domingo, 13 de março de 2011

MAIS UM CHOQUE DE REALIDADE

No mês passado, discutimos aqui como o modelo de lucro aplicado por Bernie Ecclestone na organização de GPs era inadequado aos tempos atuais. Nesta semana, ele recebeu um novo choque de realidade: a BBC, que pagou caro para tomar da ITV os direitos de cobertura da categoria na Grã-Bretanha, pode desistir do negócio e abrir mão da F-1 ao final do atual contrato, no final de 2014. Vale lembrar que o dinheiro pago pelas tevês é a outra grande fonte de lucro comercial da categoria.

Estima-se que a emissora britânica paga aos cofres da FOM cerca de 40 milhões de libras anuais (mais de R$ 100 milhões). Desse tempo que eu acompanho a F-1 do lado de dentro, me chama a atenção como o excelente trabalho que a BBC faz é facilitado ainda pelo fato dos times abrirem suas portas e estenderem tapetes vermelhos para seus integrantes. Pautas malucas, criativas, exclusivas a bel-prazer? Isso nunca é problema. A influência dela lá dentro é enorme, bem maior do que a ITV tinha, e essa saída deve ser sentida.

Mas não surpreende ser este o primeiro ponto de corte de uma empresa na busca por diminuir os gastos. Além de custar caro, o produto comprado é cada vez mais obtuso aos olhos do telespectador, com regras que mudam a cada ano e tornam o espetáculo mais difícil de compreender para o cidadão comum, que não está mergulhado nas nuances da F-1. A audiência cai e, com isso, fica difícil justificar aos anunciantes os altíssimos valores cobrados para conseguir equilibrar a conta. Vamos lembrar que outra emissora européia, a Sky Italia, desistiu da cobertura no início do ano passado. Isso já está com cara de tendência.

Ainda que a categoria continue a exercer um fascínio muito grande, ela estaria muito melhor se as pessoas que tomam a decisão lá dentro pensassem unidas para o bem comum, ao invés de ficar cada um puxando o cobertor pro seu lado. Será que uma hora cai a ficha?

9 comentários:

JcroB disse...

A economia mundial está começando a encarar mudanças de velhos paradigmas, o que provoca alterações necessárias na visão de alguns oligopólios de gestão, como na F1 e no futebol brasileiro. Já é hora de um "choque de gestão" na direção desses dois esportes, buscando soluções que atraiam e diversifiquem o emprego e o usufruto do capital, associando-os aos anseios e ao respeito aos torcedores, a razão primeira (deveria ser) das lides esportivas de massa.

Dé Palmeira disse...

A F1 precisa se adaptar aos novos tempos ou corre o risco de se extinguir.

TW disse...

O Mercado é que manda. Bernie, como empresário experiente, sabe disso. E não tenho dúvidas de que conseguirão ajustar a F1 moderna à questão financeira mundial atual. Esperamos que seja o mais rápido possível e que venha para o bem da categoria.

alexcifarelli@gmail.com disse...

Bem gostaria de dizer que me incluo no que possamos dizer "povão" , dos adptos da F1! Pra ser sincero e bem curto: Eu quero é que se exploda as negociações entre FOM, FIA, PILOTOS, TVS, ANUNCIANTES! Para isso estão la os melhores profissionais do ramo, para negociar, extorquir, angariar, etc! Pra mim o que importa é: Alinhamento do grid de largada! Quem ta la? Os melhores carros? Os melhores pilotos? Vai dar pau na primeira curva? Se não querem a modernidade, alinhem 22 carros com motor VW 1600, em igualdade de condições, com carenagens maravilhosas com anunciantes e tudo mais e pau naa maquina! Mas como a tecnologia me parece "INFINITA" é bom todos sentarem a mesa, conversarem e não deixar morrer a paixão que desperta em nós , principalmente leigos, que adoram a vellocidade e não dispensam aquela ultrapassagem corajosa num ponto do circuito que ninguém apostaria que seria possivel! É issso ai! Pau na maquina!"

Lucas Domakoski disse...

Esperemos que a Globo desista também! \O/

Joel Gayeski disse...

Só trocando toda a gestão pra coisa voltar a ser mais esporte e menos comércio.
Maldito Colin Chapman n dia que prostituiu a Lotus.

Bernardo disse...

o alex disse tudo...o que importa é o alinhamento pra largada e pau na maquina!

O mercado regula essas tarifas, a TV sinaliza que tá muito caro mas é igual a disputa pela transmissao do brasileirao... O futebol está em decadencia? Não. São só as negociatas de um lado e de outro pra alinhar os fluxos de caixa que maximizem o lucro pras duas partes.

Abs!

Mário Salustiano disse...

Ico, tive o prazer de assistir a decisão ano passado em Londres e pude constatar o quanto é diferenciado o trabalho da BBC, eles começam a transmissão cerca de 1 hora antes da prova com matérias interessantes sobre a corrida e com uma constelação de pilotos como reporteres de pista, mas como bem disse um colega nos comentários hoje tudo gira em torno do dinheiro e dificilmente Bernie e sua turma vai ficar sensivel aos gosto do torcedor, apenas a queda total de audiencia pode trazer alguma mudança, mas aí ines é morta....

Flavio disse...

Até lá, o Bernie morre, e mudam as regras do jogo...