terça-feira, 8 de setembro de 2009

VAI CAIR?

Vai ser na quinta-feira, às 16 horas locais (11 da manhã no Brasil) a oficialização da parceria entre o Banco Santander e a Ferrari – e não dá para descartar a chance do banco assumir até mesmo o papel de principal patrocinador do time, que hoje pertence à Philip Morris através da marca Marlboro. A maior expectativa, porém, reside na possibilidade de haver também um outro anúncio: o de Fernando Alonso na equipe a partir de 2010.

Tradicionalmente, a equipe italiana aguarda sua corrida de casa para anunciar seus pilotos para o ano seguinte. Foi assim em 2006, quando Michael Schumacher oficializou sua aposentadoria e o time anunciou Kimi Raikkonen como seu substituto. Foi assim também no ano passado, quando a renovação do finlandês por mais dois anos pegou muita gente de surpresa.

O quadro deste ano de 2009 é ainda mais nebuloso, já que o mercado de pilotos promete uma intensa movimentação desta vez – tanto pelo número de contratos que se encerram como pela nova distribuição de forças das equipes, sem falar nas equipes novas. Para os nomes envolvidos nessas transações, o fator Alonso anda emperrando tudo. Quando seu futuro for conhecido, o dominó começa a cair em seguida.

Aqui na Europa, muita gente aposta que o esperado anúncio da dupla da Ferrari será adiado pelas incertezas que envolvem o futuro de Felipe Massa. Besteira, não há motivos para as especulações colocando em dúvida a forma que o brasileiro demonstraria em seu retorno às pistas. Depois de ouvir os relatos de Dino Altmann, de conversar com especialistas em neurologia e conhecendo o espírito combativo de Massa, tenho a certeza de que ele voltará exibindo a mesma grande forma que demonstrava antes do acidente, quando já ocupava a quinta colocação na tabela, atrás apenas das duplas de Brawn GP e Red Bull. E seu lugar numa Ferrari que já girava em torno dele desde o ano passado é mais que cativo.

Pela lógica, eu esperaria que o dominó começasse a cair em Monza com o anúncio de uma dupla hispano-brasileira para 2010. Mas não há mais lógica na previsão do andamento desse mercado de pilotos – e isso não tem nada a ver com a recuperação de Massa. Explico.

Não vamos nos esquecer que surgiu outro fator importante para emperrar estas negociações: o julgamento da Renault no episódio de Cingapura-2008. Difícil prever o efeito que o escândalo terá nos chefões da marca – muito vai depender do veredicto, mas não só dele. Se resolverem tirar o time de campo, pilotos que apareciam bem cotados para o lugar de Alonso terão de buscar outro caminho.

Fora essa, são muitas as incertezas envolvendo o futuro de muitos dos times do grid. Algumas delas: a continuidade da fábrica da Sauber em Hinwil, as dívidas da Force India, a inexistência de uma infra-estrutura adequada da USF1, o silêncio ensurdecedor da Manor, os rumores do surgimento de uma equipe malaia, a idéia da Ferrari em correr com três carros (o que o Pacto da Concórdia só permitiria se o grid contasse apenas com 16 carros).

Pelo jeito, a lista com as 13 equipes participantes do Mundial de 2010 é mais incerta que o emprego de técnico do Fluminense. Sem saber ao certo quantas e quais vagas estarão disponíveis para o ano que vem, não há mercado que ande. E isto é um grande problema porque, atrás de Alonso, existem outras peças-chave nesta equação. Como Kimi Raikkonen e Nico Rosberg. O finlandês iria para o mundo do rali ou continuaria na F-1 por outra equipe? O alemão iria para a McLaren, ficaria na Williams ou tomaria um terceiro caminho?

São perguntas que todos querem saber. Mas está difícil prever para que lado este dominó cairá. As respostas podem começar a aparecer em Monza, mas devem mesmo ficar mais para frente. Numa exclusiva comigo em Spa, Timo Glock disse esperar uma movimentação no mercado em “três ou quatro semanas”, ou seja, entre os GPs da Itália e o de Cingapura. Coincidentemente (nem ele e nem eu sabíamos das investigações no momento da conversa), na época da reunião do Conselho Mundial da FIA.

O início da cascata de dominós não significa o fim, mas apenas o começo da aventura. Como no World Domino Day, a seqüência não parece ter fim nunca. Na atual conjuntura, vai ter pedrinha caindo até fevereiro.

14 comentários:

Edu disse...

Excelente post!

Tibúrcio Barros disse...

Prezado,
Você acha que comprovando a culpa da Renault em SQ/2008 e ela sendo culpada, o Alonso sairia limpo? Te pergunto porque seu texto me fez crer que a Ferrari pode desistir do espanhol por este problema. Porém, a primeira vez que imprensa brasileira comentou a respeito de Alonso na Ferrari foi no GP da Espanha, eu acho. Se o contrato já foi assinado, será difícil cancelar agora.
Concorda
Abraços,
Tibúrcio Barros.

Jayme Freitas disse...

Boa, Tibúrcio.
Se o contrato do Alonso com a Ferrari já foi assinado, a equipe de Maranelo também está italianamente ansiosa com isso tudo.
Se a dupla Alonso/Massa se confirmar, eu confesso que aumentam minhas preocupações, porque o espanhol não é flor que se cheire e não lhe será de bom grado tomar uns paus do Felipe.
E o Felipe que realmente se prepare, porque o maior desafio da sua carreira será superar Fernando Alonso. Muito maior do que o enfrentamento psicológico do seu retorno às pistas.

Cibele Bastos disse...

Não quero Alonso na Ferrari. É muito chorão e bonequeiro, como dizem por aqui. Se por acaso tiver q assumir a posição de 2º piloto, caso o Massa fizer um bom campeonato 2010, podem esperar a chiadeira do espanhol.

Por mim, ficaria como está. E se caso a tramoia de Briatore se confirmar, deveria espirrar merda pro lado do Alonso também!

abs Ico!

Tiago S. disse...

Pois é, este fim de ano tá pior que final de novela da Globo. Todo mundo quer saber que fim vai levar essa história toda.

A verdade é que a bomba que foi soltada sobre a Renault, fodeu com tudo isso. Acho que se não fosse isso até teriamos alguns passos neste fim de semana.

Pelo menos dessa vez o problema é por excesso, são mais equipes, novos pilotos, fins de contratos, tudo favorece a movimentação. Ano passado o cenário era totalmente oposto, ainda mais com a partida da Honda.

Não vejo a hora do primeiro dominó ser empurrado.

fabehr disse...

Ico, sua análise foi estupenda! Considero seus posts como o suprasumo do jornalismo relacionado a F1 no Brasil. Parabéns!!!

Ron Groo disse...

Bem... independe de minha vontade, mas se fosse Alonso não sentaria o traseiro numa rossa nem em foto promocional.

Ele é o melhor da turma, não há dúvidas, mas à mim é antipático e um tanto mau carater esportivamente.

Adoraria ouvir a Ferrari anunciando pilotos para 2010 e ele fora, com um sonoro: "Ah! Vá cagare!"

claudio kaki disse...

Meu caro Ico.Você acha que o julgamento da Renault é ,realmente,um fator importante nas negociações?
Pois eu acho que os interesses do "circo"são muito mais importantes do que uma "jogada suja"de um de seus dirigentes.
Tomara que esse julgamento termine com uma bela pizza.
Afinal o Briatore não é o único "Dick Vigarista"no meio.
...2010;espanhóis na ferrari e o resto que se vire!

Fernando Mayer disse...

Olá Ico

Temos que dar a mão a palmatória que o Alonso é o melhor do grid.Isso é fato. Mas também é um piloto que está envolvido num caso vergonhoso,(e muitos estão esquecendo que ele foi um dos beneficiados) e num passado não muito distante ele também esteve envolvido em um outro caso tão vergonhoso quanto este, o da espionagem da Mclaren. Sem falar das inúmeras vezes que ele ficou dando os seus chiliques sem razão quando por exemplo bateu em Mônaco em 2004 colocando a culpa no Ralf Schumacher por ele ter impedido a passagem dele por dentro do túnel(!) e também quando ele foi para a Mclaren tomou um sal do Hamilton e fez aquela palhaçada na Hungria segurando o inglês no box para não dar tempo de ele marcar mais uma volta rápida. Enfim...o Santander quer se livrar de uma vez por todas de uma história cheia de polêmicas vinculando sua imagem a um piloto que é o melhor mas joga tão sujo?

Não sei não mas acho que isso não tá me cheirando bem.

Obs: Não sou bairrista mas não torço pelo Alonso na Ferrari e se for provado que essa patifaria da Renault for verdade deveria mesmo sobrar para TODOS.

Abs

Max disse...

Anotem aí e depois me cobrem, mas em 2010 teremos o seguinte grid:

McLaren-Mercedes
# 1 Rubens Barrichello
# 2 Lewis Hamilton

Brawn-Mercedes
# 3 Jenson Button
# 4 Nico Rosberg

Red Bull-Mercedes
# 5 Sebastian Vettel
# 6 Mark Webber

Ferrari
# 7 Michael Schumacher
# 8 Fernando Alonso
# Felipe Massa

Williams-Mercedes
# 9 Nico Hulkenberg
# 10 Robert Kubica

Toyota
# 11 Kimi Raikkonen
# 12 Timo Glock

Force India-Mercedes
# 14 Adrian Sutil
# 15 Heikki Kovalainen

Toro Rosso-Ferrari
# 16 Sebastien Buemi
# 17 Jaime Alguersuari

Sauber-Ferrari
# 18 Giancarlo Fisichella
# 19 Nick Heidfeld

Epsilon-Euskadi-Cosworth
# 20 Romain Grosjean
# 21 Pedro de la Rosa

Renault será excluída do mundial por 1 ano e anunciará sua retirada da F1.

USF1, Campos e Manor são puro factóides que não sairão do papel. A única estreante que teremos sera a Epsilon-Euskadi que, dúvido, termine a temporada por conta da falta de dinheiro, já que a idéia original era competir com o teto de 40 milhoes de euros, o que não se concretizou.

Ferrari vai com 3 carros, sendo que apenas os carros de Schumacher e Alonso contarão pontos para o campeonato de construtores, tendo em monta a falta de certeza de como o Massa voltará. Dependendo do que faça ou não faça nas primeiras provas, a Ferrari saca o brasileiro e promove o Fisichella que correrá pela Sauber ao lado de Heidfeld, sendo substituído em Hinwill pelo suiço Neel Jani.

Rubens Barrichello vai de McLaren nos próximos 2 anos onde se aposentará com um tri-campeonato mundial.

claudio kaki disse...

Ô Max.
Dá um palpite pra próxima Mega Sena.

Max disse...

Atendendo a pedidos, palpite da próxima Mega-Sena

01-02-03-04-05-06

Mas só vai dar certo se apostar em uma determinada Casa Lotérica, muito especial... a LotoMax aqui em minha humilde cidade

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Max, palpites anotados - e com uma interessante constelacao! :)

Sobre o caso (cada vez mais cabeludo) da Renault: Alonso foi o beneficiado, mas nao foi citado como um dos envolvidos em qq possível acordo. Sempre se fala de Piquet-Briatore-Symonds. Se isso conferir, acho difícil respingar pro lado dele, por mais que ele realmente tenha recebido a vitória "de presente".

Mas esse julgamento do dia 21 vai ser quente, tenhamos todos a certeza disso.

Anônimo disse...

Mas, a chance de a LOTUS voltar no lugar da BMW com esses investidores malaios, existe mesmo ou é remota, pequena???