quarta-feira, 10 de novembro de 2010

OS QUATRO CAVALEIROS

Dezoito corridas realizadas, chegamos nesta última com o ineditismo de termos quatro pilotos com chances matemáticas de ser campeão. Confira abaixo umas linhas sobre o ano de cada um deles, opine na enquete ao lado e, porque não, justifique seu voto nos comentários.

FERNANDO ALONSO - 246 pontos
Polêmico, egoísta, político. E diabolicamente rápido. Os predicados de Fernando Alonso em muito lembram os do multi-campeão Michael Schumacher em seus anos de Ferrari. Não é à toa que ele não precisou mais que meia temporada para atrair para si todos os esforços da equipe. Dentro da pista, aproveitou os problemas de Felipe Massa com a temperamental borracha dos pneus Bridgestone de 2010 para o superar com certa tranquilidade nas classificações. E não hesitou em deixar claro seu desejo de liderar o time quando surgiam as oportunidades nas corridas. A arriscada ultrapassagem na entrada dos boxes na China foi apenas o prenúncio do que estava por vir. Na prova da Alemanha, quando Massa deixou claro que lutaria pela vitória, Alonso pressionou a equipe pelo rádio para que uma ordem de equipe fosse dada. Desejo atendido, ele correspondeu depois enfileirando uma série de ótimos resultados. O triunfo em Cingapura, superando as Red Bull com um carro bem inferior, foi um bom exemplo da sua determinação neste ano.

MARK WEBBER - 238 pontos
A fisionomia de Mark Webber lembra um pouco a do Super-Homem e o australiano teve seus dias de homem de aço neste campeonato. O piloto que até então era tido como um “leão de treino” revelou sua identidade secreta com uma consistência em corridas que o deixou durante muito tempo como o mais bem colocado na disputa pelo título. Depois de um início de ano um tanto claudicante, Webber foi o grande nome da chamada “temporada européia”. Em Barcelona e em Mônaco, respondeu às tentativas de aproximação de Sebastian Vettel com um ritmo de corrida alucinante. Nas pistas de Silverstone e Hungaroring, capitalizou como nunca em cima dos erros do alemão. O australiano mostrou também sabedoria ao capitalizar na mídia a imagem de um Dom Quixote que luta errante contra o queridinho da Red Bull. Ganhou com isso a simpatia de muitos torcedores, mas o fato é que, com exceção de Silverstone, lutou sempre com as mesmas armas de Vettel.

SEBASTIAN VETTEL - 231 pontos
Banho de sal grosso, alfazema, linha de passe. Sebastian Vettel bem que poderia apelar para táticas pouco ortodoxas para se livrar da zica que o assombrou em 2010. O alemão cometeu seus erros, é verdade. Os acidentes com o companheiro Mark Webber na Turquia e com a McLaren de Jenson Button em Spa-Francorchamps lhe renderam o incômodo apelido de “Crash Kid”. Mas a verdade é que a maioria dos pontos desperdiçados pelo “garoto-enxaqueca” da Fórmula 1 foram por problemas que fogem a seu controle: uma vela que falhou no motor do Bahrein, um cubo da roda que não se prendeu na Austrália, um motor estourado quando liderava a prova da Coreia. Ainda assim, Vettel deixou sua marca: quase metade das pole-positions do ano foram suas, mais uma vez comprovando que é um dos melhores do grid em termos de velocidade pura. E suas vitórias foram conquistadas de maneira incontestável, o triunfo de um piloto que dominou as ações o tempo todo ao longo do final de semana.

LEWIS HAMILTON - 222 pontos
A McLaren trouxe uma das grandes inovações tecnológicas da temporada: um duto de ar que garantia uma melhor velocidade final de reta sem atrapalhar a estabilidade do carro nas curvas. Uma idéia brilhante e complexa, que exigia dos pilotos que tapassem um orifício no cockpit - com as pernas ou as mãos, dependendo da equipe - para que ela funcionasse. Ninguém soube aproveitar melhor a novidade do que Lewis Hamilton. Com um carro não tão eficiente em classificações, o piloto aproveitava para ir ganhando posições nas corridas aliando seu estilo naturalmente agressivo com a vantagem que o dispositivo lhe permitia. O resultado foi um show de ultrapassagens que se tornou uma das boas coisas da temporada. Pena para ele que suas chances no campeonato acabaram prejudicadas por algumas ocasiões onde a agressividade foi mal aplicada, resultando em abandonos por acidentes como em Monza e Cingapura. Ainda assim, tudo parece parte do processo de amadurecimento de um piloto que ainda perambula entre o genial e o genioso.

(Fotos Luis Fernando Ramos)

10 comentários:

tibone disse...

Acho que se tudo ocorrer como o esperado, acaba Webber, Vettel, Alonso, dando o titulo para o australiano. E a RedBull jurando de pés juntos que foi tudo idéia do Vettel, que fica com a imagem de bom-moço samaritano que sacrifica vitória para ajudar a equipe.

E tudo fica em casa.

Não deve acontecer, mas adoraria se chovesse.. talvez se não fosse no deserto.. hehe

Anônimo disse...

Hamilton é o maior talento da F1 desde Ayrton Senna ! É rápido e não se contenta em seguir os carros, parte sempre pra cima. Muitos puxam o saco do Alonso, mas o Hamilton em ano de estreia pulverizou o espanhol já campeão do mundo. Mais de uma vez ouvi o Galvão criticá-lo por ser agressivo demais vindo lá de trás quando não restava mais nada a ser feito na corrida, e ele seguiu passando um por um até chegar nos pontos, dando o seu show particular enquanto os outros não conseguem passar.
Estivesse em um Red Bull e não teríamos mais campeonato pra acompanhar.

Fernando Mayer disse...

Concordo com o comentário acima (menos quando diz que o Hamilton e ó melhor desde Senna) Mas acho sim que ele não se contenta muito com as procissões que costumam acontecer. E sinceramente é pra um cara assim que eu prefiro torcer. Obviamente ele comete erros (ele lembra um pouco o Mansel nesse ponto) mas eu acho legal alguém vencer dando show. Já que não tem muito o que fazer eu vou torcer pelo Webber pela postura dele quando pediu igualdade pra lutar. O Vettel...seria legal pela sua juventude. Agora, pro Alonso eu não torço de jeito nenhum.

Abs

Lucas Fawkes disse...

Torcer mesmo é para o Hamilton: de longe o que mais merece deles. Lutou desde o início contra carros mais fortes. Venceu na garra, disputou com um companheiro de equipe a sua altura. Porém errou. O suficiente para que suas performances durante a temporada não fossem mais suficientes, mais uma vez devido ao fato do desempenho do MP4-25.

Agora eu quero mesmo é o Webber campeão: o que mais merece depois de Hamilton.

Vettel? Seria um título meio fora de hora pra seu talento.

Alonso? Esse cara nunca mais ganha nada na F1 se depender de mim. Sujo, birrento, joga no grito, assim como sua equipe.

Ron Groo disse...

Desejo: Mark Webber
Mundo Real: Alonso
Milagre: Hamilton.

Acho que não foge disto. Infelizmente vai dar Alonso.

Ah sim... Adorei a lembrança dos Novos Baianos ficou no contexto do fim do campeonato, vai ser ferro na boneca, no gogó neném... hehehhe

Dé disse...

É, tenho que concordar cm o Groo.
Ninguém tira esse título do espanhol.
Ele é trapaceiro? É, sem dúvida mas tem uma sorte FDP e é mais piloto que todos.

luiz carlos silva disse...

Sr "Anônimo", poderia me informar como foi que Hamilton pulverizou Alonso? Foi em pontos ou em vitórias? Antes ou depois da Mclaren começar a trabalhar contra o Alonso (declaração de Ron Denis)? Ah, os dois passões que Hamilton tomou esse ano após errar bem na frente de Alonso (Coréia e Brasil) servem para diminuir essa pulverização???

Gabriel Souza disse...

Bom, minha torcida é para o Webber, por acreditar que esta será a única chance dele.

Mas acho que o título ficará na mão de Alonso. Por mais que digam que ele é trapaceiro, picareta e tal, o cara conseguiu colocar a equipe a seu favor e provou que esta era a aposta ideal.

Veremos! Abraço!

edsoncastrobhz disse...

mELHOR PERAMBULAR ENTRE GENIAL E GENIOSO, DO QUE FICAR EM SEGUNDO PLANO, COMO MASSA, QUE PODIA ARRUMAR UM EMPREGUINHO NO PARQUE TEMÁTICO DA FERRARI. E A GLOBO ESTAVA ZOANDO O ALONSO PQ ESTAVA APANHANDO DE UM BRINQUEDINHO DO PARQUE...MAS QUEM ESTÁ DISPUTANDO O TÍTULO. A GLOBO É UFANISTA...ISSSO É COISA DE FASCISTA, MEU. JÁ PASSOU ISSO.

iceman disse...

Não sendo o Alonso, está bom.

Acho q Lewis só errou no GP Brasil, na freada e por pressão do Alonso. Na outra corrida, o Alonso tava longe.

Os fãs do espanhol maricón não suportam o fato de ele ter sido superado pelo novato! hehehe