quarta-feira, 28 de julho de 2010

FOTO DO DIA – GP DE SAN MARINO DE 1982

“Na Ferrari não existe ordens de equipe! Apenas quando está valendo o título, damos sugestões, informações. Eu confio nos meus pilotos. Mas não sou eu quem está sentado no carro”.

Parece Stefano Domenicali, mas este é Marco Piccinini depois do GP de San Marino de 1982. O chefe de equipe da Ferrari na época tergiversou sobre o teor das placas dando ordens para seus pilotos “diminuírem o ritmo” no meio da corrida. Uma ordem não acatada por Didier Pironi e que deflagrou uma guerra interna no time.


Como eu já afirmei no “Credencial”, colocar-se acima da disputa interna entre seus pilotos é uma prática recorrente na Ferrari e perfeitamente aceita pelos tifosi. Isto explica a repercussão bem discreta e diferente
que o episódio em Hockenheim teve na Itália. Para eles, é uma história normal que se repete. Até no discurso do comandante.

10 comentários:

Lucas Domakoski disse...

É o modo de trabalhar da Ferrari, que já conhecemos tão bem...colocar os interesses da equipe (ou da máfia) acima do esporte...
Quanto à foto, belíssima!

Anônimo disse...

Ico, tuti MAFIOSO!!!!!!!!!!!!

ALEX disse...

Não amenisa em nada a atitude mediocre do massinha.. em interlagos vou torcer pro alonso.

John White disse...

Seguindo sua orientação Ico, ontem eu mandei um montão de e-mails mostrando minha frustração em adiquirir produtos das marcas associadas a Ferrari. Mandei pra Fiat, dizendo que se isso tivesse ocorrido antes da compra de um auto por mim, teria optado por outra marca...pra shell que me sugeriu entrar em contato com a assessoria de imprensa da Ferrari (mas acho q falar com o Luca vai ser meio difícil)pois não tem autonomia de decisão...mandei pra bridgestone descendo a lenha e ainda falta para a Phillip Morris (o mail já consegui, mas deixar de fumar o cigarrão, hum não sei não...)
Mudando um pouco de assunto, ontem conversando com a minha mãe que mora em Miami e que ficou sabendo do epsódio por lá...ela me deu sua opinião: "é fato que agente já conhece o histórico da Ferrari, mas oque me deixa incucada é como pilotos renomados se sugeitam a isso; eu entendo que o Felipe como um funcionáio de uma empresa tenha de engolir alguns sapos, assim como todos nós durante nossas jornadas, mas o maior problema é o fato de um piloto chegar a vitória utilizando de artimanhas desse tipo. Ayrton Senna jamais aceitaria uma vitória dessa maneira, ele sempre venceu por seus próprios méritos"...
É.

marconi disse...

Por quê o espírito do Pironi não baixou no Massa em Hockenheim...

Eugenio disse...

bem, precisa dizer uma coisa: o brasil ta revoltado e a italia achou otimo apenas por quem teve vantagem e quem nao: se tivesse sido em favor do massa os comentarios no brasil seriam iguais aos na italia.

Eugenio

Rodrigo disse...

Ico,

Existe uma sequência de fatos que ocorreram em outras corridas que, somada a este último episódio na Alemanha, nos leva a concluir que Massa tem sim se comportado como segundo piloto na Ferrari:
1) No Bahrein Alonso forçou uma ultrapassagem em cima de Massa na primeira curva e este cedeu. Depois, Massa foi orientado a "economizar motor" para chegar em segundo.
2) Na China, Alonso forçou novamente uma ultrapassagem de risco em cima de Massa, na entrada dos boxes, e este cedeu para não bater, perdendo depois qualquer chance na corrida por ter que esperar o companheiro fazer a troca antes dele.
3) Em Silverstone, Massa fez uma ultrapassagem forçada, mas limpa, em cima de Alonso, e este tocou em seu pneu traseiro furando-o e, novamente, arruinando qualquer possibilidade do brasileiro na corrida.
4) O desenvolvimento do carro privilegia o estilo de pilotar do Alonso, que com sua forma de atacar as curvas aquece os pneus mais rapidamente que o brasileiro.
Com todos estes fatos, mais a obrigação de ceder sua vitória na Alemanha para um Alonso que chamava de "ridícula" a sua tentativa legítima de defender a primeira posição, não fica óbvio que um dos pilotos da Ferrari vem sendo privilegiado ao longo do ano? Afinal, para um (Alonso)vale tudo para atacar ou defender-se do companheiro de equipe, para o outro cabe o papel de se submeter a todas as situações que lhe forem impostas.
Ico, aproveitando que você irá entrevistar o Massa em breve, apresente-lhe estes fatos e pergunte a ele se realmente podemos enxergar uma "igualdade de tratamento" aos dois pilotos da Ferrari.
Talvez nem mesmo o Felipe esteja entendendo o que está acontecendo com ele neste momento, e esteja tentando se enganar acreditando que a Ferrari o trata da mesma forma que o espanhol.

Abraços

JCCJCC disse...

Se o Alonso é tão favorito na Ferrari, porquê que o Massa não o deixou passar na Austrália quando era evidente que o Alonso estava mais rápido?

Ron Groo disse...

Ou seja... São pilantras e anti esportistas há muito tempo.

E falando em Imola... Que saudades da Tamburello.
Que curva fantástica.

Tuta Santos disse...

Dois modelos diferentes na mesma corrida? Explica aí, Ico, pra gente falar um pouco sobre carromobilismo...