sexta-feira, 21 de agosto de 2009

ABACAXI

A volta de Luca Badoer à Fórmula 1 se resumiu a um show de trapalhadas: as quatro infrações por excesso de velocidade nos boxes sinalizam que o italiano está sentindo o peso da responsabilidade que lhe foi dada. Errar uma vez é normal e até esperado. Mas incorrer nele outras quatro vezes mostra que a cabeça está em outro lugar. Os tempos de volta também deixaram a desejar. É certo que o italiano andou com o carro pesado e sua única preocupação foi a de entender o F60 antes de se aprofundar em um acerto a seu gosto. A própria Ferrari deu a ele esse final de semana como um presente, um grande teste para ele conhecer a máquina e se readaptar ao trabalho de um piloto num final de semana de competição.

Mas sua função é justamente a de estar pronto para substituir um piloto titular à altura quando a ocasião surgisse. Não foi o caso, para quem guiava uma Ferrari, os tempos deveriam ter sido melhores, mesmo com o carro pesado. A Fórmula 1 nunca foi palco para testes de luxo. A equipe assumir essa postura mostra que todo o rolo que envolveu o retorno não concretizado de Michael Schumacher acabou resultando num indigesto abacaxi de sobremesa.

Vendo os desempenhos de Jaime Alguersuari na Hungria e o de Romain Grosjean hoje, seria melhor se a Ferrari optasse pelo pragmatismo desde o início e pegasse um piloto que estivesse em atividade em alguma outra série. Como Marc Gené, por exemplo. Com a corrida em território espanhol, a notícia daria um ótimo retorno publicitário e o resultado, imagino, teria sido melhor.

Assim, Rubens Barrichello está coberto de razão ao afirmar que a Ferrari teria feito um ótimo negócio se tivesse escolhido Nelsinho Piquet. É claro que seria uma escolha impossível, já que o julgamento da Renault no início desta semana atrasou todo o procedimento da efetivação de Grosjean na Renault e, por uma política de cordialidade, os italianos jamais passariam por cima disso.

Luca Badoer é um cara bacana, leal à equipe Ferrari e pode até ter um crescimento de performance muito grande ainda neste final de semana. Mas a impressão deixada hoje depois de um dia tão desastrado é que sua escolha foi um erro. Em cima disso, imaginar como Michael Schumacher teria se saído se torna um exercício interessante. Na minha opinião, seria muito melhor que Badoer, mas muito abaixo da expectativa geral que seu retorno havia criado. E na sua?

11 comentários:

roger disse...

Pescoço duro por pescoço duro...ficaria com o Queixo!!!
Já esperava por este funesto desempenho!
Até o N.A.P faria melhor!!! (dito por Rúbis)

Fleetmaster disse...

Um senhor abacaxi mesmo ! Azedo ainda !

Henrique disse...

tb esperava um desempenho melhor. Mas com relacao as trapalhadas, acho q pegou pesado. Barrichello esse ano, se nao me engano, tomou 2 ou 3 multas num mesmo fim de semana. Mesmo sendo extremamente experiente, e em atividade a 16 anos.
Também nao concordo que o erro tenho sido por pressão. Errar no pitlane no meio de uma corrida pode ser sim por causa da pressao, mas num treino livre? Pressao por pressao, poderia ter feito lambança na pista, tentando buscar um tempo que nao estava vindo.

Eu particularmente, teria colocado Gene pra correr, pois sabemos que o vencedor das 24 horas de le mans possui ritmo de corrida.

TRON disse...

Minha expectativa ? Zero. Apesar de ser Schumacer , ele não corre desde 2006 e foram profundas mudanças no carro.
Eu estava animado pela simples possibilidade de ver ele correndo novamente ! Sem expectativas alem disso.
Talvez ver ele correr e conseguir um pódio ou até mesmo a vitória... Ops... Será que isso conta como expectativa alta ? hehehe...

Marcelonso disse...

Ico,



Badoer sempre foi assim,o tempo só piorou!!!


abraço

Ron Groo disse...

Não tenho expectativas quanto ao Badoer, muito tempo parado. Pra mim se ele não causar acidentes tá bom.

Preferia o alemão, mas o problema fisico fala mais alto. Que pena.

Marcos Antônio Filho disse...

badoer está ótimo! E a Ferrari tem mais é que se dar mal mesmo!hahaha

Felipe Playmobil disse...

- Sabemos que ele nunca foi ele nunca foi um piloto excepcional, mas eu esperava um desempenho um pouuquinho melhor, vamos ver como ele vai se comportar na corrida.
Não devemos massacra-lo so espero que ele num faça lambanças, ai sim ele poderia ser mais criticado ainda.

Abraçoos.

Anônimo disse...

Parabéns pelo Blog.

Gostaria de convidá-lo a visitar o nosso ....minervapop@blogspot.com...

Valeu

Anselmo

LeandroSpectreman disse...

como diria meu amigo gaúcho: "Bah, é de doer"

Alan Magalhaes disse...

Será que não passa por aí o comentário enigmático do Rubinho, sobre os reais motivos da desistência do Schummi. A inatividade em qualquer esporte causa uma redução gigantesca de performance, o cara enferruja. Imagine então num carro de F1, com tanta técnica envolvida, tantos detalhes que custam décimos de segundo. Acho que depois dos testes de Fiorano "caiu a ficha" e ele culpou o pescoço, pois deve ter previsto que o retorno seria um fiasco. Badoer não é um imbecil, pode não ser brilhante, de ponta, mas conhece um F1 muito bem, mas cair de para quedas numa pista desconhecida, na situação que caiu, é uma baita fria e deu no que deu. Só alguém em atividade conseguiria fazer algo melhor.