quarta-feira, 13 de maio de 2009

OLHO NO NASR!

Sempre é preciso muito cuidado para não criar expectativas desmedidas em cima de novas promessas. Portanto, fica aqui apenas um registro que os primeiros passos de Luiz Felipe Nasr na longa e tortuosa escadaria que pode um dia levá-lo à Fórmula 1 foram os melhores possíveis.

O sobrenome deixa claro que o menino respira o mundo das corridas desde que vestiu a primeira fralda. Luiz Felipe é filho de Samir e sobrinho de Amir Nasr, uma família com longa tradição no esporte a motor brasileiro. Depois de sair do kart, fez seu primeiro final de semana no automobilismo nas preliminares da Fórmula BMW do GP do Brasil do ano passado. Ficou em terceiro lugar no domingo – e eu o entrevistei para a rádio logo depois da cerimônia do pódio, quem estava no circuito ou ouvindo a transmissão deve se lembrar.

Em Barcelona, na rodada dupla de abertura da temporada da F-BMW européia, o garoto conseguiu “apenas” duas pole-positions, uma vitória, um segundo lugar e duas melhores voltas. E o blog estava lá para conversar com ele. Direto, atencioso, sem se incomodar com a presença do microfone, o garoto de 16 anos deixou claro a sua meta para 2009. “Foi mais do que eu esperava, um início fantástico! Nessa categoria, é muito importante somar pontos em todas as corridas. Se der para ser entre os primeiros, melhor ainda. Estou muito concentrado nesse objetivo este ano. Sei que foi um final de semana acima da média, mas o carro se mostrou acertado nas outras pistas que testamos também, então dá para brigar pelo título”.

Um bom início desses não passou desapercebido ao pessoal da BMW, que dá muito valor para o campeonato – não é por menos, gente como Sebastian Vettel e Nico Rosberg também começaram com esses carros. Nasr elogiou o certame. “O primeiro degrau é muito importante e acho que essa é uma ótima categoria para começar. O fato de ser ligada à BMW atrai muita gente, bons pilotos, patrocinadores. E o (Mario) Theissen sempre fica em cima, de olho em tudo o que acontece”, avaliou o piloto, que está morando na cidade italiana de Novara.

Só o tempo dirá se Luiz Felipe Nasr vai chegar na F-1. Mas seu início positivo mostra que o talento e trabalho podem sempre superar a preocupante falta de uma categoria de base de monopostos no país. Vale pensar em tantos colegas dele, recém-saídos do kart, também talentosos e trabalhadores, que devem estar penando para dar continuidade ao sonho de chegar na F-1. Mudar este cenário desértico no país deveria ser, de longe, a principal preocupação de quem dirige e de quem investe em automobilismo no Brasil.

Boa sorte ao Nasr!

6 comentários:

Henry disse...

Tá anotado, ICO.

Como diria o Silvio Luiz: "Olho no lance!"

Parabéns ao Luiz Felipe Nasr...

ICO, então temos a GP2 (Renault?), Red Bull Jr. e F-BMW alimentando a F1?


1abraço

Hugo Becker disse...

Registrado! É realmente impressionante uma estreia nesse nível. Difícil não se empolgar, mas como você disse, é necessário ter muito cuidado.

Mas quero só ver, caso ele chege à Fórmula-1, como o Galvão vai se virar para narrar seu sobrenome... hahaha

Abraço!

Tuta Santos disse...

No Brasil, é melhor parar de sonhar com entidades organizadas e iniciativa privada patrocinadora. A real é: o resultado só vem pelo interesse, esforço - e investimento - pessoal.

Cezar Fittipaldi disse...

Olho no garoto....vale a pena ter esperanças. O Brasil é uma máquina de pilotos.

Marcelo Taz - ANR disse...

O Felipe é lançado no mundo do automobilismo da melhor forma possível, Ele desenha sua própria história usando como base seus excelentes resultados. Isso fortalece a certeza que em muito breve teremos alguém que vale realmente à pena torcer.
Parabéns Felipe!!
Marcelo Taz - ANR

Julia disse...

Parabens ao meu namorado!!! Ele vai muito longe sim com certeza; ele tem uma familia maravilhosa que apoia ele, e muito, muito talento.
Beijos