terça-feira, 24 de março de 2009

MESA FINAL COM GIANCARLO FISICHELLA

Lidando com uma diferença de fuso horário tão grande, o primeiro dia aqui em Melbourne nunca é fácil. Cheguei na cidade pela manhã, absolutamente quebrado de tanto voar e pouco dormir. Ainda consegui juntar forças para caminhar até o hotel onde ocorre o credenciamento da FIA. Em vão, que eles vão começar a nos atender amanhã. Melhor assim, deu pelo menos para me adaptar a tudo com mais calma. E vamos com força total para as primeiras reportagens direto do circuito, que você pode acompanhar aqui na madrugada de hoje para amanhã.


Depois de apagar no hotel à tarde, fui passear pela cidade e cheguei no gigantesco Crown Casino no início da noite. Sempre me divirto muito jogando pôquer (Texas Hold’em) e, ainda na Europa, eu tinha visto na Internet que haveria hoje um mini-torneio com um Buy-In baixo. Programei-me então para uma estréia nas mesas de verdade, frente-a-frente com os adversários.


Tinha o palpite que algum dos pilotos da Fórmula 1 que também se arriscam nas mesas de feltro estaria por . Na mosca: quando fui conduzido para meu lugar, vi Giancarlo Fisichella na mesa ao lado. Foi bom para estabelecer um objetivo: me manter vivo no torneio por mais tempo que ele.


Acho que as horas de sono fizeram bem, porque fui jogando um pôquer sólido à medida que outros jogadores eram eliminados (eram 99 no total). Sempre entrei nos confrontos de all-in com a melhor mão, embora tenho perdido uma em que o par de cinco do sujeito foi ajudado por outro cinco no flop para bater meu par de reis. Perdi algumas fichas, mas me mantive vivo no jogo.


Depois de pouco mais de duas horas, cheguei à mesa final, ou seja, na zona de premiação. Quando a mesa se formou, Fisichella, também numa noite feliz, sentou-se ao meu lado. Cumprimentei-o em italiano e ele respondeu de maneira simpática, mas obviamente não me reconheceu como um outro habitante do paddock – o que é perfeitamente normal que a única exclusiva que eu fiz com ele foi em 1996 (e acho que nem eu mesmo me reconheceria doze anos depois). Deu para ver que o italiano joga concentrado e que não teme adversários agressivos.


Minha aventura na mesa final acabou relativamente cedo. Com poucas fichas e sentado no Big Blind, me vi confrontado com um raise que comprometeria tudo o que eu tinha. Com um par de 5s na mão (olha eles de novo), imaginei que o sujeito tinha duas cartas altas (mas não um par) e fui para o all-in. Sim, o jovem australiano tinha AK do mesmo naipe, mas completou seu flush de copas no turn e a brincadeira acabou para mim.


No final, ganhei três vezes o que paguei para entrar no torneio e, ainda melhor, curti muito a experiência de um torneio de pôquer de verdade, trocando impressões com os adversários, rindo de situações engraçadas e vivendo a emoção típica de alguns momentos que esse jogo imprevisível proporciona. Saí da mesa feliz da vida, jantei uma massa rápida e ainda voltei para dar uma última olhada na mesa. Fisichella estava , restando apenas outro três adversários. Amanhã vou perguntar como ele se saiu. E emendar questionando se ele imagina uma vida de competição nos torneios de pôquer depois que deixar as pistas.

21 comentários:

Roberto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Roberto disse...

Sensacional Ico, que bela experiência.
Bom recomeço de trabalho nas pistas.
Grande Abraço.

Beto Miranda

moises simoes disse...

Ola Ico. Ruim não ter tempo para postar por aqui. Mas SEMPRE leio o blog e particpei de algumas votações A reportagens sempre são gostosas de ler.

Grande abraço e "vamo que vamo" pra corrida.

Smirkoff disse...

Será que o Fisichella joga pôquer com um ponto eletrônico e alguém berrando no ouvido dele "VAMOS! VOCÊ VAI GANHAR!"?

luis disse...

Fisichella era um cara que prometia tanto na F-1, lembro que em uma desses, não lembro qual, ele foi eleito pelo os colegas pilotos, como o melhor piloto do grid, esperei mais dele, mas infelizmente não deu.

moises simoes disse...

E votei no Kubica pra ganhar a primeira. Parece que essa corrida vai ser um pouco (ou muito) do Canadá ano passado.

E valeu por, mais atrás citar Men at work e , claro, PowerSlave do Iron. Demais!

abs

Ituano Voador disse...

Ico, acho que esa pode ser sua Tyrrell P34 para completar a coleção... dê uma olhada nesse link:

http://sf1.clubitems.com/index.php?main_page=product_auction_info&cPath=7_41&products_id=110

A miniatura está anunciada por 25 euros... acho que, depois dessa noite feliz no felcro, dá pra arriscar, não??

Abs

Anônimo disse...

muito louco!!!

Ituano Voador disse...

Ops, errei o link...

http://sf1m.clubitems.com/index.php?main_page=product_auction_info&cPath=7_41&products_id=110

Agora acho que vai... :)

Raul Costa disse...

Essa história vai ficar bem com os netinhos hein?

Muito boa!

Ron Groo disse...

Bacana, eu nunca aprendi a jogar o poker, deve ser muito legal e não me parece um jogo só de sorte.

Quanto ao Fisico, pergunta não... Sugira que vá pro poker mesmo...

Tuta Santos disse...

Ico, que beleza estar começando novamente a temporada, conto contigo pra trazer o mundo da F1 mais perto de teus leitores e "escutadores", que é o teu talento, guri. Have a nice season, man.
Cara, sempre joguei pôquer direto, sem flop, mas o Texas Hold'em parece interessante.

Bruno A. disse...

garanto que amanha ele lembra quem tu é.

Anônimo disse...

Ituano voador vc mora em itu mesmo...tb moro respode ai

Anônimo disse...

Ituano voador vc mora em itu mesmo...tb moro respode ai

L-A. Pandini disse...

Relato delicioso! Que belo começo de cobertura, camarada. Abraços. (LAP)

Guga disse...

Ê vidinha hein, Ico! Como fã de poker (acabo de levar uns doletas no Poker Stars, antes de abrir seu blog) e ex-jornalista de automobilismo (pois é, a racetv tá caindo pelas tabelas, quase todo mundo foi demitido), sou obrigado a dizer que senti uma certa inveja...

Grande história, e bom trabalho!

Abração

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Bacana pessoal, legal dividir essas histórias com vcs!

Obrigado pela dica, Ituano! Depois vou estudar a oferta do cara com calma, valeu mesmo!

Abs!

Alexandre Carvalho disse...

Sensacional! Mas Fisichella mergulhando no mundo do pôquer depois de deixar as pistas? Acho pouco provável. Para um cara como ele, seria pouca adrenalina. :-)

Rodrigo Dias disse...

Não conheço pôker, mas queria ver o pessoal jogando Truco Gaudério. hehehe

Gustavo disse...

O Gualter Salles fez esse caminho pistas->poker, e vai indo muito bem...

Semana passada estava jogando uma etapa do LAPT, em Punta del Este, mas caiu cedo...