sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

TV BLOGO - ARNALDO BAPTISTA

O que eu mais gosto no “Loki” é que o Arnaldo Baptista conseguiu manter a qualidade dos Mutantes ao mesmo em que deixa sua marca pessoal, aquela coisa meio Syd Barrett, no seu primeiro trabalho solo. Também pudera: a cozinha da banda, com o baixo de Liminha e bateria de Dinho Leme, está lá. E Arnaldo está no auge da sua forma. Um bom exemplo disso é esta deliciosa “Será Que Eu Vou Virar Bolor?”. A quem não conhece o disco, fica a dica para um ótimo presente de Natal. Aperte o play e boa audição!

10 comentários:

Ron Groo disse...

O disco era um desabafo, uma forma de exorcizar toda a dor e confusão que Arnaldo trazia dentro de si desde o fim do relacionamento com Rita e o fim dos Mutantes.

Foi gravado tão de impulso que conta a lenda Dinho e Liminha pediram para refazer algumas partes e ele negou.

“Loki?” é o disco mais revolucionário e despojado da carreira de Arnaldo.
Para se ter uma idéia deste despojamento basta saber que é um disco de rock que não tem guitarras.
Apenas uma faixa tem violão, que é tocado pelo próprio Arnaldo.

Um tempo atrás eu fiz um texto sobre este disco, se alguém se interessar: http://blogdogroo.blogspot.com/search?q=arnaldo+baptista

Saarinen disse...

Este é o único blog que eu frequento diariamente e já faz parte daquelas pequenas coisas sem as quais cada dia já não é o mesmo.
É expressamente proibido mudar a qualidade, o conteudo e o autor deste blog.
O que foi publicado neste blog até hoje tem sido para meu total prazer, até a música.
Um grande obrigado.

blog da pos disse...

eu particularmente gosto de todos os discos do Arnaldo. De todos você consegue tirar excelentes músicas. Aproveito e deixo a dica para uma banda muito legal que teve no Brasil, embora pouco conhecida, que é a Barca do Sol, que lançou 2 discos. época boa essa....

Marcelonso disse...

Ico,

Como sempre, por aqui além da boa informação temos musica de qualidade sempre.

abs

Klauss disse...

Esse eu adquiri de presente de Natal há uns 10 anos...

É o melhor dele tb. Depois tem o Singin' Alone que é meio seqüelado e o Let it Bed que é legal mas tem umas modernices meio bizarras. Fora a seqüela, mas não tão forte como no Singin' Alone... heuehuehue

Se eu não aparecer mais aqui, Feliz Natal e ótimo Ano Novo, Ico!

Dé Palmeira disse...

Loki, o documentário, é muito bacana pois mostra pras novas gerações que Arnaldo era um super bandleader e peça fundamental no processo criativo dos Mutantes.

Ele e Rita formaram uma das mais importantes parcerias da música brasileira.

Há alguns anos tive o prazer e a honra de poder dividir o palco com ele quando eu acompanhava Lobão. Tocávamos em Juiz de Fora e Arnaldo apareceu pra uma canja em "Sexy Sua".

Não pude deixar de me emocionar quando olhei pro lado e vi um dos meus heróis da infância e adolescência tocando comigo.

Groo, legal o texto, mas tanto Arnaldo quanto Raul são pais legítimos do rock no Brasil. Cada um a sua maneira.

Ron Groo disse...

Rapaz! Que honra! O baixista original do Barão Vermelho elogiando um texto meu!
Fiquei vermelho.

Pedro Araújo disse...

Muito bom o seu texto mesmo, Groo. Concordo com o Dé.

Ron Groo disse...

Brigado Pedro!

Dé Palmeira disse...

Groo, acompanho seu blog há um tempo!
abs e bom ano novo!