terça-feira, 25 de maio de 2010

AUSTIN, TEXAS

Legal. A Fórmula 1 vai voltar aos Estados Unidos. Quando todos conversavam sobre a possibilidade de uma prova perto de Nova York, Bernie Ecclestone vai lá e anuncia no site oficial da Fórmula 1 um acordo de dez anos com a cidade texana de Austin, valendo a partir de 2012. Num circuito a ser construído. Pegou todo mundo de surpresa.

Não parece uma cidade muito atrativa. Dando uma olhada rápida pela Internet, parece que o maior atrativo de Austin é ter a maior população de morcegos do mundo, cerca de 1,5 milhão. É muito, o dobro da população humana da cidade. No verão, eles se reunem embaixo de uma ponte e saem no início da noite para caçar insetos, deixando o céu completamente escuro entre bater de asas e guizos. Pitoresco, sim, mas nada muito além disso.

Deve ser meio como Cleveland, a única dessas cidades médias americanas que eu já visitei. Um baita shopping center, um estádio de beisebol (ou de futebol americano, ou um ginásio de basquete) e uma concentração de bares numa só quadra costumam ser as opções de diversão. Mas toda cidade americana carrega um título pomposo. E Austin é a “capital mundial da música ao vivo”. Jóia, devem ser vários os locais com shows, talvez uns bons clubes de jazz.

Mas não é pouco para causar um impacto nos Estados Unidos que a Fórmula 1 quer ter? E não é pouco para os norte-americanos mostrarem ao mundo um país cheio de atrativos e interessante para se visitar? No final das contas, acho que perdeu-se uma chance de achar uma solução melhor para as duas partes.

Isso se esse fato realmente se consumar. Porque foi também de sopetão que Bernie Ecclestone anunciou a ida da F-1 para Donington Park. Conseguiu com isso pressionar o BRDC a modernizar Silverstone do jeito que ele queria para fechar um novo contrato longo e rentável com o lugar. Quem sabe esse devaneio de Wim Wenders seja apenas uma maneira de pressionar o povo da Costa Leste para viabilizar um projeto mais com a cara da F-1. Porque, sem querer ofender quem goste, mas Texas, botas de couro, caubóis e aquele sotaque que dói no ouvido têm é a cara da Nascar.

(Foto 20th Century Fox)

23 comentários:

Daniel Médici disse...

Texas e Fórmula 1 não parecem combinar. Na batalha em que os texanos conquistaram a independência do México, o grito dos soldados era "Remember the Alamo!", que fazia referência ao massacre mexicano durante a batalha do Álamo. Eu adaptaria a frase para "Remember Dallas!".

A comparação com Wim Wenders é mais do que apropriada, já que Paris, Texas pode ser entendido como uma tentativa de eliminar as fronteras ente o cinema europeu e o norte-americano. Promover uma corrida de Fórmula 1 seria forçar uma aproximação entre estes dois pólos do espectro automobilístico.

Eduardo Cruz disse...

Schumacher, com aquelas camisas com ponteira de prata na gola, cinto e botas de cowboy vai se sentir em casa.
E, não sei, não, Ico, mas no Texas você pode encontrar muito blues (o blues texano me agrada muito), mas acho que nada de clube de jazz. Jazz não é muito o estilo dos rednecks que rondam aquelas praias...

Helder disse...

Austin para além dos morcegos, é a capital do Texas, e o local onde se realiza um dos maiores festivais de musica e cinema do mundo o South by Southwest (SXSW), aconselho a pesquisa sobre este festival, pode até ter a sorte da corrida decorrer ao mesmo tempo que o festival ;)
Abraços

José Antonio Leme disse...

Na verdade Ico, a coisa da qual a cidade mais se orgulha é de ser o lar de Lance Armstrong, esportista que eu acho que você deve conhecer das pulseirinhas "Livestrong".

E o centro de combate ao câncer que ele criou e ao qual a renda dessas pulseirinhas era revertido pela Nike.

Ele é o Michael Schumacher das bicicletas. Venceu 5 vezes o "Le Tour de France", a maior e mais tradicional competição de bicicletas do mundo.

Marcos Antônio disse...

Intriga o fato de o Estados unidos ter vários circuitos mistos de qualidade e a F1 será disputada em um circuito construido especialmente pra isso. Não era mais fácil reformar um circuito estilo Elkhart Lake, Watkins Glen, Mid-Ohio pra antender os padrões da F1? E o pior vão fazer aqueles circuitos Tilkeanos, de grande retas e freadas bruscas... eu preferia que a F1 voltasse a Indianápolis.

retrigger disse...

Austin é uma cidade com uma grande universidade, com o climao de cidades desse universitarias.

Além do SXSW, que é um grande festival de música independente...

ou seja, nada a ver com F1, haiuehauehau

Anônimo disse...

Moro em Oklahoma City (ficas 6 horas de Austin). Ja fui la diversas vezes, e posso falar que e uma cidade muito agradavel de se viver, pois esta no centro das 3 maiores cidades do Texas (Houston, Dallas e San Antonio), possui um clima ameno sem muito risco de tornado ou hurricane.

Para mim, se for realmente confirmado, foi a escolha ideal.

O estadio de futebol americano da Universidade do Texas comporta 100.000 pessoas sentadas!

O Capitolio do estado do Texas e maior que o capitolio de Washington.

Ah.. Ico, vou ter a chance de te conhecer pessoalmente.

Vasconcelos disse...

Pq a F1 reluta tanto com ovais? Vc sabe dizer pq Ico? Seria interessante uma corrida de F-1 no Oval de Indianápolis e cairia muito ao gosto dos Norte Americanos.

Wilson disse...

Olá Ico. Uma pergunta filosófica: é a F1 em si ou a "F1 moderna" com suas esquisitices e sapato alto que não combinam com os Estados Unidos? Tirando Indianápolis, como eram as corridas de antigamente(Detroit, Dallas, etc)? Recorde de público, corridas boas, etc?

Rafael Dias Santos disse...

Steve Ray Vaughan e muito Black Label....assim será!

(ainda prefiro as clássicas Waltkins e Laguna Seca)

rb3duarte disse...

Laguna Seca. Nao precisa falar mais nada.

ba disse...

Como não tenho opinião formada sobre o assunto, fiquemos com Eric Johnson.

JCCJCC disse...

Não gosto da ideia da F1 ir para os estados unidos, será mais um GP feito por motivos comerciais, tal como todos estes que se fazem na asia.

P.S.: O Armstrong ganhou o Tour 7 vezes, não 5.

P.S.2: Paris, Texas": grande filme.

Thiago Wilvert disse...

Ico, mais um Tilkodromo a vista? =/

Abraço!

Érico disse...

A corrida será em Austin, mas deve-se considerar o triângulo Austin-Dallas-Houston, que tem 20 milhoes de habitantes ou mais. Também há outros fatores geográficos a favor, como possibilitar que tanto moradores do costa oeste quanto leste possam se deslocar facilmente para a cidade.

Sei lá. Austin não é uma meca do automobilismo, mas também não é um deserto em terra de ninguém. O mercado consumidor existe, agora é uma questão de promoção, e nisso os americanos até que são bons...

Anônimo disse...

ja que eh pra construir um autodromo que fizesse em orlando na disney .. pelo menos la tem mto turista .. entao a prova nao ia fikar vazia

Creco disse...

Como eu queria ver a F1 em Laguna Seca ou Elkart Lake... É um sonho que vai ficar pra daqui uns 12 anos, pelo menos...

Ron Groo disse...

O mais bacana vai ser correr em um lugar que chega fácil, fácil aos 43 graus, imagina isto na pista?

DonOctavioDelFlores disse...

Morcegos?

Nao, Austin entrou no mapa depois de SRV :D

http://austin.metblogs.com/archives/images/2006/12/stevie_statue.jpg

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Vasconcelos, a F-1 não corre em ovais porque os carros não são projetados para isso, seriam difíceis de acertar para as características da pista e acho que o risco da estrutura não aguentar as inevitáveis pancadas seria relativamente alto.

Wilson, acho que o problema é mesmo da F-1 moderna. Corridas em Watkins Glen ou mesmo em Long Beach tinham um ótimo público e uma ressonância considerável no noticiário esportivo de lá.

Abs!

Tuta Santos disse...

Ico, Austin é uma cidade que recebeu um projeto anos atrás, para atrair os jovens. Como? Pela música. Foram a Nashville e convidaram os maiores estúdios a abrir filiais na cidade texana. Com isso, a noite virou uma doideira, as empresas que buscam gente com novas visões, tipo Apple, se instalaram lá... o lugar deve estar uma função.

Nick Mason disse...

Verdade, quem pos Austin no mapa foi o SRV.
Na verdade eu fiquei feliz em ver a F1 por lá porque lembra o Stevie Ray Vaughan. rsrs

Daniel Gomes disse...

To saindo com uma gorata da California, ela me disse que essa cidade e como se fosse uma Florianopolis brasileira< Devido ao programa para atrair jovers varias empresas de renome se instalaram la, e hoje a cidade vive um bumm de migracao dentro dos Estados Unidos.

Parece ter potencial.

New York ou Austin , na verdade o cidadao medio americano vai continuar sem saber oque e formula um. Nem formula indy eles conhecem direito... Unica corrida de carro que atinge as massas americanas é a nascar.