos. Todos admitem que o comportamento dos carros mudou. Nick Heidfeld foi além. Para ele, o carro em 2009 terá de ser acertado pensando mais no desgaste dos pneus do que na eficiência aerodinâmica, como era o caso neste ano.

Em tempos de corte de custos, vai se dar bem na pista quem souber poupar melhor os pneus na maneira de dosar o pé no acelerador.

2 comentários:

Natal disse...

Ico,

Um dos detalhes do novo regulamento que tem sido pouco explorado é a possibilidade de variar a inclinação da asa dianteira do veículo, se não me engano até duas vezes por volta. Essa talvez seja a modificação mais interessante, pois já faz uns quarenta anos que foi proibida (ridiculamente, como qualquer proibição puramente técnica) a utilização de partes aerodinâmicas móveis.

Gustavo Castro disse...

Se isso for verdade, pilotos como Kimi Räikkönen e Fernando Alonso levarão uma vantagem, devido ao estilo de pilotagem dos dois, que pensam numa corrida como um todo, e sabem dosar a hora de acelerar forte e poupar o equipamento. Talvez Robert Kubica e Sebastien Vettel entrem no bolo, mas principalmente Kimi e Alonso começam com vantagem neste quesito (pelo menos em minha opinião). Massa fez uma temporada muito boa, mas a Ferrari também errou demasiadamente com Kimi, e o próprio finlandês errou demais, vide Spa, Mônaco e Valência. Ico, você estava em Monza, como eu, e nós podemos atestar a qualidade do Vettel. O que ele fez com o Kovalainen, imprimindo um ritmo de quase 9 décimos mais veloz que Kovalainen antes das paradas o credenciam como um potencial campeão mundial.