segunda-feira, 8 de outubro de 2007

PFIATI, ALEX!

A foto acima foi tirada em 12 de agosto de 1996 e registra duas estréias: a do circuito de A1 Ring, o traçado que aplicaram nos anos 90 para o antigo circuito de Österreichring; e a de Alexander Wurz em um carro de Fórmula 1. Onze anos e 69 corridas depois, o austríaco anunciou hoje de forma surpreendente sua aposentadoria. Ainda faltando o GP do Brasil para terminar a temporada, ele deixará o cockpit da Williams vago em Interlagos – a equipe deve anunciar amanhã seu substituto.

Na televisão de seu país, o piloto justificou sua decisão dizendo que “chegou a hora de poder acordar e não ter de dar 110% de mim no trabalho”. Seu terceiro filho nasceu na noite anterior ao GP da China e Wurz deve mesmo estar louco para encontrar mais tempo para dedicar à família. Trabalhar como piloto de testes da equipe no ano que vem é algo que ele considera – mas se os testes continuarem limitados. Certo mesmo é que ele vai continuar fazendo seu belo trabalho de prevenção de acidentes no trânsito através de palestras e eventos especiais.

A carreira de Wurz na F-1 pode não ter sido das mais fulgurantes, mas ainda assim foi pontuada por três terceiros lugares. O último deles foi no GP do Canadá deste ano, certamente a sua melhor corrida na categoria: ele havia largado em 19° lugar! Todos se lembram do sinal de “Hang Loose” que ele ficou fazendo no pódio, mas poucos sabem o motivo. O austríaco pratica kite surfing e, na manhã antes da corrida, um amigo seu do esporte lhe ligou desde o Havaí dizendo que estava com a premonição que ele subiria no pódio. Wurz deu risada e foi para a pista. Na última volta, se lembrou do palpite do colega e resolveu “homenageá-lo” com o sinal típico da tribo de kitesurfers.

Para mim, é uma pena não tê-lo mais no paddock da Fórmula 1. Sai de cena um dos mais atenciosos e inteligentes pilotos do grid. Na mesmice das entrevistas atualmente, era um prazer especial participar das suas conversas com os jornalistas de língua alemã – respostas impregnadas de senso de humor, sempre com algumas pistas sobre segredos técnicos ou estratégicos que os outros pilotos evitam com umnão posso falar sobre isso”. Wurz jamais mostrou medo ou desrespeito com os jornalistaspelo contrário, sempre nos premiou com uma visão completa e realista da categoria.

Parecia ser também uma pessoa bem legal. Uma grande amiga minha de Viena foi namoradinha dele na adolescência, quando ele ainda estava dando os primeiros passos no automobilismo. Há uns três anos, em Interlagos, fiz uma entrevista informal com ele e depois contei que tínhamos esta amiga em comum. Wurz levou um susto com a coincidência (ainda mais com um jornalista brasileiro) e depois ficamos um bom tempo falando de coisas da vida, família e filhos – e de como perdemos facilmente contato com pessoas importantes para a gente no passado. Foi um ótimo papo.

Tchau, Alex!

8 comentários:

Lucas Carioli disse...

Wurz tem "cara" de sujeito legal mesmo. Um dos meus preferidos no grid atualmente.

Espero que fique como piloto de testes. Ele é importante para a Williams.

Rafael Ramos disse...

As vezes eu penso se é melhor você se matar para conseguir mais resultados profissionalmente ou se é melhor você se divertir fazendo o que gosta.

Acho que Wurz deve ser um desses caras que corre porque gosta e não porque tem uma ânsia incontrolável de vencer.

O que importa mesmo é olhar pra trás e perceber que você venceu, mesmo não tendo ganho nenhuma corrida.

Blog F1 Grand Prix disse...

Belo texto, Ico! Sempre tive uma simpatia pelo Wurz, também. O podium dele em Montreal foi muito legal e coroou todo o esforço do austríaco. Embora tenha passado bastante tempo como piloto de testes, o Wurz ficou onze anos na Fórmula 1. Não é para qualquer um...

Grande abraço!

Gustavo

Anônimo disse...

Estranhamente o pessoal esse ano adorava detonar o pobre do Wurz. Não consigo entender isso.

Sempre gostei dele. Vai fazer falta sim.

Lauda

Rodrigo Borges disse...

Cara, que falha imperdoável não comentar mais vezes aqui. Teu blog é ótimo, Ico!

Tuta disse...

Uma pena o magrão não ter despontado mais. Acompanhei o empenho do guri para alinhar no grid. Valeu "Alegzanda"

Caio Lucci disse...

Otimo texto Ico!!!!!!!! O Wurz esse ano era meu piloto favorito disparado. Quando ele fez o podium em Montreal eu fiquei muito feliz, mas infelizmente nas ultimas corridas ele nao vinha tendo bons resultados. Mesmo assim vou sempre gostar do cara também pelo motivo de que o carro dele seria o unico que eu conseguiria entrar na F1 heehehehehehee

P.S Ico coloca os 2 videos de Osterreichring ai

Superwerke disse...

Belo texto.