quinta-feira, 25 de março de 2010

MELBOURNE, ÚNICA

A discussão sobre a monotonia na Fórmula 1 acabou ficando em segundo plano, ofuscada pelo charme incrível da cidade de Melbourne. “Se é a primeira ou a segunda corrida do ano, tanto faz. O que importa é que estamos aqui”, me disse hoje o italiano Jarno Trulli. É um sentimento compartilhado por todo o paddock. Desde a minha primeira visita aqui, tornou-se uma das minhas coberturas favoritas. E explico os motivos. Amo muito tudo isso porque...

... a paixão dos torcedores é digna do tamanho da Fórmula 1. Desde a quarta-feira, uma multidão se forma diante de uma divisória perto de onde os pilotos chegam à pista. A abordagem é calorosa, repleta de frases de incentivo enquanto os astros caminham assinando as folhas de papéis. E o interesse se estende até aos personagens menos usuais, como Adrian Newey, que curtiu o assédio com um sorriso britanicamente discreto, mas absolutamente sincero.

... mesmo que se tenha repetido à exaustão que os australianos são um povo hospitaleiro e extremamente amigável, isso jamais será um clichê. A impressão que eu tenho é que como o país é longe de tudo e os visitantes são raros, o estrangeiro é recebido sempre com alegria e interesse. E o fato de ser um país de imigrantes reforça o clima de que você está em casa, não importa de onde você seja.

... nãonada como encerrar um árduo dia de trabalho com um suculento steak grelhado acompanhado de uma boa cerveja local, no melhor estilo da cozinha australiana. Se o restaurante for no passeio em frente ao rio e com vista para o centro comercial da cidada à noite, ainda melhor.

... a cada ano se renova a expectativa de chegar ao miolo do Albert Park e ver quais jóia estarão expostas no gramado perto do paddock. Neste ano, até a máquina do tempo do filme “De Volta para o Futuro” está aqui.

... também existe a expectativa de que sorte encontrar no verdo dos feltros das mesas de pôquer no cassino Crown, numa brincadeira divertida que une numa mesma disputa os tipos locais e os personagens da Fórmula 1, incluindo diversos pilotos.

... as categorias que fazem parte do programa do final de semana são uma adorável variante do pacote usual. Desde quinta-feira, a rotina do paddock é quebrada pela rouquidão dos V8 Supercars, pela beleza intocável dos F-5000 ou por um belo desfile de máquinas históricas, misturando marcas e estilos como um Maserati 250F, uma Bugatti T35, uma Ferrari 250 GT ou uma Lancia Stratos – tudo ao mesmo tempo na pista!

... o
clima é ideal, sem o calor extremo (seco) do Bahrein e (úmido) da Malásia, ou o cortante frio de lugares como Silverstone e Nürburgring.

... quando o sol se põe às margens do rio Yarra, é dada a senha para uma indispensável pausa na correria do trabalho para admirar um dos visuais mais bonitos da temporada.

Ah!
Importante: o contrato com a organização do GP da Austrália foi renovado neste ano e vai até 2015. Se os governantes locais e Bernie Ecclestone quiserem, podem até achar um outro local para a prova. Mas seria um final trágico para um bonito caso de amor entre a Fórmula 1 e a cidade de Melbourne.

11 comentários:

Marcelo Urânia disse...

Ico, o lugar parece demais mesmo. Mas a pista é chata até nos games. haha

Marcelonso disse...

Ico,


Por tudo aquilo que vimos ao longo desses anos,deve mesmo ser um local muito interessante.
Mais uma vez dá uma inveja danada de você por ae,no bom sentido é claro.

Boas fotos,e não economize,pode mandar mais que a gente agradece!
Vamos acompanhar pela Band NewS FM a transmissão,volta ao normal depois da Indy não?

grande abraço

tibone disse...

Belas imagens, para o que parece ser realmente um belo lugar.

Esse De Lorean, é do do filme III, né ?
Cara, o skate voador do Mcfly.. hehe. Boas lembranças.

E sempre que puder colocar umas fotos das pit girls, o pessoal agradece, hehe.

Boa cobertura ai, ico.
Sabe dizer se tem BandNewsFM em Porto Alegre ?

Lucas Carioli disse...

A Austrália realmente ama a F1. Desde a primeira corrida lá, em 1985 eles lotam as arquibancadas mesmo sem um piloto de ponta.

Mas em termos de "corrida" eu gostava mais de Adelaide. Os pilotos ficavam loucos lá! Se arriscavam mais do que de costume, muito provavelmente porque ficavam mais à vontade na Austrália e era ótimo de se assistir!

Marcelo Pazetto disse...

Vc acertou em tudo como sempre ICo...Mas apenas no quesito hospitaleiro vc errou e feio...Tenho uma prima, que anos atras ganhou um bolsa de intercambio em uma escola famosa de Ingles para ser adotada por alguém da Australia durante 6 meses, e nesses 6 meses ela foi tratada como um ninguem...Vale ressaltar que foi em Sidney, e ela era tida como um cachorro...Na escola em que estudou, ninguem se quer puxava assunto ou mostrava essa hospitalidade em ser acolhedores e bla bla bla...Ela disse que foi os piores 6 meses da vida dela, q inclusive a familia que a adotou não mostravam o devido respeito e não a consideravam alguem da familia, ou pelo menos uma turista, ou hospede...Mas é isso ai...Alias, quem não vai ser acolhedor com os pilotos e ambiente da F1???

Ron Groo disse...

Um motivo melhor que o outro, um dia vou lá, provar o steak grelhado com cerveja. Tenho um amigo de infância morando e trabalhando em Camberra e ele diz que Melborne é um sonho de cidade.

Raphael disse...

Que inveja, Ico!
Obrigado por postar e compartilhar esses momentos com seus leitores.
DeLorean! Loiras!! Eita essa cidade deve estar fervendo.
Ano que vem espero poder participar dessa festa aí em Melbourne. O povo australiano deve ser realmente muito hospitaleiro.

Grato, Ico. Abraço.

ba disse...

Bom, sobre as pessoas da Austrália (ou pelo menos Melbourne), Steve Vai dedica esta música a eles: http://listen.grooveshark.com/#/search/songs/?query=steve%20vai%20light%20moon

Abraço!

Eduardo Malheiros disse...

Olha, se esse De Lorean conseguir trazer Ferrari 375, Ferrari 500, Mercedes-Benz W196, Maserati 250F, Cooper T59, Lotus 25, Ferrari 1512, Lotus 49B, Matra MS80, Lotus 72, Tyrrell 005, McLaren M23, Ferrari 312 T4, Williams FW08, Brabham BT52, McLaren MP4/4 e Williams FW18 pra pista de novo o GP do Bahrein de 2010 estará incontestavelmente e para sempre esquecido de nossas cabeças, porque é só isso que está faltando em Melbourne nesse momento. ;)

Abraços!

JcroB disse...

Grande Ico:
Este sensível relato é a preliminar adequada para o certamente excelente trabalho na transmissão da prova nessa calorosa Melbourne.
Quem sabe um dia poderemos estar aí.
Abração.

Fred disse...

Realmente Melbourne e' fant'astica, e quanto ao povo ser hospitaleiro e' sim...moro em Sydney apenas 'a seis meses, mas me sinto em casa, pena nao ter conseguido ir 'a corrida este ano, mas bom saber que o contrato foi renovado ate' dois mil e quinze, concerteza estarei la' ano que vem...e quanto as pitgirls, vemos elas espalhadas pelas ruas Australianas aos montes, como temos mulheres bonitas por aqui...lo'gico, sem aquele charme todo da mulher brasileira, mas mulheres lindas...