segunda-feira, 28 de setembro de 2009

ESQUINAS, MUROS, GRADES E LUZES

Na corrida inaugural em Cingapura, no ano passado, me lembro dos pilotos comentando a dificuldade de se familiarizar completamente com o traçado, de memorizar os segredos de cada curva e as que vêm depois dela. O problema não residia exatamente no grande número de viragens – 23 ao todomas na falta de pontos de referência.


Na noite da última quinta-feira (tecnicamente era sexta, pois passava da meia-noite), repeti a experiência de Monza e fui fazer uma volta na pista correndo. Especialmente no setor mais distante dos boxes, pode se ter a impressão de viver um moto-contínuo: depois de dobrar uma esquina, os mesmos muros, grades e luzes da reta anterior. Uma iluminação tão forte que ofusca a visão de todo o entorno, tirando qualquer outra referência visual. Claro que o efeito é mais sentido em altas velocidades. Na que eu estava, dava tempo de sobra para se aproximar das grades e estudar a arquitetura dos prédios, como o da prefeitura, o mais clássico e bonito na minha opinião. Mas eles ficavam atrás das grades, dando um ar penitenciário a tudo.


Do ponto de vista atlético (?), foi uma volta difícil. Mesmo adentrando a madrugada, o clima local é de calor intenso e abafado pela umidade. Os personagens do paddock estavam . Boa parte da equipe Brawn fazia uma caminhada estudando os detalhes do traçado. Jenson Button estava acompanhado do pai e baladeiro John e da namorada Jessica, vestindo sua habitual microssaia – devia ser alguma tática para distrair Jock Clear, o engenheiro de Barrichello, que andava atrás sério e compenetrado numa conversa com o manager da equipe Ron Meadows.

Deixei-os para trás na reta maior do circuito e entrei na sucessão de esquinas e retas parecidas. Mesmo a ponte com os arcos brancos, que aparece bonita nas fotos, não é tão encantadora assim ao vivo: pequena, curta e combinando com o ar artificial do resto do circuito. Como em Monza, também fui alcançado por Robert Kubica no final da volta, o polonês acompanhando desta vez por um repórter da Sky italiana.

A atividade esportiva numa pista cujo único atrativo é ser usada depois do pôr-do-sol foi salva pouco antes que eu chegasse á entrada dos boxes, quando os carros antigos que foram usados para o desfile dos pilotos surgiram no sentido contrário da pista, fazendo um ensaio às avessas para o domingo. Ver aquelas jóias motorizadas serviu para lembrar o que eu estava fazendo ali: haveria automobilismo, belos carros zuniriam sob os holofotes num espetáculo de luzes e brilho. Mas com a mesma falta de emoção do desfile com os carrinhos de outrora.

Com ou sem encanto pelo circuito, em Cingapura ou em qualquer lugar, o prêmio maior é mesmo o depois da chegada. O corpo cansado agradece a atenção recebida e a mente absorve todos aqueles hormônios da felicidade, deixando a pronta para mais um dia de trabalho árduo. Correr é muito bom, sempre.


+++


ATENÇÃO: Pessoal, o dia foi corrido demais: buscando adaptação ao fuso japonês, produzindo material para os boletins de hoje, curtindo um pouquinho que seja de Cingapura e preparando todas as malas para viajar ao Japão, com o embarque acontecendo em breve. Assim, o Credencial fica adiado para 3ª feira ou mesmo até para a quarta. Desculpem pelo atraso e tenham certeza que farei o máximo para trazer as informações atualizadas e com a qualidade de sempre. Quem ainda não o fez, coloque suas opiniões/dúvidas no post abaixo.


Valeu!!!

15 comentários:

roger disse...

Boa viagem...me falta um Japão no curriculum de viagens....tenho imensa curiosidade por este país!
(se fosse para um GP então!!!)

Windson disse...

A Foto da microsaia recompensou a espera do credencial :)

Mauro Oliveira disse...

gostaria que você comentasse os ataques de moralismo do ING(que já ia sair) e da Mutua madrileña(que vai pra ferrari com o alonso) se já iam embora, porque essa hipocrisia?

marcmay disse...

Pô ico... a foto da jessica ficou a mais desfocada!...mas td bem...ficou melhor doq uma foto do nariz do kubica.

em suzuka ativa a funçao de anti movimento e um zoom maior ok?

boa viagem por la!

Ingryd Lamas disse...

Sem problemas, a gente espera o credencial =)

Mas diga-me, Barrichello, que destino terá o Brasileiro em 2010, já se fala em Williams, gostaria de saber o que é mais provável: continuar na equipe Brawn, ou ir para Williams ou qualquer outra equipe? existe a possibilidade de Rubens ficar "a pé" o proximo ano?

E sobre Vettel, pra mim o alemão é sim, excelente, um pequeno gênio que pode vir a dar muitas alegrias, mais do que as que já nos deu, mas venho reparado (e ontem, durante a transmição isso me chamou ainda ais atenção) que por tudo aquilo que promete, ou já fez, todos sempre "passam a mão" na cabeça do piloto, qualquer erro é sempre perdoavel pq ele é um "roockie", Eddie Jordan disse após a prova ontem, em transmição da BBC que Sebastian era fantastico, e que o erro era admissivel para um roockie, ok, convenhamos que ele não é mais tão novato assim, é rapidissimo, suave, mas acho que já está na hora de ser tratado como piloto, e não estreiante, Hamilton foi campeão em seu segundo ano, e Vettel teve carro pra isso esse ano, e se não fosse os proprios erros, podia estar colado em Button. O que vc acha dessa "mania" de perdoar o gênio? Acha que isso de alguma forma pode ser prejudicial?

ou é muita viagem da minha cabeça, LoL!


só pra constar, tentei ouvir junto com a Lika a transmição da Rádio Bandeirantes, mas por algum motivo, não consegui "sintonizar" pelo site, acho que a transmição é só para usuarios que estejam no Brasil, sabe se isso acontece? Moro em Londres, e mesmo tendo uma transmição ótima da BBC, gostaria de acompanhar c vcs tb. A Aline me deixou por dentro do que vcs falavam, e ficamos muito satisfeitas com o trabalho de vcs, Parabens, mais uma vez!


bjoos

Anônimo disse...

Ico, Como ficará a Brawn se o Rubens for Campeão, estou apenas viajando. será dispensado ou contratado.
Quanto aos pilotos acredito existirem um dez de primeiro time o resto é furreca.

tibone disse...

Mais uma bela volta "virtual" por uma pista que quer queiramos ou não, vai ficar para história. Já temos a curva da Maldade seguida do Muro da Vergonha na antiga T17 e temos o Canteiro do Rosberg na T1, aos poucos as outras curvas vão sendo nomeadas também.

Gosto do visual dessa prova, mesmo sendo sonolenta.
E que venha a volta a pé por Suzuka, de preferência com uma foto mais nitida da Jessica, né ?
hoho

R/T disse...

A foto ali que tem a gostosa namorada do Button (salvo engano, Jessica Michibata) poderia ter saido com foco né ! hahaha

valeu !

Ron Groo disse...

Imagino a sensação fantástica de andar por esta pista.
Esportivamente é chatinha, mas o visual é muito bonito.


Para o credencial: Acabou? Este passo adiante (tímido é verdade) de Button pode ser entendido como um despertar do inglês em relação ao título?

Juliano Messaggi disse...

Parabéns pelo Credencial e pelas transmissões da BandNews.
Quando o Barrichello bateu no Q3 o carro teve que ser levado para a equipe para conserto. Nesse caso como funciona a pesagem do carro?
O que aconteceu com a Ferrari que andou para trás em Cingapura e o que esperar para as próximas etapas
A impressão que tenho que é o Button vai continuar andando atrás do Barrichello até o final da temporada só administrando a diferença de pontos entre eles e que o único jeito do Barrichello levar essa e "secar" para dar um problema nele agora no Japão e conseguir tirar vários pontos dessa diferença.

Ótimo trabalho!

Tony Salles disse...

ICO, até que ponto o erro infantil e desastroso do Rosberg na corrida de Cingapura pode “ajudar” Barrichello a ficar na Brawn?

Em sua opinião, acha que na Williams Barrichello teria mais REAL igualdade no tratamento do que tem na Brawn?

Anônimo disse...

O curvinha sem graça essa da primeira foto. Se o objetivo era reduzir velocidade, porque não colocaram um quebra-molas?

Boa viajem até o Japão e que Deus abençoe seu trabalho.

Abraço a todos.

Paulo Santos/RJ

Fernando Mayer disse...

Mamãe! O que é aquela namorada do Button hein Ico!!!
Se o Jock Clear realmente caminhou atras dela no ciruito ta explicado o porque do carro do Rubens ter sido meia boca neste Grande Prêmio. Bela estratégia do Button para desconcentrar o eng. do Rubinho. Ponto pro Inglês...\o/

Daniel Médici disse...

Interessante as impressões do circuito trazidas por um contato sensível. Ela pode não ter o charme que ostenta (o ar prisional, a grade que separa a pista da cidade), mas sua descrição me fez gostar mais de Marina Bay.

Essa falta de pontos de referência de que os pilotos reclamam, na minha opinião, é algo desejável. Se eu fosse convidado a escrever um "Seis propostas para a próxima Fórmula 1" (mesmo estando looonge de ser um Calvino), uma delas seria justamente buscar uma volta menos óbvia, que deixasse os pilotos mais confusos. Atualmente Cingapura tem a volta mais demorada da F1, superando Spa - o que é ótimo. Mas algum dia eu queria ver outras maiores no circo, algo por volta de 2m20 ou 2m30. Isso nunca vai acontecer, mas eu queria mesmo assim. E Marina Bay é o mais próximo disso.

Temes disse...

Tudo bem cara!!

Depois desse seu passeio pelo circuito tenho uma curiosidade Ico o que as pessoas da F-1 acham do GP Brasil e Interlagos...um opinião sem sentimentos.

E outra a Williams tem alguma Grande aspiração para o futuro?