segunda-feira, 4 de maio de 2009

BUTTON CONTRA BARRICHELLO

Quatro corridas, quatro vezes em que Jenson Button terminou à frente de Rubens Barrichello. Para alguns torcedores, era o que precisava para constatações comonão tem jeito mesmo”, “eterno segundão” e coisas do gênero. Outros apontam um complô inglês para favorecer Jenson Button, talvez influenciados pela confusão feita na transmissão televisiva no Bahrein, em cima da mudança da estratégia do brasileiro (e, da próxima vez, que tal ouvir a prova por rádio/internet na Band?).


Permitam-me então trazer para vocês o que pensam as pessoas no paddock sobre o duelo interno da Brawn GP:


1) Button começou melhor, mas Barrichello ainda tem muito tempo para tentar virar o jogo.

“Rubens é rápido o suficiente para bater Button. Ainda vai demorar umas três ou quatro corridas para termos uma idéia melhor se vai dar ou não. Mas no momento ainda está tudo em aberto e Rubens está na briga, sem dúvida nenhuma” – Christian Danner, comentarista da tevê alemã Premiere.


2) O domínio da Brawn GP ficou no passado. Isso pode dificultar o trabalho de Barrichello, mas deve impedir que Button dispare na tabela.

Não acho que seja apenas uma briga entre a Brawn e a Red Bull. A Toyota também está forte e está fazendo uma temporada consistente. A McLaren também avança a passos largos. Haverá outros desafios ao longo da temporada e, no momento, qualquer uma dessas quatro equipes pode vencer, o que é fantástico!

Nós teremos novidades em Barcelona e ainda precisamos ver o efeito delas no carro. As outras equipes também terão novidades. Sempre tivemos a certeza que não ia ser fácil como diziam em Melbourne. Daqui para frente, estaremos lutando por décimos de segundo a cada classificação e a cada corrida – Jock Clear, engenheiro de pista de Rubens Barrichello na Brawn GP.


3) As chances da Brawn GP de fazer o piloto campeão residem na qualidade do trabalho de Barrichello em desenvolver o equipamento. O que implica que o carro deve ficar cada vez mais a seu gosto com o desenrolar da temporada.

“Rubens tem tido um pouco de má sorte esse ano, mas é rápido o suficiente para ficar no calcanhar de Jenson. E vice-versa. São bons companheiros de equipe porque um exige o melhor do outro, além de trabalharem juntos para desenvolver o carro. Eles são adultos o suficiente para resolver na pista quem é o melhor – David Tremayne, jornalista do “The Indepent”.


+++


Em primeiro lugar, vale tentar entender se a vantagem de Button neste início de campeonato é regra ou circunstância. O Dan G fez no seu blog uma análise muito interessante sobre essa disputa. Vale a pena ler todo o trabalho dele, mas em linhas gerais ele aponta que os dois pilotos da Brawn se equivalem numa “flying lap”, mas que o inglês é mais constante em ritmo de corrida. Neste caso, o que vimos agora seria a regra.


Mas vamos jogar outros elementos nessa história. Numa ótima conversa com o engenheiro de Barrichello no Bahrein, procurei explorar um pouco mais o problema com os freios que o brasileiro vem sofrendo, como trouxemos para vocês nos áudios das entrevistas feitas nesta temporada. Jock Clear confirma a questão e aponta que este pequeno detalhe acaba tendo uma influência significativa na performance geral do carro do brasileiro.


Um carro de corridas tem de ser o que chamamos em inglês de ‘peaky’. Quando você o desenha, seu nível de performance se equilibra numa base muito estreita: assim que você perde um lado, todos os outros são prejudicados também. Por exemplo, na classificação no Bahrein não conseguimos usar o pneu da melhor maneira possível naquelas temperaturas e isso se refletiu na performance geral do carro. O mesmo vale com os freios, uma área em que Rubens é particularmente sensível. Jenson não tem esse problema porque usa os freios de outra maneira. Sua sensibilidade está em outras áreas, como a altura da suspensão dianteira. Se ele tem um carro que sai de frente, ele perde muito tempo. No caso de Rubens, isso acontece com os freios e estamos trabalhando a cada semana para encontrar uma maneira de deixar os discos funcionando de uma maneira que o deixa confortável, o que nem sempre é fácil”.


Em cima do que o Jock disse, queria colocar uma realidade interessante da Fórmula 1: há carros que se adaptam mais a um piloto da equipe do que ao outro. Apesar de nosso lado torcedor adorar condenar o piloto X e endeusar o Y por pouca coisa, a verdade é que ninguém é bobo entre os 20 nomes do grid. São todos pilotos preparados para estar na categoria máxima do automobilismo e a diferença entre eles não é abissal como, às vezes, sugerem nossos julgamentos.


Por conta das características dos pneus, a temporada passada foi especialmente boa para quem maltratava a borracha, que não era fácil levá-la à temperatura ideal de funcionamento. Bom para gente como Hamilton, Kubica e, no caso da Honda, Barrichello. A volta dos slicks neste ano, porém, favorecem os pilotos com uma tocada mais suave. E ninguém é tão manso com o carro na Fórmula 1 quanto Jenson Button. Não chega a ser um fator decisivo, isso não existe na categoria, é sempre uma conjunção deles. Mas é uma vantagem a seu favor, especialmente agora que a (ex-)Honda tem um carro competitivo.


O segundo e o terceiro ponto das opiniões do paddock andam de mãos dadas. A vantagem da Brawn GP em Melbourne, quando ocupou a primeira fila mesmo com um carro relativamente mais pesado que o resto, foi para o espaço e a tendência é a de uma briga apertada daqui em diante. Por isso, o sucesso da equipe passa por um bom trabalho de desenvolvimento do BGP001. Quando perguntei a Jock Clear se a fama de bom desenvolvedor de carros que Barrichello tem era justificada, ele não poderia ser mais claro:


Sem dúvida, ele é um dos melhores pilotos que eu trabalhei, se não for o melhor. Ele tem um instinto para quase todos os aspectos do carro. Nem sempre ele consegue convergir exatamente para onde está o problema, mas inevitavelmente ele vai sentir queum problema. Neste aspecto ele é fantástico e está sendo de um benefício enorme para Jenson. Com todo respeito ao Jenson, mas ele acaba se aproveitando de todo o desenvolvimento que Rubens promove. Os dois trabalhando juntos é algo muito bom para a equipe. Jenson tem preocupações diferentes e nosinformações em aspectos diferentes do trabalho de uma equipe. Mas, tecnicamente, Rubens é bem melhor e somos uma equipe mais forte graças à sua capacidade técnica”.


É um paradoxo interessante, esse. Pelas palavras de um engenheiro da Brawn GP, as chances de Button ser campeão dependem do desenvolvimento feito por seu companheiro de equipe (o que explica claramente a campanha aberta que o inglês fez pela manutenção de Barrichello em detrimento a pilotos mais jovens). E é mais do que lógico esperar que, nesse trabalho, o brasileiro aponte soluções principalmente para os problemas que está sofrendo, notadamente o dos freios.


Para encerrar, perguntei a Jock Clear a pergunta que muitos torcedores brasileiros se fizeram na última semana: você confia na capacidade de Rubens Barrichello em brigar pelo título mundial até o fim? Afinal, na Ferrari ele teve um carro vencedor mas nunca se colocou realmente nessa posição.


O engenheiro inglês riu alto, colocando com naturalidade um ponto que Barrichello sempre defendeu, mas que é recebido com descrédito por alguns de seus críticos.Nós sabemos por qual motivo ele jamais pôde brigar pelo título na Ferrari. Não tenho a menor dúvida que desta vez ele vai brigar. Aqui nãoordens de equipe. No momento, o pêndulo está a favor de Jenson, mas tudo pode mudar. Eu estava falando isso para Rubens, um campeonato é feito de 17 corridas e o que vimos até agora sugere que nossos dois pilotos vão se manter na briga. E eu acho que essa briga vai durar até as últimas corridas”.


+++


Os elementos estão para vocês tirarem suas próprias conclusões. Certamente, Rubens Barrichello perdeu muitos pontos de uma simpatia que nem sempre possui pelos gestos feitos a Nelsinho Piquet na última corrida. Embora tivesse seu argumento para isto, realmente teria feito um grande favor a si mesmo se tivesse abaixado a cabeça e tratado de superar o piloto da Renault de alguma maneira, como fez algumas voltas mais tarde.


Mas, com base nos elementos apresentados acima, me parece precipitado tirá-lo da disputa desde , quanto mais tentar diminuir sua capacidade como piloto. Tenho certeza que o próprio Barrichello reconhece internamente que seu início de temporada nessa batalha interna da Brawn GP não foi bom. Mas ele tem experiência e autoconfiança suficientes para acreditar que pode virar esse jogo – e acho que se não acreditasse, é que mereceria essa avalanche de críticas.


Eu, no meu canto, apenas esfrego as mãos de ansiedade para ver como vai se desenrolar esse duelo entre dois pilotos de ótimo calibre num campeonato que começou bom e promete cada vez mais.

68 comentários:

Lvcivs disse...

Ico, sobre o lance do carro e piloto, já ouvi dizer que o Piquet apanha na Renault por ter um estilo oposto ao do Alonso, e que ele poderia ser mais bem-sucedido num outro carro que se adaptasse melhor à ele.

Daniel Médici disse...

Ico, ótimo post, e ótimo trabalho jornalístico de sair para a rua com dúvidas ao invés de certezas e tentar ouvir o que estão falando sobre o assunto em outros círculos. Infelizmente, blogueiros ainda não aprenderam a ser jornalistas, e preferem sair cuspindo preconceitos ao invés de tentar entender o que é a Fórmula 1.

Richarley Menescal disse...

Maravilha de texto, Ico. Ultimamente tem sido muito chato acompanhar os comentários do público em diversos blogs, já que eles apenas seguem aquela cartilha básica de que o Barrichello é o eterno perdedor, é lento, etc... Mas é bom ver uma visão mais realista e detalhada dos fatos.

Espero que o Barrichello realmente supere esses pequenos problemas que ainda estão fazendo uma diferença significativa em seu desempenho, principalmente comparado com o Button.

Ingryd Lamas disse...

SENSACIONAL

até que enfim, alguém conseguiu ser imparcial!

é muito bom ler tudo isso, a velha criança que estava amargurada, se sentindo traida e sozinha ao tentar chamar atenção para uma causa, agora correu para a frente da tela, pra ler palavras de aguem que pensa parecido...

LeandroSpectreman disse...

Ico, eu tenho divulgado seu Blog não por ter alguma afinidade de pensamento contigo, mas, sobretudo, pelo trabalho eminentemente jornalístico que você faz.Parabéns, cara.A gente tem a possibilidade de respirar no meio de uma "imprensa especializada" que vem se especializando em repetir achismo e mitos. Valeu!

Speeder_76 disse...

Gostei, Ico. Gostei imenso. Por fim alguém que pode dizer, de modo fundamentado, a razão pelo qual o Rubens Barrichello não é aquilo que os outros falam, e apresentaste, de forma justa e equilibrada, um dos motivos pelo qual ele está na elite da Formula há 17 temporadas. E não está por favor, e é isso que muitas vezes as pessoas não entendem, ou não querem entender.


Agora, que Rubinho deveria falar menos, devia. Assim evitaria a animosidade que tem no Brasil, pois muitos já não o suportam mais, não é? Espero que desenvolva o carro, ganhe corridas e lute pelo título, que é o que importa!

Lucas disse...

Grande Ico... finalmente alguém aqui do Brasil foi atrás do X da questão sobre o Barrichello... Parabéns cara!
Isso sim é jornalismo!

Diego Camargo - Floripa/SC disse...

Perfeito o texto Ico! Eu precisava ler um texto assim para pensar friamente sobre o Barrichelo, porque é difícil, já que é tudo mundo parcial e com uma visão bem "Casseta e Planeta" dele. Mas também concordo com o Speeder_76, se ele falasse menos iria ser bem melhor.
Tem vezes que ele fala alguma coisa que até eu que não sou de espinafrar ele toda hora penso: "Tomara que o Button ganhe todas dele".hehehe

Mas de qualquer forma este texto serviu um pouco para limpar minha mente de vários preconceitos a ele. E porque não até do Nelsinho, já que concordo totalmente, de bobo não tem ninguém entre os pilotos de F1. Qualquer sensível ajuste em um carro faz muita diferença em carros que se diferenciam até por milésimos de segundo.

Abraço.

Joubert Amaral disse...

Olha Ico, parabéns!!! Não há outras palavras para descrever sua forma ética de fazer jornalismo. Como colega de comunicação, lhe dou os parabéns, principalmente em uma semana onde a principal emissora de tv do país, coloca no ar uma matéria sobre barrichello, onde todos deveriam ver um piloto sensivel a familia e ao contrário disso, ficaram criticando varios outros pontos.
Parabéns mais uma vez!

Anônimo disse...

A maioria dos brasileiros só criticam com base no que é passado na globo e pelos críticos ignorantes. Com certeza ele é um piloto rápido e consistente, é apenas questão de tempo para alcançar o Button... que também é ótimo piloto.

Anônimo disse...

Até que enfim Ico eu tenho alguem que age de maneira racional ao analizar o Rubens...todo mundo joga o cara para baixo chinga esculhamba com ele ..otários..da epoca de ferrari dele surgiu aquela casinha e conforto que ele tem para a familia dele..e para as proximas gerações...Como piloto por onde ele passou nas maiorias das vezes foi campeão..ele tem gaz ainda pra ser campeão e tenha certeza que se a Braw pegou ele e não Bruno, foi justamente por essa capacidade dele acertar um carro, afinal Ross ja tinha trabalhado com ele antes, então provavelmente ele vai saber tirar proveito disso ao longo da temporada...torço muito por ele pra calar a boca de muitos criticos que assim como o Zagalo vai dizer.....vocês vão ter que me engolir.....

Luiz G disse...

Ico, como já citei aqui e em vários blogs, o que eu mais quero como torcedor é poder me desculpar por qualquer crítica que eu já tenha feito ao Rubens.

Adoraria vê-lo campeão, mas é fato que sempre há uma razão para seu companheiro de equipe se sair melhor que ele.

É claro que Barrichello é um piloto com capacidades respeitáveis, caso contrário, não estaria na F1 há tanto teempo, mas como quialquer torcedor, quero ver vitórias.

Quero que valha a pena torcer por ele...coisa que não tem acontecido...

Eduardo Malheiros disse...

O que dizer? Todos já colocaram minha opinião. Como é bom ver um blog com pitadas de jornalismo que consegue de fato fazê-lo - e mais, fazê-lo com uma visão voltada ao automobilismo e suas particularidades e não com comparações esdrúxulas a la: Rubinho x Ronaldo Fenômeno. ;)

Abraço!

Antonio Manoel disse...

Magnifico, muito boa postura.
Técnica, muita técnica.
Dá gosto de ver um assunto que todos tratam de maneira leviana e com voce está sendo muito bem tratado.
Parabens.
Antonio Manoel
Ourinhos SP

Henry disse...

ICO,
Aqueles dados que você citou do Dan G mostram o equilíbrio entre os 2 pilotos, fato.

Até na pré-temporada 2009:
17.Mar Jerez Button 1:17.844
15.Mar Jerez Barrichello 1:19.236
12.Mar Barcelona Barrichello 1:18.926
11.Mar Barcelona Button 1:19.127

No entanto, acredito que o fator psicológico (ansiedade) está interferindo no Rubens.

Fazer Q1 e Q2 mais rápido logo na abertura da temporada na Austrália e na hora H (Q3) dar uma "escorregadinha"(apesar dos 2Kg a mais - 666.5 RB x 664.5 JB) é um sinal típico. O comportamento na briga com Nelsinho foi outro sinal.

As informações que você nos traz confirmam que Rubens está na briga, mas tendo como perspectiva a dimininuição do gap das outras equipes com relação à BrawnGP, ele deve saber que sua situação pode se complicar.

É hora de chegar à frente, antes que Ross, enquanto estrategista, tenha que fazer uma opção lógica pelo time. Ou seja, ele tem que desfazer essa lógica, fazendo algo que já fez várias vezes.

No momento, o piloto focado é o Button, e essa é uma qualidade essencial para quem quer ser campeão.

1abraço

PS: A dica da rádio é ótima, deixe o sadomasoquismo para o Max Mosley, pra que sofrer? "e, da próxima vez, que tal ouvir a prova por rádio/internet na Band?)"

Ednardo Guaitolini Merlo disse...

parabéns pelas informações.

luis disse...

Parabéns Ico!

Ajudou um bocado o entendimento da questão Rubens.

MonteCarlo disse...

Ótima análise!

Mas esse ano está parecendo meados de 2006, com Rubinho apanhando do Button e Massa longe de bons resultados...

abraços

Pablo

Anônimo disse...

Apenas uma palavra:

SENSACIONAL!!

Demais este post. Certos blogueiros deveriam se inspirar em você na imparcialidade.

É isso mesmo que a gente procura: opiniões de engenheiros, especialistas, gente do paddock... não de um desesperado por um furo.

Obrigada pelas informações e... parabéns pelo excelente trabalho.

Gustavo disse...

Ico, muito bom seu trabalho - Parabéns!

Gosto do Barrichello como piloto e gostaria de vê-lo campeão! No entanto, ele fala muito... Deveria se justificar menos e mostrar na pista os resultados.

Eduardo Cruz disse...

Gostaria de acrescentar um ponto de vista meu a tudo que você citou: sobre o fato de que algumas vezes, o carro de uma equipe se ajusta mais à forma de pilotar de um ou de outro piloto. Se levarmos em conta que, quando o futuro era totalmente incerto, que Rubens não tinha lugar garantido, e que, mesmo desempregado, se a equipe voltasse a existir, Button estaria sentado num dos cockpits, me levam a crer que, se o trabalho foi feito visando as características de um piloto, é óbvio que optaram por quem estava contratado. Mais que isso, o fato de Button demonstrar lealdade à equipe e não conversar com outras num momento em que ele parecia estar a pé para 2009, fazem os mecânicos, projetistas e toda a equipe de fábrica sentirem-se gratos à ele, pois mostrou que estava no mesmo time. Quando Barrichello foi confirmado, o carro já estava pronto, e ele teve que se ajustar a um modelo acabado. À medida que esse modelo foi sendo desenvolvido no decorrer do campeonato, ele poderá torná-lo mais ajustado ao seu estilo, mas, nesse momento, tem que se virar com o que tiver à mão.
Pode ser até que não consiga lutar até o final do campeonato com Button, mas, pelo menos, precisa mostrar brios e vontade, para garantir um lugar para o ano que vem e aí, sim, torcer para novamente ter um bom carro na mão. Óbvio que isso é um risco, mas me parece ser tudo que ele tem.
Concorda comigo?

Dan G. disse...

Ico, obrigado pela citação ao meu blog.

Fico feliz que o trabalho seja reconhecido dessa forma, pois, do mesmo jeito que vc busca analisar as coisas do ponto de vista pragmático/técnico, o meu blog tenta ser o complemente disso, com as estatísticas que interessam provando um cenário que não depende de opinião, mas sim de informação.

Quanto ao Rubinho, eu acredito que a temporada européia possa promover um salto de qualidade em sua performance. Barcelona vai ser um bom termômetro pra vontade dele e em Mônaco, quem sabe, ele não emula o "chefe" e leva o troféu do principado pra casa?

Em 2009, tudo pode acontecer!

Anônimo disse...

Sensacional !

As vezes nem tenho muita motivação para ficar procurando noticias sobre a atual F1 ,é tudo muito chato e previsivel.

Mas este post arrebentou qualquer espectativa ,não pare,não desapareça e obrigado pela belissima e profunda matéria ,fantastico!

Ainda fico imaginando que o carro nasceu para as mãos do Button ,no inicio do ano falei em algum post por aqui que não esperava um equilibrio entre o ingles e o brasileiro pois os dois tem estilos muito diferentes e nos anos anteriores mostraram isso ,nunca foi equilibrada a disputa de ambos ,em 2007 Button foi muito melhor e em 2008 foi a vez de Barriquello ser o melhor ,isso mostra uma coisa muito clara ,estilos diferentes .

O que não quer dizer que as coisas estejam perdidas ,pode ser que em uma novidade tecnica as coisas fiquem mais para o estilo de Rubens ,é possivel .

Jonny'O

Ridson disse...

sensacional, ico
vou divulgar essa notícia em todos os blogs em que frequento
muito bom texto, ótimas reflexões e boas entrevistas
eu tinha uma certa noção dos seus argumentos, mas nunca foi me apresentado algo tão claramente
muito didático, como o jornalismo DEVE ser! parabés.. seu site tá nos meus favoritos faz tempo =D

Carlos disse...

Olá,
Eu quase chorei após ler seu post. Brilhante, jornalismo de primeira qualidade. Perguntas certas para pessoas certas, análise perfeita juntando os pontos. Meus sinceros e profundos parabéns.
Depois de ler tudo isso fico até com vergonha de comentar qualquer coisa.
Parabéns!
Carlos

João Luiz disse...

Excelente post, Ico! Esclarecedor, jornalismo de verdade!

Henry disse...

ICO,
Só para levar a sério o:
"e, da próxima vez, que tal ouvir a prova por rádio/internet na Band?"

Fiz um teste com este link:
http://playersradios.band.com.br/?r=rb_bandnewsfm_sao
BandNews São Paulo FM 96.9

Leandro Martinuci disse...

Parabéns Ico. Sensacional seu texto. Um trabalho de jornalismo que muitos deveriam ler como uma lição. Cada vez mais seu blog fica melhor, e eu mais seu fã.

Filipe disse...

Parabens!
Da gosto saber que ainda existem jornalistas de verdade e nao apenas recalcados como o Flavio Gomes. Jornalismo eh ser imparcial, independente do que o jornalista pensa.

Paulo Cunha disse...

Ico, antes de mais nada, parabéns! Como o Carlos disse, e todos de alguma forma, "as perguntas certas para pessoas certas" e uma análise conectando as informações com maestria. Jornalismo da melhor qualidade.

E eu achando que foi na transmissão da BBC que tinha escutado sobre a questão dos freios ... Mil perdões!

Jamais teria pensado que a capacidade do Rubens em "botar a culpa" em algum problema era a qualidade que os engenheiros mais gostam :)

Carlos César disse...

Uma breve opinião sobre o assunto: infelizmente, para mostrar as virtudes de Rubens, é necessário quase um dossiê jornalístico. O problema é que uma simples declaração dele joga todo esse trabalho por terra.

Hugo Becker disse...

Ico, sintetizando a coisa: acho Barrichello um ótimo piloto e nunca questionei sua capacidade. Grande parte da aversão de alguns torcedores e até não-torcedores a ele se deve muito mais às besteiras que ele fala do que ao seu desempenho em si.

Piquet falava demais, mas ganhou três títulos. Senna prometia sempre o que poderia cumprir, e cumpria. Barrichello fala demais, faz promessas, não as cumpre e normalmente usa argumentos lamentáveis para se justificar. É isso o que joga contra ele, não sua qualidade como piloto - pelo menos em meu ponto de vista...

Mas o texto está fantástico! Jornalismo investigativo, hahaha!

Abraço

ridson disse...

sinceramente hugo, pode até ser, mas eu creio que o fenômeno barrichello de mídia seja mais pela grande expectativa e cultura política de boa parte do público brasileiro da f1, heterogêneo sim, mas que converge muito nesse ponto: esperar sempre atuações supremas, supremos resultados e supremas posturas (esperam "deuses", e nem todos são emerson, piquet ou senna)

Nicholas disse...

Obrigado Ico....compartilhar dessas informações é sem duvida muito valido (o que não se encontra em lugar algum...) a imparcialidade do texto somente demonstrando os fatos foi muito bem abordada (e com varios elementos)...

estamos aguardando ansiosos para o desenrolar da temporada com essa disputa!!!!...

KlauSS disse...

Só uma coisa, Ico - Um grande trabalho sempre transcende a má-sorte.

Veja por exemplo a carreira do "azarado" Kimi Raikonnen, a do "sortudo" Fernando Alonso, e a virada na carreira de Senna com um carro que quebrava muito na Lotus em seu primeiro ano, seu fortalecimento culminando com o interesse pela McLaren.

Sorte e azar não explicam tudo e a fama de azarado do Rubinho já passou de uma década... Ele é bom, mas falta algo em seu trabalho para deixar de dar margem ao azar...

Ron Groo disse...

Não vejo como complô inglês contra o Rubens, mas as coisas tendem a ser desta forma.
Equipe relativamente pequena, com pouco dinheiro e com um piloto com três vitórias e a ponta do campeonato.
Ross não vai abrir a disputa entre os dois pondo em perigo a possibilidade de levar o titulo.
E a probabilidade maior é que ele fovoreça levemente o piloto que está na ponta. E neste momento é Jenson.
Agora imagine se Ross dá preferencia a Rubens a esta altura do campeonato.
Jenson é lider do campeonato e inglês. Os principais patrocinios são ingleses (só tem um né?),O proprio Ross é inglês.
E se a Brawn, com esta configuração for campeã (com Jenson) Ross será elevado ao status de milagreiro genial na Gran Bretanha. Heroi mesmo.
Por isto não vejo futuro para Rubens. De novo.

Green Cat disse...

Se todo amante de corridas não se limitase a apenas assisti-las e sim assistí-las e se aprofundar por meio da leitura como acredito que nós fazemos diariamente, a opinião seria bem diferente do usual. Ótimo post e aguardo o GP da Espanha para acompanhar a ótima narração do rádio.

Anônimo disse...

Parabéns, parabéns, parabéns. O tipo de informação que eu busco e dificilmente encontro hoje em dia. Muito antigamente existia uma revista argentina de automobilismo chamada Parabrisas Corsa, tempo do Reutemann, que era uma delícia de ler. Tão gostosa quanto uma AutoSprint dos bons tempos e este teu texto tá no nível(excelente) delas. Continue assim. Quanto ao Barrichello, seu grande problema é a boca. Mudo até que vai.
Luiz Eduardo/Curitiba

Celso Vedovato - Salvador - Bahia disse...

Parabéns grande Ico.
Como sempre uma opinião sensata e absolutamente fundamentada.
Espero que muita gente da impresa automobilística brasileira leia o seu blog, principalmente o pessoal da Globo.

Humberto disse...

Ico, leio tudo na iternet sobre f1, todos os dias. Sempre achei e esta matéria só veio a confirmar : Você é o melhor jornalista que cobre a fórmula 1 do Brasil !

Jayme Freitas disse...

Parabéns Ico, esse seu texto ficou um primor. Você foi até a mina das melhores informações e conseguiu extrair algumas respostas para muitas das minhas dúvidas quanto à eficiência do Rubinho.
Nas entrelinhas, fica claro que o Rubinho é um expert acertador de carros; mas que tem ao seu lado um piloto melhor de corrida.
Ou seja, tudo como antes no quartel de abrantes... qualquer semelhança com os anos de ferrari não é mera coincidência, a diferença é que agora ele tem apenas um bom piloto de corrida como companheiro de equipe, naquela época ele tinha um gênio.

itamar disse...

Ico, isso é jornalismo de primeira que não vemos aqui no Brasil. Muito legal o texto, sensacional.

Agora, me surgiu uma dúvida. Além de Villeneuve, com quem mais o Jock Clear trabalhou?

Giz disse...

Realmente assistir as corridas com o audio da BandNews é muito melhor do que o audio da emissora oficial.

Com relação as declarações de amor de Button a Barrichello e aos pedidos de continuidade do brasileiro na equipe. Será que numa eventual solução do problema com os freios com Rubens andando mais rápido o coro do: "Fica Rubinho!" será mantido?

Alexandre Bizzocchi disse...

Gostei da matéria, bem completa, muito bem escrita e pesquisada. Neste ponto, jornalisticamente falando, parabéns, tudo perfeito mesmo, de verdade.

Porém, concordo com o que o leitor Carlos César colocou: "Uma breve opinião sobre o assunto: infelizmente, para mostrar as virtudes de Rubens, é necessário quase um dossiê jornalístico. O problema é que uma simples declaração dele joga todo esse trabalho por terra."

Torço para que aconteça, mas Título do Rubinho só acredito vendo. Desculpem, mas é verdade. Quando (e se) acontecer, vou ser o primeiro a aplaudir, comemorar e louvar.

Rodrigo disse...

Somos todos viúvas do Rubinho! Por anos a fio depositamos nele nossas esperanças de ter um campeão no Brasil. Até que surge Felipe Massa e nos enche de esperança de título. Não é que, surpreendentemente, após ser dado como morto, acabado, e de ter andado com uma carroça que apenas figurava no grid, Rubens renasce com um carro competitivo, reacendendo toda aquele carinho que nós brasileiros sempre tivemos por ele. Não há como negar que Barrichello sempre foi o potencial sucessor de Senna em nossos corações brasileiros, o que acabou não se concretizando. O fato é que agora ele está competitivo de novo, e sem desculpa de jogo de equipe da Ferrari, nem cláusulas contratuais. Dessa vez não há fatores externos. Depende de Rubens mostrar se ele é capaz de ser um verdadeiro campeão. Só depende dele, e o Brasil inteiro torce por isso.

Anônimo disse...

O melhor texto, ou sejamos mais justos, a melhor reportagem que li em ANOS...

Excelente! Parabéns!

Ney Faustini disse...

Só pra chover no molhado, faço coro: ótimo texto, Ico!

Apesar de torcer bastante pelo Rubinho, fiquei com certa "vergonha alheia" às reclamações que ele fez atrás da Renault do Nelsinho. De qualquer forma, prova a prova vamos observando do que ele será capaz. Eu ainda acredito, e também torço por uma pronta recuperação ferrarista na Europa.

Abs

Ainnem Agon disse...

Melhor post do ano entre todos os blogs do Brasil. Valeu Ico!

Rafael disse...

Sensacional, Ico.

Flavia disse...

reportagem fenomenal. foi perguntar pra quem conhece. muito legal mesmo.

Rob disse...

Ico, só abri os comentarios para agradecer!.
muito obrigado!

Maurílio disse...

Excelente trabalho Ico. Texto de quem está por dentro do assunto. Você deveria dar umas aulas de jornalismo a certos blogueiros/jornalistas semi-profissionais que vemos por aí e que se acham por cima da cocada preta.
Ainda acreditamos Rubens!

Anônimo disse...

Ico:
Certos blogs já tinham encerrado a carreira do barrichelo, mas como brasileiro e amante do automobilismo acredito que Deus na sua infinita bondade vai colocar as vitorias na vida deste menino brincalhão.
Fizeram uma pesquiza informal e deu barrichelo no corção dos brasileiros.

Fernando disse...

Excelente matério Ico. Excelente.

Anônimo disse...

Excelente post, Ico, belo blog!

Bom saber desse outro lado da questão que envolve Barrichello e a BrawnGP. Seria ótimo se o pessoal que transmite a F1 na Globo soubessem dessas informações... valeu mesmo!

Anônimo disse...

Ico, a meu ver tudo se resume no seguinte: Rubens possui qualidades, mas não possui equilíbrio emocional. Por isso é inconstante nas corridas. Sempre toma decisões e estratégias equivocadas. Dificilmente será campeão. A tendência é o Button abrir cada vez mais vantagem, sem falar nos outros encostando. Agora anote aí: a Ferrari não está morta. Vai chegar junto. []s

Williams Gonçalves de Farias disse...

A diferença que o Ico mostra no texto é somente uma das várias vertentes a serem analisadas sobre um piloto. Quanto ao quesito: acerto de carro e desempenho na pista, como o texto demonstra, o Rubinho é sim um ótimo piloto. Mas você não analisou outros quesitos tão ou mais importantes do que desempenho na pista. O Barrichelo nunca teve gana pra ganhar um campeonato. Sempre falou demais... nunca cumpriu o que fala e arruma sempre uma desculpa pra isso, colocando-se numa posição sempre de vítima! Isso que é ridículo no Rubinho ... parece sempre que ele é o coitadinho. Sempre tem problemas e etc. Enquanto que se você ver uma entrevista de quaquer outro piloto, inclusive o Massa ano passado, os caras tiveram inúmeros problemas no carro, mas isso não impediu a conquista de corridas e campeonatos. Senna só de 6a marcha... ganha e quase desmaia dentro do carro. Rubinho com problemas de freio... "era um cachorrinho de três patas" ... O Rubinho é ridículo do jeito que se porta como piloto. O torcedor gosta do piloto que consegue passar pelas dificuldades e não de pilotos que fazem delas justificativas pro seu insucesso!

Cassius Clay Regazzoni disse...

Ico,

É até louvável sua tentativa de dar uma força a um piloto nacional, mas, está evidente que Barrichello não consegue superar Button esse ano por sua próprias limitações.

Como crítico ferrenho de Rubens, acho que toda essa galeria de comentários é passível de ser refutada e não passam de conjecturas que desconsideram os fatos ocorridos até aqui.

A realidade nua e crua é que Barrichello é até um bom piloto (se não fosse não estaria na F1 há 17 anos), mas nunca foi e nunca será do nível dos melhores da atualidade (Vettel, Alonso, Hamilton, Kubica, Massa), quiça dos gênios (Piquet, Senna, Schumacher, Lauda, etc.).

Aliás, nem Button o é (apesar de ser melhor que Barrichello).

Entrevistar o engenheiro de Rubens para fundamentar elogios e desculpas para seu mau desempenho foi até ingênuo de sua parte. É lógico que o engenheiro puxaria sardinha para seu piloto, nunca falaria das deficiências e dos erros.

O grande problema é que, além de não ser um piloto acima da média, Barrichello é um sujeito cuja mentalidadade (apesar de todo sucesso financeiro e familiar) é a de um perdedor: é rancoroso (só lembrar das ameaças que faz à Ferrari quando cita o eterno livro que vai publicar), despeitado (sempre quando cita Schumacher isso fica claro), falso (só assistir sua última entrevista quando fala que nunca foi amigo de Schumy, na verdade fazia média), mal-agradecido (deu uma rasteira em Bruno Senna quando deveria ajudá-lo), fraco mentalmente e não tem humildade e hombridade para reconhecer seus erros (dá desculpas para tudo de errado que acontece com ele nunca assume suas responsabilidades).

Em síntese é o seguinte: Barrichello terá chances de ganhar algum GP esse ano? Como tem o melhor carro do grid até o momento, acho que sim, mas terá de contar com algum infortúnio dos seus adversários (com Vettel e Button na pista em condições iguais não irá ganhar nada).
Barrichello terá chance de ser campeão? Nunca, pois nunca teve e não tem a qualidade técnica e a personalidade necessárias para isso.

Podem me cobrar ao final do ano se estiver errado, mas tenho absoluta certeza de que Barrichello não será sequer vice-campeão, ele é, e pelo jeito sempre será, o campeão das desculpas esfarrapadas.

Abraços.

Thiago Cortizo disse...

Excelente post!

Thiago disse...

Barrichelo não tem personalidade de campeão. Sempre procurando desculpinhas. Nunca mostrou garra.. o Massa tem sido respeitado pela torcida não é pelas vitorias e sim pela garra que demonstra na pista, e nas entrevistas.
Senna foi a mesma coisa, só conseguiu ser campeão depois de um certo tempo, mas sempre demonstrou garra e vontade de vencer, o que não é o caso do Rubinho. Falta personalidade a esse rapaz.

trutaphotos disse...

o maior problema do barrichello sempre foi a BOCA. no dia em que ele aprender a ficar quieto e nao criar expectativas exageradas pra si mesmo ele pode até ganhar algumas corridas... já um campeonato...

Kades Côrte disse...

Não consigo entender como alguém tem coragem de dizer que o Rubinho é fraco. Nas vezes que foi o vice-campeão só perdeu para o endeusado Schummy e nas condições exigidas pela equipe, que todos sabemos. Ganhou de todos os outros. Se o Schummy é "hours concours" o Rubinho é o melhor de todos os outros. O Schummy é tão bom que só conseguiu sua primeira pole depois que o Senna morreu.

leandro disse...

parabens pelas reportagens e imparcialidade,muito interessante saber e acompanhar o que se passa nos bastidores da F1,abçs

Williams disse...

ou seja: Barrichelo é um ótimo piloto de testes. Como proibiram os testes... então fica como o segundo piloto...

KBK disse...

Excelente, Ico.

Torço intensamente para que o Rubens não tenha do que reclamar. Que possa eventualmente ganhar do Button na pista e dizer que o inglês foi que teve azar.

Menezes disse...

Se o Rubens tem toda essa capacidade em desenvolver um carro e consertar o que não lhe agrada, porque não tem a capacidade de usar esse carro para EFETIVAMENTE andar na frente?

Torcemos pra ele, claro. Mas chega um ponto que a competência precisa se transformar em vitória, e as vitórias em um campeonato.

Achei o texto muito bom e isento, parabéns!

Abraço

Frederico Cavalcante disse...

Basta apenas assistir as corridas com Live Timing ao lado, e nem fazer o registro: em TODAS as provas, com excecao dos dois primeiros stints em Barcelona, Button consegue sempre manter os tempos constantes, o que nao ocorre com o Rubens.

Abraços

Junior disse...

oi amigo[a] tenho um blog tão bom quanto o seu. quem sabe não podemos ser socios.kkkkk

me add juniorgela2009@hotmail.com