quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

ELE GOSTOU. EU TAMBÉM.

A conversa que tive hoje pela manhã com Nelsinho Piquet trouxe muitas informações interessantes e se desenrolou por quase dez minutos. O que mais se destacou para mim é saber que não sou o único que prefere o visual dos carros deste ano em relação aos do ano passado. Mais carrancudos, sim. Mas também mais limpos, simples e com alma própria. Parece que voltamos uma década e meia no tempo (imagem amplia ao clicar). Eu gostei. Nelsinho também.

Confira a entrevista aqui e deixe seu comentário!

11 comentários:

marconi disse...

Ico, ficou melhor do que eu imaginava. (os carros em geral) mas a Renault está entre os mais feios, ao lado da BMW que é o carro mais horrível do grid. Os mais bonitos na minha opinião são Toyota e Williams, a Ferrari e McLaren "ficam" no meio do grid. Mas nós sabemos que o que mais importa não é a beleza.

bruno mantovani disse...

Os carros de 15 anos atrás tinham 2,00m de largura, contra os 1,80m de hoje em dia. A asa dianteira de hoje é fantástica. E apesar das regras de hoje serem feitas para facilitar as ultrapassagens, a asa traseira ficou estranha. Mas no geral achei os carros bem legais.

marcelo augusto disse...

Olá, Ico!

Muito interessante a foto!

Até hoje tenho a curiosidade de saber qual foi a equipe pioneira em usar o "bico" do carro suspenso (ou "nariz de tubarão"), em vez de colado na asa dianteira.

Será que foi a Benetton? O primeiro carro que vi com essa característica foi o Benetton B191 (meados de 1991).

É interessante notar como o uso do "bico" suspenso se propagou por todas as equipes a partir de meados de 1995 em diante. Curioso: Esse período coincide com a época em que Schumacher saiu da Benetton (que usava o "bico de tubarão"/"bico suspenso") e foi para a Ferrari, onde começou a dar suas contribuições para desenvolver os carros ferraristas: 1996, que foi o ano em que ele pôde, de fato, se dedicar ao desenvolvimneto, já que o carro desse mesmo ano foi desenvolvido em 1995 e tinha o "bico" colado à asa dianteira. Já o carro da Ferrari do ano seguinte (1997) tinha o "bico suspenso".

Só não sei se o uso do "bico suspenso" foi resultado de pesquisa aerodinâmica ou se foi apenas um tópico posto nos regulamentos.

Se alguém souber um pouco mais sobre o "bico suspenso"/"bico de tubarão", por gentileza, se manifeste. :)

[]'s

Tiago Mendonca disse...

Hehehe. Eu nao gostei. Achei que os carros estão parecendo uns Fórmula Ford - só que mais "gordos" e com asas, rsrsrs.

Anônimo disse...

Cruz credo! essas trapizongas parecem stock jr em formato d carro d fórmula!

Só fico pensando q horror serão esses carros largando na Austrália......

Ylan Marcel disse...

Ico, espero que tenha gostado do vídeo de ontem. Consegui um novo, sobre o teste desta quarta-feira (21), também no Algarve. Tem saída de pista do Alonso e a quebra limpa do Hamilton. Interessante, diria: www.motorizado.wordpress.com

Vitor, o de Recife disse...

Marcelo, se não me engano, uma das últimas Brabhams utilizou o bico alto antes da Benetton. Mas o desempenho do carro era sofrível (não por causa do bico), portanto não teve muito destaque.

Gostei do visual dos novos carros, com exceção da asa traseira que chega a ser cômica.

bruno mantovani disse...

o primeiro carro a utilizar o fundamento do bico alto foi o march de 88. Apesar de ter a frente do bico baixo, o projetista A.Newey levantou parte do cockpit logo após o eixo dianteiro melhorando mto o deslocamento de ar. Mas o primeiro carro com bico realmente alto foi o Tyrrel de 1990 que conseguiu bons resultados com Jean Alesi ao volante.

Nickcs disse...

Pensei que só eu tinha reparado nessa incrível semelhança entre o Renault R29 e a Benetton B191 (se bem que a da foto me parece ser uma B192). Seria melhor ainda se os carros voltassem a ter a largura antiga para melhor grip mecânico nas curvas.

Smirkoff disse...

Ferrari e Williams até que conseguiram configurações razoavelmente harmônicas, mas nada fica bem com essas asas tipo "parachoque e cristaleira". Tenho minhas dúvidas se essas asas vão durar até a próxima mudança radical de regulamento em 2013. Creio que com mais tempo e pesquisa, sem tanta pressão por "ultrapassagens já" se poderia chegar a uma solução ao mesmo tempo eficiente e bela. Além das asas, achei muito forçada a regra de "nenhuma abertura nas laterais além dos escapamentos", que levou a essas "fuselagens" enormes como a da McLaren. Mas estou curioso em ver esses carros estranhos correndo pra valer.

Anônimo disse...

De uma maneira geral gostei, porém estas asas dianteiras são horríveis. Visto de cima e de perfil melhoraram muito , na minha opinião, mas de frente o único que ficou harmonioso foi o Williams.
Luiz Eduardo
Curitiba