quarta-feira, 15 de outubro de 2008

LÁ DE LONGE

Ponha-se na pele do jornalista estrangeiro. O cara desembarca em Cumbica e pega um táxi para o seu hotel, que normalmente fica na região da Berrini. O trecho inicial da trabalhadores até que vai bem, mas chega na marginal, pára. A ritmo de tartaruga, o táxi percorre toda a extensão da via expressa mais entupida do planeta e, uma hora e meia ou duas depois, Mr. Journo finalmente chega a seu destino.


Foi mais ou menos o que eu passei ontem à noite quando cheguei em Xangai. Uma alma boa do aeroporto escreveu o endereço do hotel em Mandarim para o taxista, que não sabia falar nem “hi” ou “plís”. Ainda sim, o sujeito não sabia direito chegar e passou os primeiros minutos do trajeto ligando para um conhecido para descobrir onde me levaria – eu ouvia o nome do bairro, Jiading, entrecortando as palavras.


Bem, basicamente, andamos uns 45 minutos numa via expressa que não tem fim e mais 15 numa estrada pequena, até chegarmos ao pomposo Blue Palace Hotel. É longe prá burro do centro de Xangai, mas pertinho do autódromo. E é, de longe, o hotel mais chique que eu fiquei neste ano, um quatro estrelas que faz jus à classificação. a paisagem não colabora, dá para ver o “smog” da poluição. Mas é barato: custa o mesmo o que eu paguei para dormir em Istambul, uma espelunca que perdia feio para as pousadas com piolho que eu conheci Brasil afora na minha adolescência.

5 comentários:

Fábio Andrade disse...

É rapaz, cansei de ver, ouvir e ler matérias sobre esse despreparo dos chineses para receber estrangeiros. Durante a Olimpíada esse assunto foi muito abordado pela imprensa do Brasil.

Alejjandro disse...

Hey!

Isso não é nada, ICO! Quando vier ao Brasil, torça para estar um dia limpo, e tire uma panorâmica dessa: dá de dez a zero.

Abra...cof-cof-cof...ço!

Creco disse...

Ico, uma dica para chegar ao autódromo saindo da Berrini: Não pegue a Marginal. Siga pela Berrini até depois da ponte do Morumbi. Chegando no shopping morumbi, peque à esquerda e siga reto até pegar a Washinton Luiz sentido Interlagos. Seguindo reto, vais cair no autódromo, praticamente. Ou, depois do segundo semáforo na W. Luiz (depois da praça Pedro Chaves) pegue à direita como quem vai ao cemitério de congonhas. Aí vc vai cair numa avenida, vai cruzar a sabará e vai sair na nações unidas em frente ao SP Market. Dali pro autódromo é um pulo.

Rodrigo Duarte P.L.R. de Barros disse...

Viagens para países mais exóticos em comparação ao Brasil são o meu sonho de consumo. Ler o teu relato sobre o Japão me deu ainda mais certeza sobre isso!
Parabéns pelo excelente trabalho!
Um grande abraço...

José Cácio disse...

Parabéns pelo blog Ico, acompanho sempre, mas quase não comento. Uma perguntinha: qual veículo que paga sua estadia? E para quais veículos ( no Brasil e na Europa) que você cobre a F1? Estou me formando em Jornalismo e essas cositas de bastidores muito me interessam. Abraços