quarta-feira, 24 de junho de 2009

XEQUE-MATE

Ontem, Max Mosley anunciava numa carta às federações que se via impelido a concorrer à reeleição na FIA diante da ameaça representada pela FOTA. Hoje, anunciou que não concorre, selando a paz entre as duas entidades. Sua saída do comando da FIA representa muito mais do que uma vitória de egos pessoais dos senhores Montezemolo e/ou Briatore. Representa o fim de um caminho perigoso que Mosley queria impor no regulamento esportivo da Fórmula 1. De acordo com as primeiras informações que surgem aqui na Europa, o Mundial de 2010 não terá um teto no orçamento e possivelmente o mesmo regulamento de 2009 – se o fim do reabastecimento será mantido, isto ainda não está claro. Em troca, as equipes se comprometeram a assinar um Pacto de Concórdia até 2012.


O nome forte para suceder Mosley você leu aqui: Ari Vatanen. Deve vencer, mas não será o único a concorrer não. Michel Boeri, presidente do senado da FIA, aparece também com chances pequenas nesta disputa.

10 comentários:

marconi disse...

Eu disse que não acreditava que as equipes criariam um novo campeonato. A parte ruim desse acordo é que a F1 não terá um teto orçamentário. Óbviammente que eu não concordava com as regras impostas como regalias para as equipes que optacem pelo teto. Espero que as novas equipes tenham "fôlego" por mais de uma temporada.

Ron Groo disse...

Eu apostava num fim pareceido, talvez não com a desistencia de Mosley em concorrer.

Mas acho que isto ainda é pouco.
Quem garante que o próximo presidente não seja tão intransigente quanto Mosley.

Se não me engando ninguém pensava que ele seria ainda pior que Baletre, a quem sucedeu.

Seria necessário criar mecanismos de proteção aos interesses, tanto da Fia (afinal Mosley tinha razão quanto aos entra e sai das montadoras e seus departamento de marketing) quanto das associações de equipes e pilotos.

Ou seja, tudo no automobilismo carece de um pouco mais de equilibrio politico.

Aguardemos. Que no fim é só o que nos resta.

Natal disse...

Esse Bernie é um cara de pau mesmo, mais uma vez ganhou, a F1 continuará seu processo de Nascarização... De qualquer forma ele não precisava dizer que equipes como Ferrari e McLaren não podem deixar a F-1, pois o dinheiro não é tudo... e ainda citar a Brawn como uma equipe de baixo orçamento... isso já é abusar da nossa inteligência...

Abraço,
Natal Antonini

Lucas Carioli disse...

No fundo era esse o objetivo desde o início, a queda de Mosley. Penso que foi a melhor saida mesmo, ele é um verdadeiro genocída do esporte.

Desconheço o passado político de Ari Vatanen, mas baseando-se em seu "pedigre" é um excelente nome!

Herbie Blash não estaria cotado também, Ico?

Fabehr disse...

Burti também incluiu Jean Todt na lista de sucessão de Mad Max... Ico, o q vc acha?
abç

Will disse...

Bom em todos os aspectos.
Tanto pela desistência de Mosley quanto pela continuação de F1.
No fim, venceu o bom senso.

Anônimo disse...

A questao nunca foi essa, o que ocorreu foie a briga pelo bolo F1 apos fim pacto "Concorde" em 2012, direitos de TV e reparticao de dinheiro mais equitativa para as equipes.

No fim das contas Bernard Ecclestone e a CVC(que detem 70% da F1) conseguiram continuar com o mesmo processo, e com a probabilidade de o estender ate 2014, o que quer dizer que os custos aos organizadores de corridas nao vao mudar, que o custo do bilhete para um GP nao vai mudar, e que a diminuicao de custos da F1 seguira uma descida mais gradual, mas nao necessariamente a um valor mais condizente com a economia atual...

Em suma, muito parecido como antes, com a diferenca que nao teremos o Max, e teremos mais tres equipes novas...e provavelmente a FIA conseguiu afirmar ainda a sua autoridade para definir os regulamentos. Visto que o acordo foi trabalhado entre Montezemolo, Mosley e Ecclestone entre quatro paredes, nao me parece que havera muita transparencia sobre o novo acordo, o que faz falta a muito tempo.
Vamos aguardar mais noticias dos personagens envolvidos..
Ricardo Divila

Patrícia Karam disse...

Só uma correção: o correto é xeque-mate.

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Corrigido, Patrícia, valeu! :)
Abs

Roberto Costa disse...

O Mr. Mosley "teria" indicado para concorrer a seu cargo Jean Todd que, segundo se comenta, tem relacionamento dificil com diversos membros da fota.