quinta-feira, 23 de julho de 2009

BOAS-VINDAS?

O piloto mais jovem a correr na Fórmula 1 não encontrou nenhum comitê de boas vindas em Hungaroring. As críticas a Jaime Alguersuari vieram de quase todos os lados. E para que fique claro: o problema nem é tanto a idade, mas sua experiência limitadíssima com um bólido desses. O espanhol só fez uma exibição em Portugal e dois testes aerodinâmicos, nos quais só se anda em linha reta.


“O problema maior é que ele nunca andou num carro desses. É um risco, principalmente para ele, que pode se queimar. Acho errado. Poderiam ao menos ter feito um treino para ver se ele é capaz de fazer uma corrida de Fórmula 1”, foi o que disse Felipe Massa na entrevista de hoje.


O australiano Mark Webber foi outro que criticou a opção da própria Red Bull em colocar o garoto na categoria para ir acumulando experiência. “Eu não acho que a F-1 deveria servir como uma escola preparatória. Quem chega aqui é porque deveria estar pronto”, atacou.


Encarei uns bons minutos debaixo de sol forte junto do Felipe Motta da Jovem Pan para questionar Alguersuari sobre as críticas e quero destacar aqui algumas impressões. Em primeiro lugar, o garoto é bastante inteligente, atendeu a imprensa com desenvoltura e mostrou dominar os idiomas italiano e inglês perfeitamente (além, claro, do espanhol).


Depois, demonstrou segurança diante de tanta falta de confiança nas suas capacidades. “Como piloto demonstrei quem sou e que sei por onde ir. Me resta acumular quilometragem que o resto (o respeito) vem sozinho”, falou ele.


Algumas considerações finais. A primeira: o último piloto a causar tanta polêmica ao entrar na Fórmula 1 foi Kimi Raikkonen. Claro que são casos diferentes, o finlandês teve muito tempo para testar. Mas vale o registro.


A segunda: ao mesmo que a Red Bull aposta muito em seu sucesso, muita gente no automobilismo que teve contato com ele não nada de especial ali. Quando testou na GP2, Alguersuari andou entre os últimos.


A última: Nelsinho Piquet destacou na entrevista conosco hoje aqui em Hungaroring que espera uma Toro Rosso muito forte. “O carro vai estar igual o da Red Bull”. Na equipe, comenta-se em um ganho enorme, que pode ficar em sete, oito décimos de segundo por volta. Imagine se o garoto, que chegou cheio de desconfiança, fizer tudo certo e pontuar logo na estréia?


É. Vai ser uma estréia daquelas de se acompanhar de perto. Eu, que não estarei na pista, vou ser mais condenscendente: bienvenido, Jaime!


Confira abaixo a conversa inteira com o polêmico Alguersuari.



6 comentários:

Anônimo disse...

Certo o Webber. Quem chega lá já tem que saber tudo. Não é escola. Ridículo quem fica dizendo que o cara tem de aprender, adquirir experiencia. Os bons já chegam detonando e os não tão bons ficam adquirindo experiencia a vida inteira. Se não aprendeu desde o kart até a GP2, não é na F1 que vai conseguir.
Luiz Eduardo
Curitiba

Marcos Antônio Filho disse...

tb concordo com o Webber quem só andou de F1 em linha reta, isso pode ser perigoso, se ele largar na meiuca do grid, pode ocasionar um acidente... Mas torço pra que não aocnteça isso, boa sorte ao Alguersuari...

Arthur disse...

Não sei não hein....

Talvez não seja um "Deletraz hispanico",mas qe vai ficar a uns dois segundos do ultimo colocado,isso eu acho que vai...

fernando disse...

Ico, também vale lembrar que Kimi mostrou espantosa velocidade e facilidade naturais desde o primeiro dia de testes na Sauber. não fosse uma exceção. Peter Sauber não teria insistido em fazê-lo correr logo.
A não ser que o chefe suiço também estivesse amarrado à uma situação de patrocínio que o obrigasse a isso. Disso não sei, mas daqui de fora, não confia 100% nas declarações de ninguém da F1, há muitos anos...
Também, hoje em dia a atuação dos engenheiros em tempo real durante a corrida nunca foi tão intensa. Concluir as primeiras provas é tarefa obrigatória (sempre foi, vendo com bom senso) mas hoje acho que é um pouquinho mais fácil realizar isso.
grande abraço

Jonny'O disse...

Teve um cara que sentou em um F1 ,não conhecia a pista e mandou bem.

Isso foi em Spa em 1991.

Williams disse...

A F1 é engraçado. Proibiram os testes, e querem o que? como é que um piloto adquire quilometragens com um F1 agora? Felipe Massa tá falando isso porque quando ele entrou tinham testes, pilotos de testes e etc. Com a proibição, a FIA é que se responsabiliza, na minha opinião, em situações como essa, porque essa é a única forma de um piloto novato estar na categoria nesse momento! Proibir os testes foi um grande erro, em minha opinião.