sexta-feira, 31 de julho de 2009

DIE RÜCKKEHR DES KÖNIGS

O assessor de imprensa da Ferrari, Luca Colajanni, já havia sinalizado na última 3ª feira, em conversa privada com colegas italianos, que o time buscaria uma solução caseira para substituir Felipe Massa. Dentro dessa filosofia, a volta de Michael Schumacher não representa nenhuma surpresa. As outras opções (Marc Gené ou Luca Badoer) não conseguiriam manter o nível que o brasileiro vinha apresentando – já eram cinco provas seguidas pontuando com regularidade (mais sobre isso no “Credencial” do GP da Hungria, que vai ao ar nesse final de semana).

Performance à parte, o retorno do rei está causando uma febre incrível na Alemanha. Vê-lo se medindo num carro competitivo com Sebastian Vettel ou Lewis Hamilton é a realização do sonho de muitos fãs. Em termos de marketing, é um tiro certeiro. Em Valencia, todas as câmeras do circuito estarão voltadas para a Ferrari de número 3.

O teste de hoje em Mugello com o carro de 2007 e os pneus slicks utilizados pela GP2 foram puramente para testar seu preparo físico. Em fevereiro, o alemão sofreu um forte acidente testando uma superbike na Espanha e demorou um certo tempo para se recuperar. Está bem agora, mas os esforços a que o corpo é submetido com um carro de F-1 estão em outro nível. Ver como o corpo dele reage nos próximos dias é a chave.

Curioso é ver a preocupação da Ferrari em lhe dar um teste com o F60 antes do GP da Europa. Um acordo proposto pela FOTA proibiu qualquer atividade de pista em agosto, mesmo os aerodinâmicos em linha reta. E ninguém se preocupou em dar uma chance ao espanhol Jaime Alguersuari para acumular experiência antes da estréia, num caso em que isso era mais necessário.

A única explicação é o espírito competitivo de Schumacher buscando a melhor preparação possível. Pessoalmente, sou contra que se abra uma exceção. O alemão tem talento e experiência de sobra para aprender macetes básicos no simulador, repassá-los nos treinos livres e estudar tudo o que pode com os engenheiros do time fora do carro.

Um rei verdadeiro não precisa de mamata: chega, vai lá e governa.

17 comentários:

Eduardo Gaensly disse...

Boa Ico! Concordo plenamente com você!
Não seria justo mudar a regra para um ou para outro, mesmo tedo sido preciso mudar o piloto por causa de um acidente.
É impossível que ele já não saiba o que fazer para pilotar um carro de 2009.

Carlos Garcia disse...

É que ele é do tipo que pensa que um rei verdadeiro não se adapta melhor às situções e sim adapta melhor as situações a si mesmo!!! Hahaha... abraço!!!

Eduardo Malheiros disse...

Com todo o respeito ao Schumacher e ao campeão que é, pensei exatamente a mesma coisa a segundos atrás quando li a notícia num site especializado, tanto quanto ao Schumacher quanto com relação ao Alguersuari.

Gustavo disse...

O povo fala que ele nunca pilotou o F60.
Que ele nao andou de slick.
Que ele não conhece Valência.
Que nunca usou o KERS ou asas móveis.

Mas ele correu na F1 por tempo suficiente, e está no automobilismo a tempo suficiente pra ter noção de tudo, sem nem ao menos pilotar.

Pneus slicks não são problema, KERS é um botão, carro com menos pressõa aerodinamica é como os carros que ele pilotava quando entrou na F1...

E o cara é Heptacampeão mundial.
Que teste o que, só precisa do macacão!

Ron Groo disse...

Não sei se o verdadeiro rei chega e governa... Só sei que fiquei feliz pra caramba.

E que me perdoe o Alguesuari, mas o outro cara fez a Fia mudar as regras de pontuação e qualificação para tentar dete-lo.

Vida longa ao rei, até porque assim o Massa fica cem por cento bom.

Anônimo disse...

acho que em valencia vai sentar no ferrari n° 3 don felipe massa, primeiro e único.

TRON disse...

Ele não precisa de testar o F60.
Mas ele deseja... pq ?
Pq Schumacher não brinca, ele entra para competir para levar as primeiras colocações...
Se deixarem ele por 1 dia brincar com o F60... Ele já entra no final de semana em Valência para acertar o carro. Caso negativo, ele vai ter q usar o primeiro e segundo treino para conhecer o carro e só no terceiro para definitivamente acertá-lo para a competição.
Se pode-se facilitar , para que dificultar ?
Sou a favor da Ferrari tentar essa excessão pelo espírito do Schumacher. Agora se é correto ou não abrir essa excessão... para mim como fã da F1 , SIM.
Como esportista... Não... Mas sou fã do Alemão e não esportista...

Dr. Mento disse...

O Schumacher nunca andou de slicks?

Bem, de 1991 a 1997, não tinha outra hipótese. E até nem se deu mal, já que, nesse período, conquistou os seus primeiros dois títulos.

Fabrizio Salina disse...

Prezado,
Por aqui está faltando uma cobertura mais detalhista sobre a saída da BMW. Todos os blogs e sites dão a mesmíssima nota, com pequenas inserções.
Pela localização privilegiada, talvez nos pudesse fornecer elementos de como se encontram os bastidores, de como reagiu Mario Theissen, de quais perspctivas reais para os pilotos.
SDS

Luiz G disse...

Sou a favor de liberá-lo para treinar. Básicamente porque sou contra a regra que não permite os treinos...Onde já se viu um esporte que não se pode treinar??...A F1 tem umas coisas muito sem-noção...

e mesmo assim, eu assisto.

Williams Gonçalves de Farias disse...

Com ou sem treino, o caso é que o alemão vai dar o sangue pra correr na frente. Vai vim mais motivado que nunca! Tendo Hamilton, Vettel, Button... ixx, o cara vai querer engolir todo mundo! Eu tou é torcendo por isso! Espero que Schumacher ganhe todas as provas até o fim do ano e leve outro título. será que é possível matematicamente isso? espero que sim! O Rubinho deve ter tido pesadelos quando soube a notícia! heheheheh, coitado, vai comer poeira mais uma vez do alemão, mesmo com um carro melhor? quero ouvir a desculpa dele! rs

Daniel Médici disse...

Não tinha notado isso, mas é verdade. Um tanto desnecessário esse treino. Mas o tratamento especial a Schumacher é condizente com sua carreira: condizente com os auxílios eletrônicos da Bentton em 94 e 95, com o acordo de exclusividade entre Ferrari e a Bridgestone...

Fabehr disse...

Ico, o q quer dizer o título do post? Com relação ao alemão... achei sacanagem liberarem esse treino pra ele. Não acho ele tão bom pra figurar numa lista de top 10 de todos os tempos e Valencia será 1 GP imperdível, todo mundo vai querer tirar 1 casquinha. hahaha, abç

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Fabehr, o título significa "O Retorno do Rei", que claro é o nome do terceiro livro da trilogia de "O Senhor dos Anéis".

Sobre o teste, ele ainda nao foi confirmado. Algumas equipes da FOTA já deram o sinal verde, mas outras colocaram condicoes (carro de 2008, pneus de demonstracao). Vamos aguardar ainda.

Carlos disse...

Fabehr , que piada !! se o cara que tem 7 titulos , detém todos os recordes da história da F1 , na sua opinião não é tão bom prá entrar na sua lista dos Top 10 , quem na sua opinião poderia entrar na sua lista ?
Um que só ganhou 3 x , por exemplo ? que piada hein !! é incrível a inveja e a dor de cotovelo que os brasileiros tem do alemão ! O alemão não teve culpa do o que ocorreu com o Senna , nem diminui em nada o talento e os feitos dele, só o transforma no nº 2 ..

claudio kaki disse...

Porque o cara é um gênio,não significa que não precise de tempo pra se adaptar a uma nova situação.
O carro é outro,e acho que justamente por ser a fera que é,o alemão só vai fazer bonito se tiver tempo pra "sentir"a "bagaça".
Quem gosta de acelerar,sabe o que estou dizendo.
Quanto ao espanholzinho,ainda não deveria estar alí.

Marcel disse...

Discordo de um ponto: desde quando ele não precisou de mamata?

- Sempre que ganhou teve o melhor carro e o melhor time

- Teve o melhor segundo piloto de todos os tempos, com troca de posições e tudo

- Acho impressionante como se fala pouco da batida em D. Hill para ganhar um dos primeiros títulos

- Sempre que teve alguém à altura perdeu (Hill, Villeneuve, Hakkinen e Alonso. Só não perdeu para Kimi por azar do homem de gelo)

Enfim, um "melhor de todos os tempos" muito controvertido.