quinta-feira, 5 de novembro de 2009

A IDA DOS QUE NÃO VIERAM?

Na última edição da F1 Racing (edição Oriente Médio – li em Abu Dhabi), Peter Windsor escreve um texto relatando as dificuldades de se montar uma equipe do zero, mas desafia os céticos e lista uma série de equipamentos que foram comprados e estão, aos poucos, ocupando o espaço das instalações da USF1 na Carolina do Norte.

Tudo
muito bonito, mas parece cada vez mais improvável que a equipe americana saia do papel. Alexander Wurz, por exemplo, ficou perto de acertar com o time, mas encerrou as negociações. Ao que parece, por perder a no projeto. O fato da equipe ainda não ter promovido nenhum crash-test com as partes é outro indício preocupante. Ross Brawn disse ao “AutoMotor und Sportque faz esse tipo de provadois meses e que uma equipe estreante deveria estar no mesmo cronograma para passar nos testes oficiais da FIA no início do ano que vem.

A
pouco mais de quatro meses do GP do Bahrein, temos também uma equipe Lotus sem estrutura fixa, um grupo de investidores árabes na Sauber cuja seriedade é questionada por muita gente (a Qadbak deixou uma péssima impressão no futebol inglês) e incertezas financeiras nas outras duas estreantesembora, nelas, os indícios apontam para uma solução do problema.

Vale
lembrar que no processo de seleção da FIA, duas candidaturas que possuíam uma estrutura adequada para construir um Fórmula 1 ficaram de fora, Prodrive e Epsilon Euskadi.

Alguém
mais com a impressão que faltou lisura no processo?

13 comentários:

Kico disse...

Ico, Jean Todt Fireman precisa agir imediatamente. O que parece é que as equipes novas, se vierem, farão tão somente figuração. E a diferença entre as equipes que estão chegando e a FERRARI, McLaren e Red Bull sugerem 2 categorias diferentes. Eu, de novo, estou começando a achar que o Max tava certo...

Lucas Sena disse...

Uma coisa que dificulta muita a USF1 é o fato de nos EUA não ter tantos pilotos bons de misto. E com pouco piloto = pouco patrocínio

Gabriel Souza disse...

Certamente faltou lisura no processo, Ico.

E teve também aquela história da "obrigatoriedade" dos Cosworth às estreantes...

Hum... Todt tem muitos "pepinos" para resolver.

aStErIx disse...

Olá Ico,
Está claro que o processo da FIA se baseou em aspectos políticou os comercias somente da marca sem levar em consideração outros pontos cruciais para a concretização das equipes.
Essa batata quente o Titio Bernie deixou na mão do Sr. Jean Todt e que agora tem que correr contra o tempo para não ter um grid com pouca competitividade.
Se uma ação não for tomada de maneira imediata pode-se ter um grid com poucas equipes e com carros tão fierentes que vão parecer de categorias distintas

Lucas Carioli disse...

E nem deram uma explicação decente para rejeitar Prodrive e Epsilon Euskadi.

Definitivamente, Todt tem problemões para resolver.

Speeder_76 disse...

"Alguém mais?" Ico, TODA A GENTE ficou com a impressão que este processo de escolha foi mais arbitrária do que séria.


Na Lotus, acredito que pode demorar tempo até acertarem, embora os malaios estejam a encarar isto com seriedade.


A Qadbak só tem de despejar o dinheiro, pois "know-how" têm, graças à Sauber. Se derem ou não a dita, a história é outra, mas o "background", como dizes, é duvidoso.


A Virgin/Manor, pelo facto de ter sido "acarinhado" pela FIA, tem cara de ser sólida, e a Campos, que curiosamente era a equipa que levantava mais dúvidas, parece estar a caminho da sua resolução.


De facto, com a retirada de todos os principaios agentes (Toyota, Bridgestone) e a relutância de outros em ingressar ou regressar à Formula 1, significa que as polémicas de bastidores, que tanto agitaram esta temporada, estão a ter as suas consequências.

Arthur disse...

Sério,estou ficando de saco cheio de tantas tramóias(essas bem maiores que a do Piquet),politicagens e burradas...

Nunca pensei nisso antes,mas estou extremamente sem vontade de acompanhar F1.Estou pensando sériamente em acompanhar outra categoria mais séria.

Não é possível que estes imbecís não percebem que eles estão DESTRUINDO(!!) a F1!!

Hahaha parece brinacadeira,mas no final vamos acabar tendo duas categorias dentro da F1!
Como Mosley queria...
Não dúvido nada de que tudo isso esteja correndo conforme o plano do Mosley e Ecclestone para buscar seus interesses...e enquanto nós nos lamentamos aqui,eles estão tranquilos com suas vontades se concretizando.

bruno mantovani disse...

Acho que teremos carros de F1 mais lentos que carros da GP2!

Kico disse...

É uma equação de extrema complexidade.

Corrida tecnologica sempre foi um atrativo, mas é cara... 3 carros Ferrari/McLaren... Red Bull, novo modelo de gestão na F1... Informação de qualidade como o Blog do Ico para se enxergar além da torcida...

Seja qual for o caminho, não esqueçam... DAS ULTRAPASSAGENS !!!

Smirkoff disse...

É incrível, mas semanas atrás falava-se de 28 carros no grid; agora se alinharem vinte novamente já estaremos no lucro!!

Márcio Filho disse...

Ola ico, tudo bem?
então, tenho uma pergunta para te fazer a tempos mas faltou tempo, gostaria de saber os motivos do porque a prodrive não tem apoio nenhum da fia? ela é uma das equipes de corridas mais bem estruturadas do mundo, tem participação em várias categorias, fabricas, apoio de grandes empresas, porém a fia parece simplesmente ignorar eles, além disso a epsilon também é uma grande empresa de corridas, mas mesmo assim a fia as ignora, preferindo dinheiro arabe ao esporte, tudo bem que tem sempre a questao financeira de quanto loby se fez com a fia, mas é surreal ver a f1 tão pobre esportivamente e com tanta gente realmente interessada querendo entrar, as montadoras sim tiveram papel fundamental nessas decisoes tambem por nao quererem ver uma concorrente independente ganhando deles, porém a f1 é, ou deveria ser, acima disso, e a fia, que tem pessoas chamadas de 'cultas' e a 'elite politica' do esporte, as veses toma atitudes extremamentes infantis de gerenciamento, que nem gremios de colégios tomariam, chega a ser ridiculo como algumas coisas sao tratadas, parecem criancas bringando e discutindo, desculpe a pergunta tão grande, mas gostaria de ouvir sua opinião sobre esses assuntos, Obrigado
E parabens pelo otimo trabalho, suas analises sao sempre as mais sóbrias e completas que acompanho!

Marcelo Vanderlinde disse...

E tem gente que acredita que picaretagem acontece só no Brasil!!!

Felipe Maciel disse...

Lamentável...

E essa fake Lotus ainda registrará estatísticas somando seus números aos da Lotus verdadeira.

Além dessas citadas no post, temos a Manor, que negociou com a Virgin através da mediação do delegado da FIA Alan Donelly.

Só a equipe Campos me parece realmente decente, com a iniciativa do ex-piloto Adrian, no melhor estilo garageiro da coisa.

Felipe Maciel
editor do Motorpasion
http://motorpasion.com.br/