segunda-feira, 16 de novembro de 2009

MAIS DO MESMO

Vi hoje no Tazio a imagem do circuito que deve abrigar o GP da Índia em 2011. Com um traçado obviamente feito a partir de uma folha em branco, repetindo as mesmas fórmulas do Hermann Tilke que provaram ser ineficazes em Abu Dhabi. Vai ser um autódromo lindo, com o paddock reproduzindo a arquitetura local, instalações modernas, etc, etc. Mas, com essa pista, a corrida vai ser um lixo. Mais uma em um verdadeiro Lexotan de milhões de dólares. De embrulhar o estômago...

8 comentários:

Ron Groo disse...

É feio, vai ser ruim de corrida, mas ao menos vamos ver o lado positivo.
É curto e a corrida acabará logo, torturando um pouco menos a gente.

Lauro disse...

Ron, pior que não.

As corridas têm distância +- fixa, pouco mais de 300km, só monaco tendo menos, com 260. Então quando mais lenta for a pista mais longa a corrida.

Por exemplo, Monza durou 1h16m já na Hungria quase 1h40m

Andrei Luiz disse...

Quem dera se o Tilke tivesse a liberdade de fazer os circuitos a partir de um papel em branco.

Já viu os documentos que ele tem que seguir pra projetar a pista? Estão disponíveis no site da FIA pra qualquer um queira fazer um circuito.

Já viu Motorland Aragón? Feito pelo Tilke.

Esse cara faz pequenos milagres tendo que fazer circuitos com vários traçados, bem localizado, alojar varias estruturas. Isso não é SimCity que você inventa o terreno e constrói o que quer. Não é fácil fazer um circuito que comporte boas corridas com os atuais carros de F1.

Não critico o trabalho dele. Talvez se diminuissem um pouco a eficiencia dos carros, a F1 seria interessante de se ver independentemente do circuito.

F1 atual não é a mesma de 15 anos atrás. Então não adianta botar a culpa no Tilke e suas pistas. A categoria evoluiu e é impensavelmente caro e inviável economicamente fazer pistas que comportem boas corridas de F1 porque não se vai correr só de F1 lá.

Abraços!

Dennis disse...

Devo ser muito burro mas nao consigo enxergar uma corrida de embrulhar o estomago só olhando um desenho de circuito visto de cima. Tem curvas e retas... Daria para ser diferente? Gostaria de ver um circuito desenhado por quem tanto critica e as explicações de como neste circuito e não no do Tilke a corrida seria interessante.

Fer Petucco disse...

Esse circuito e mto igual o TI AIDA no japão, quando vi a foto achei que era ele.

Diário de Blog - Linux Adventures disse...

Teoricamente, uma reta longa seguida de uma curva fechada e curta deveria facilitar as ultrapassagens.
A razão é simples: Um carro mais rápido teria a reta toda para se aproximar, e no final, retardaria a freada para passar. Se a curva fosse rápida, ou muito longa, não daria para acompanhar de perto por causa da perda de pressão aerodinâmica e porque não haveria disputa de freada na curva para a briga de posição.
O GP da Malásia já chegou a produzir bons espetáculos, como a disputa Schumacher/Bernoldi em 2002 (com direito de recuperação da posição do brasileiro após a ultrapassagem, sendo que estava com um equipamento inferior), mas em geral, estes circuitos do Tilke não empolgam.
Então cabe a pergunta: O que está faltando nos circuitos do Tilke para que as ultrapassagens aconteçam.
Não descarto a possibilidade de eu ter errado nas explicações, mas seria interessante que, da mesma maneira que o Ico fez postagens excelentes sobre as características técnicas do Button e do Barrichello consultando seus engenheiro, pudesse consultar alguns especialistas para tentar entender a verdadeira resposta do porque os circuitos do Tilke não funcionam.

Um grande abraço do fundo do meu coração vermelho de outubro de 1917,
Atenágoras Souza Silva.

Anônimo disse...

Andrei Luiz: cara, é só bater o olho e ver. São só retas e cotovelos! Isso não é pista pra quem gosta de F1. Qual é a curva de alta dessa pista? qual é o desafio que ela apresenta pros pilotos? Velho, nessa pista até Nelsinho anda bem. É só acelerar e freiar!!! Ninguem que detenha uma carteirinha de piloto é capaz de errar numa pista dessas! Impressionante, como só pelo desenho todo mundo ja sabe que vai ser um lixo essa prova. Tudo que é feito só por uma pessoa dá nisso. A Diversidade é que gera desafios... seja com pneus ou traçado das pistas. Senão acaba tudo McDonalds.... conhece um circuito do Tilke, vc conhece todos eles. Sabe que é aceleração total, freiar e fazer o cotovelo. Pra quem gosta de automobilismo esse tipo de traçado embrulha definitivamente o estomago.

Andrei Luiz disse...

Acho muito comodo criticar um negocio antes mesmo de fazê-lo. Alguem sabe como é o relevo da pista? Uma descida antecedendo uma curva simples torna a curva desafiadora. A Eau Rouge, se não fosse ladeira acima, seria uma curva ridicula.

Então como podem meter o pau com base num desenho?

Como eu disse, o problema não é o trabalho do Tilke. Ele so é um empregado que segue ordens. Os documentos que ele segue estão disponveis pra qualquer um. Vai la e faça melhor.

A culpa de corridas chatas não está nos circuitos. Os mesmos circuitos desenhados pelo Tilke são palcos de excelentes corridas em categorias com pilotos de menor expressão e carros menos potentes. Logo, a "culpa" da chatisse das corridas está no atual estágio tecnologico dos F1.

E ninguem vai fazer um super traçado pra só F1 correr. Ninguem é louco de gastar uma grana nisso.

O povo tem que botar na cabeça que a F1 mudou. Agora não é uma corrida tecnica. É uma corrida estratégica que as vezes a tecnica do piloto faz diferença.

Não digo que é melhor ou pior que antigamente. Só é diferente. Não adianta caçar duelos como Gilles vs Arnoux na F1 atual porque as coisas não são mais assim.