terça-feira, 10 de novembro de 2009

FOTO DO DIA – GP DA FRANÇA DE 1953

Ainda parece mais um desejo do que um rumor fundamentado. Em seu blog, o jornalista inglês Joe Saward pegou o fato da Renault estar relançando o nome Gordini para sua linha de carros esportivos para questionar se o programa de F-1 da empresa faria parte desse plano de reviver a marca. “Pode ser que a Gordini aparecerá nos planos de F-1 que serão anunciados por Carlos Ghosn dentro de algumas semanas”, escreveu.

Eu
me surpreenderia se isso acontecesse, mas aplaudiria de a decisão. Embora a Renault seja a marca francesa sinônimo de sucesso, o nome acabou muito atrelado ao infeliz episódio da batida premeditada em Cingapura. Resgatar o significado histórico da Gordini, a pioneira das marcas francesas na Fórmula 1 (não no automobilismo, que fique bem claro) daria uma bela mensagem de um novo começo para a organização. E, pintando o carro de azul (como o Gordini 16 de Maurice Trintignant da foto), daria a identidade francesa que os torcedores e a imprensa de lá tanto anseiam.

8 comentários:

Paulo Coruja disse...

Seria uma tacada de mestre do Sr. Gosh. Isso com certeza.

kohara disse...

Seria bem legal mesmo. Ainda acho que a Talbot seria uma marca mais ligada ao automobilismo -apesar da ligação da Gordini com a F1. Mas a mudança de nome seria bem legal.

[]´s

Smirkoff disse...

Em âmbito internacional, especialmente europeu, seria uma boa estratégia. Mas aqui no Brasil... fora o Fábio Seixas, eu (tive um "mark III" 67) e mais aquela centena de fãs do velho Gordini, não sei se a marca pegaria bem. A fama besta do "desmancha sem bater" voltaria na primeira quebra na pista...

Ron Groo disse...

Seria uma jogada de mestre, já que daria uma mudada radical na imagem da equipe, fazendo a gente esquecer aqueles carros horrorosos com aquela história nefasta.

Que venham os azulzinhos, Os carros viagra!

Caíque Pereira. disse...

Com um T 16 igual a este da foto, o Franco-Brasileiro Nano da Silva Ramos chegou em 5º lugar em Monaco, 1956.

Hugo disse...

Seria legal, mas não creio que haja espaço para este tipo de sentimentalismo entre as montadoras.

Gostaria mesmo é de ver o David Richards levando a Prodrive para a F-1 e usando o nome Aston Martin...

Anônimo disse...

Concordo que parece mais um devaneio do jornalista de língua inglesa.
Além do quê, o nome Renault tem pedigree mais que suficiente no esporte a motor, com as vitórias de Marcel Renault em seus maravilhosos e leves carros de 100 anos atrás. E não lembro de ter visto o nome Gordini no esporte em tempos recentes.
abs
Fernando Amaral

Speeder_76 disse...

É uma hipótese a considerar, dado os planos da marca para reavivar a gordini em 2010 nos seus modelos Clio, Twingo e Megane.

Isso não é novo. Aliás, acho que a Renault está a seguir o mesmo caminho da Fiat, quando em 2007 recuperou a Abarth nos seus modelos Cinquecento e Punto, com sucesso, diga-se.

E a estrutura da Renault Sport tem as suas origens no departamento de competição da Gordini. Se esse for o caminho a seguir (com as devidas ressalvas), pode ser que eles recuperem o esquema de cores vitorioso de 2005/06, azul e amarelo...