quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

CRIAÇÃO VIRTUAL. AMEAÇA REAL?

O primeiro carro da Fórmula 1 moderna desenvolvido sem a ajuda de túneis de vento surpreendeu positivamente. O VR-01 da equipe Virgin, a primeira novata a aprontar seu bólido, é muito mais do que uma pintura bonita. O carro traz um bico levemente curvado para frente, ficando num meio termo entre as duas filosofias praticadas até agora. A saber: um bico alto, que deixa um plano reto em direção ao cockpit, é bom por deixar o caminho livre para o fluxo de ar frontal; o curvado, como o da Mercedes, permite uma aderência maior na dianteira do carro, o que será importante que os pneus mais estreitos a deixaram mais solta.

A
opção na asa dianteira foi por uma solução simples, com duas lâminas apenas de cada lado. Um contraste enorme com o desenho da McLaren, que incorpora seis elementos ali. Talvez seja apenas um caminho mais conservador antes de entender o comportamento do carro na pista, mas a impressão que eu tenho é que a peça incorporará novidades logo na primeira atualização do bólido.


As
entradas de ar laterais, em contrapartida, lembram muito as do MP4-25 e permitem um fluxo de ar livre na parte inferior do carro. A traseira do carro ficou mais larga em relação às dos carros das equipes de ponta e essa talvez seja uma área para Nick Wirth e sua equipe se concentrarem no futuro. Ainda não deu para ver, porém, o desenho do difusor. A asa traseira segue a tendência de todas as máquinas apresentadas até agora.

O calcanhar de Aquiles talvez seja o motor Cosworth. De acordo com relatos vindos de Valência, ele aparenta não estar trabalhando ainda com eficiência num regime de alta rotação e Rubens Barrichello relatou após o primeiro dia de testes que o carro da McLaren (motor Mercedes) parecia mais veloz na reta em cerca de 10 km/h. Trabalhando em componentes periféricos da unidade, porém, a fabricante inglesa pode dar passos mais largos que as rivais, até porque é uma unidade num estágio de desenvolvimento ainda infante.


No
balanço geral, o carro da Virgin aparece com algumas boas idéias e com um quadro de muito trabalho pela frente, algo mais que natural para um modelo estreante. Mas o projeto tem um aspecto harmônico, uma filosofia clara e pode até aprontar algumas surpresas. Mais importante que isso é a confiança demonstrada por seus pilotos no conceito apresentado pela Virgin para se estabelecer na F-1 a longo prazo, como Lucas Di Grassi deixou claro nessa entrevista que fiz com ele hoje.

O
caminho ainda é longo. Mas a Virgin foi a primeira equipe a confirmar sua dupla de pilotos, a apresentar um projeto e um grupo de patrocinadores, e a mostrar o seu carro. É, com alguma folga, a estreante que possui o projeto com mais cara de que vai dar certo.

20 comentários:

Renato Campestrini disse...

Boa Sorte ao Di Grassi e a Virgin Racing.

Espero que eles consigam algo além de compor o grid em 2010!

Abraço,

Renato

Ron Groo disse...

Rapaz... Um dos mais bonitos até agora. Me surpreendeu.

Thiago Rodrigues disse...

É um bólido muito bonito, com excesão ao tribal no aerofólio.

Se for razoavelmente competitivo será um tapa na cara das outras equipes que disseram ser impossível criar um bólido sem túnel de vento.

No site gpupdate.net há uma foto onde é possível ver o difusor.

Veja abaixo:

http://f1.gpupdate.net/en/photolarge.php?photoID=144834&catID=4745

Abraço

Peter Sellers disse...

Olá Ico.

Boa sorte à Virgin, já tem tudo para ser a melhor novata (talvez com excessão da Stefan GP,se ela correr, por ser o Toyota 2010).

Mas gostaria de "me queixar" de algo.

De todas as suas análises, sempre profundas e detalhadas, não falaste nada mais detalhado sobre Barrichello e a Williams.

O fato deles andarem os 3 dias com bastante gasolina e, aparentemente, poupando giro nos motores, não pode ser um indício de estarem "escondendo leite"?

abs

Herik disse...

Esse carro está parecido demais com aqueles da Midland e Spyker.

tibone disse...

Gostei da pintura, ficou diferente e bonito.
O tribal da asa dianteira, achei exagerado, mas gostei do tribal da asa traseira.

Enfim, um carro bacana.
E se as linhas são simples, pelo menos não peca pelo excesso ou com um projeto que não seja "salvavel" durante o ano.
Tenho certeza que este carro será constantemente atualizado durante as provas.

Anônimo disse...

Ico,
Estamos aguardando seu balanço geral dos 3 dias em Valência.

Tertuliano disse...

Anotem:

Esse Cosworth é uma porcaria. O ronco mais grave da Williams denuncia um motor com teto de rotações menor, o que se faz para maior durabilidade e menor consumo. Mas derruba o torque e a potência.

Me admira a Williams não ter negociado algo melhor.

Anselmo Coyote disse...

Ico,
Pelo menos a pintura está aprovada para decorar o carro do Flamengo (hexacampeão) na Super League. Aí ele deixará de ser vermelho e preto para se tornar um autêntico rubro-negro... rsrsrs.
Abs.

Caíque Pereira. disse...

Perfeito Ico!

Vou postar a seguir o que escrevi aqui mesmo em seu blog, em 15 de dezembro, quando o assunto na época era Di Grassi, Senna, etc.

'...Pra mim a Manor é a mais profissional das novas. Enquanto a Lotus tem grana e mais nada (porque o Gasgoyne é a maior enganação da F1 nos ultimos tempos e vive até hoje de uma Jordan que deu certo)e a Campos arrota que tem um Carro pronto, só que não tem grana suficiente e está disposta a pegar dois pilotos sem experiencia, porque ambos estão levando Grana (Senna e Petrov ou Maldonado), além disso eu nunca vi, desde que acompanho a F1(1969 pra cá), um Garagista ter sucesso como montador de partes, pois não fabricará nada e a gente tem exemplos de Garagistas que usavam o mesmo motor, mas o chassi era seu.

A Manor tem a disposição um Projetista que está começando a revolucionar os Projetos, pois o Porsche Le Mans, foi projetado assim e colocou no bolso as Lolas, Pescarolo, etc.

15 de dezembro de 2009 22:05..."

Acho, a princípio que não estava errado e Você escreveu minha posição: A Virguin é a mais organizada e a que está na frente nas equipes novas.

Anônimo disse...

Gostei muito do carro.
A princípio pelo 'conceito' usado no desenvolvimento dele. Digital, sem túnel de vento, uma inovação em se falando de F1. Esse mesmo 'conceito' de projeto já foi usado pela Wirth Reseach com protótipos, portanto, não é inédito. E parece que deu muito certo!

Em segundo lugar, a aparência do carro - curvas e pintura - também é bastante agradável.

Como estreante vai demorar um pouco para acertar o caminho dos resultados... ou pode até surpreender e ir muito bem desde o início. Quem sabe? (eu duvido disso!)

Se não me engano, durante o período de escolha das novas equipes para a F1 em 2010, a Manor era a equipe de que menos se falava. No entanto, é a primeira a mostrar o time completo: piloto, carro, projetista e projeto, etc, etc.

uma abraço,
Renato

feliperigueiro disse...

Muito boa a analise do carro ,parabens, e boa sorte a di grassi, otimo piloto!

Anônimo disse...

Eu acho lamentável esse post, que demonstra total desconhecimento de engenharia e processos. Se o que importa é o desenho de um carro, que se contratasse um designer ou um artista plástico para fazê-lo.

Esse carro pode ser bom ou ruim, não sabemos. Tudo bem, de repente você é de fato muito bom e consegue medir desempenho com o olho.

Anônimo disse...

Ei ico...
Vc mencionou Jerez...Mas Jerez ainda está por vir não é? O correto não seria Valência?

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

É Valência mesmo, está corrigido, obrigado.

Ao anônimo de cima, gostaria de sugerir a releitura do texto. Em todas as análises de carros, discuti as idéias contidas no projeto comparando-as com outras já aplicadas, que deram ou nao certo. Se um carro é bom ou nao, é o cronômetro quem dita e isso é óbvio. E as críticas sao bem-vindas, nao tenha vergonha de se identificar ao fazê-las, ok?

Roberto Neigenfind disse...

Eu até achava que a Coswoth teria uma vantagem - justamente por ter desenvolvimento liberado enquanto que nas outras está congelado, mas conseguir 10km por hora até a primeira corrida é impossível. Apesar das cores do do VR acho que os carros com estes motores vão fazer uma formula 1 a parte, atrás.

Anônimo disse...

Escutei dizer que a cosworth tem até 1 de março para homologar o motor , ou seja eles podem altera-lo até essa data, isso procede ?

abs

Filipe W

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Procede, Filipe, a data é essa mesmo.

Eduardo Cordeiro disse...

Ico, já parou pra fazer o paralelo? Ratzenberger morreu por causa de uma asa dianteira que se soltou da MTV Simtek desenhada por Nick Wirth.

Ontem nos treinos a asa dianteira da Virgin Racing se soltou do carro do Timo Glock, felizmente em velocidade baixa.

Duas equipes estreantes, patrocinadas por grandes empresas de entretenimento/música, com um carro desenhado pela mesma pessoa. E olha que eu nem sou supersticioso!

http://puuuuuutz.blogspot.com/2010/02/asas-da-imaginacao.html

Anônimo disse...

Eu fiz o comentário lamentando este post. Agora os tempos tem mostrado que esse carro é sofrível até agora.