segunda-feira, 26 de outubro de 2009

COM QUEM SERÁ?

Além de definir os dois títulos da temporada em jogo, o final de semana em Interlagos serviu para mostrar que o segundo cockpit na equipe McLaren está mais aberto do que nunca. A equipe sondou Rubens Barrichello no início da semana do GP, mas o brasileiro já havia selado seu acordo com a Williams. Depois da prova, ele ainda deu a pista ao se dizer “surpreso com algumas coisas que aconteceram essa semana”, quando comentou sobre seu futuro. De fato, ninguém esperava que a McLaren chegasse a esta altura do campeonato ainda procurando um companheiro de equipe para Lewis Hamilton.

A verdade é que alguma coisa aconteceu para emperrar as negociações com Kimi Raikkonen. Existem mil teorias para tentar explicar isso, mas é difícil avaliar a relação delas com a realidade. A mais interessante veio através de um jornalista alemão: o finlandês teria direito a receber US$ 50 milhões de Ferrari/Santander pela quebra de contrato, mas o acordo prevê o pagamento de apenas 20 milhões caso ele defenda outra equipe no ano que vem. Assim, Raikkonen está pedindo um salário de 30 milhões para correr na McLaren (ou na Toyota), uma soma impensável para a realidade econômica atual da Fórmula 1. Um (rico) ano sabático é uma possibilidade que ele já considera.

Na McLaren, depois de receber o não do brasileiro, os homens fortes de prata começaram a cortejar – vejam só – o mesmo Nick Heidfeld a quem deram as costas em 2001. “Ele é um piloto muito subestimado”, soltou Martin Whitmarsh no final de semana em Interlagos. “Há dez anos que ele supera seus companheiros de equipe”, derreteu-se Norbert Haug.

Seu perfil encaixa-se perfeitamente no que Lewis Hamilton quer ter do outro lado da garagem: um companheiro de equipe experiente, tranqüilo para uma convivência pacífica e que Hamilton julgue capaz de superá-lo sem dificuldades absurdas. Um julgamento que não valeria para Nico Rosberg. Nas entrelinhas, o alemão da Williams deixou transparecer em Interlagos que seu destino é mesmo a Brawn GP – e seu desejo era mesmo a McLaren.

Pelo jeito, a palavra de Hamilton vai contar muito para a escolha final. E vale ficar de olho nessa trama, que passa a ser o assunto da vez na novela do mercado de pilotos (e esqueçam da possibilidade de Button ir para lá, ele vai acertar com a Brawn e o rumor foi só para aumentar seu poder de barganha com Ross). Raikkonen ainda pode fechar com a McLaren, mas as chances disso acontecer diminuíram muito. Além de Heidfeld, Adrian Sutil e mesmo um Kovalainen permanecendo no time são possibilidades conversadas nos bastidores. Para mim, qualquer uma das três escolhas não seria do nível que uma McLaren deveria ter. Ainda mais olhando a dupla de pilotos da arqui-rival Ferrari para 2010.

19 comentários:

Thom disse...

Na minha visão, Hamilton está sendo um mané, dando as costas para a equipe que sempre o apoiou.
Explico: apesar de ser egoísta, é compreensível que ele queira ser o melhor piloto, o que tenha todas as atenções de sua equipe e não queira um concorrente à altura dele no cockpit ao lado. Porém, como ele é inseguro em relação às suas qualidades e não quer correr riscos, não dá para ser um piloto como Kimi ou Nico (que nunca ganhou nada na F1!!!!) ao seu lado, tem que ser um cara inofensivo. Um Kovalainen 2.0. E, com isso, prejudica totalmente a equipe, que sempre ficará de fora do campeonato de construtores.

McLaren, se vocês se respeitam, mandem uma banana pro cara e contratem quem vocês achem que devem. Dinheiro e estrutura para fazer 2 carros de ponta vocês tem.

E se ele for mal agradecido e cair fora da equipe depois de tudo que fizeram por ele, é pq o cara não merece mesmo.

Gabriel Souza disse...

Hamilton está com medo que aconteça o mesmo de 2007, quando ele e Alonso foram companheiros.

E outra, na minha opinião, se o Kimi fosse p/ lá daria uma sova no inglês.

Fábio Andrade disse...

Talvez o garoto Lewis tenha aprendido o quanto um piloto forte pode lhe trazer problemas, como em 2007. E resolveu deixar o pepino de ter dois volantes impetuosos para a Ferrari.

Não sei se o caso de criticá-lo por isso. O "sistema" da F-1 aceita esse tipo de coisa (veto), assim como o do mundo "real", o nosso, de quem trabalha e/ou estuda todo santo dia, também convive com certas regras estapafúrdias se forem analisadas sob a luz da correção e da isenção.

Se terminar o ano bicampeão ninguém vai parar pra discutir isso.

Ron Groo disse...

O queeeeeeee? Barrichello preteriu a Maclata pela Williams?

Nem eu que sou ferrenho torcedor da casa de Groove entendi esta...

Bem... Ninguém entende o Barrrichello mesmo.

Eu gostaria muito de ver o Kimi no cokpit prateado. Só para ele dar um pau no Alonso ano que vem...

Mario Lago disse...

além de já ter assinado com frank, o que é provável mas não uma certeza absoluta, esta proposta da flecha prateada deve ter relembrado a rubens os seis anos vermelhos, a sombra do queridinho do patrão. na willians, de professor, cossworth tinindo flat, se acertarem o chassi...sei não, é barrica campeão!!!!!

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Groo, nao dá para dizer q ele preteriu, pq a sondagem foi feita pela McL quando ele já estava acertado com a W.

E, vc vai me odiar por dizer isso, mas acho q o Barrichello vai viver seu período mais feliz na F-1 correndo pela Williams. Acho q o espírito "racer" dele é o mesmo da equipe. Pronto, falei! :p

Abs

valter disse...

Barrichello deve ter pesado a situação privilegiada do Hamilton dentro da equipe e recusou a "oferta" com toda a razão.

Não gosto do piloto Barrichello e se ele realmente teve o convite da MacLaren, fez muito bem em recusar, ele jamais competiria em igualdade com o ótimo Hamilton e seria novamente um escudeiro de luxo.

Se esse foi seu pensamento, ponto prá ele, disputar com um novato na Willians poderá ser vantajoso, vai que o novato fica se enroscando pela temporada....

jucavasconcelos disse...

Ico,

o Barrichello não foi meio apressado em fechar um contrato antes do fechamento do título, ao qual ele estava concorrendo? Acho que depois do Alonso, a preferência esse ano seria de quem estivesse na briga pelo campeonato, exceto o Vettel...

Fernando Mayer disse...

Bom dia Ico e Amigos!

Sempre fui um admirador do estilo de pilotagem do Lewis Hamilton, mas esse negócio de veto é ridículo mesmo em se tratando de casos como por exemplo o do Senna em vetar o Derick Warwick na Lotus ou o Prost vetar o mesmo Senna na Williams é lamentável pois desta forma somos também vetados de poder ver espetáculos, de ver os melhores pilotos pilotando os melhores carros. Claro que do ponto de vista da carreira do piloto, no caso o Hamilton, é um obstáculo a menos, mas por outro lado demonstra insegurança e imaturidade. Não sabemos ao certo o que de fato travou as negociações com o Kimi mas se for o tal veto é sinal também que falta pulso firme nas decisões da própria Mclaren que assim como citou o Thom precisa pensar não só no campeonato de pilotos mas também nos construtores.

Sendo assim melhor mesmo o Barrichello ter assinado antes com os caras de Grove. Seria massante vê-lo engolir sapo (por sabe Deus quanto tempo) do menino mimado da Mclaren.

Abç

P.A disse...

Só uma pergunta, caso o Nico acerte com a Brawn para o ano que vem e a Mercedes for apoiá-los com força total, afinal o sonho deles é serem campeões do mundo com um piloto alemão, coisa que na Mclaren não essa chance nunca passou perto, como ficaria o apoio para o time de Woking??

Raphael disse...

Concordo que não seria uma boa para o Barrichello correr na McLaren. No final das contas, ele só estaria lá para desenvolver e acertar o carro do Hamilton.
Vou torcer para acertarem com o Heidfeld. É um piloto que mecere ter uma vitória na F1.

Anselmo Coyote disse...

Vixe, Ico...

O pior vai ser se o Barrichello levar pau do Hulkenberg. Vai que ele faz como o Kobayashi em Interlagos (aliás, nem precisa tanto).

Quanto à contratar o Kimi a Mc disse que tem muitos pilotos na praça. Bem, Alonso, Massa, Vettel e Kibica estão empregados. Sobra o resto (Grosjean, Badoer, Nakajima etc) ou algum franco-atirador-pagante oriundo da GP2.

Se ela fizer um carro excelente o Hamilton é candidato ao mundial de pilotos. Quanto ao de construtores, com qualquer um desse "resto", pode esquecer.

Abs.

Daniel disse...

Tomara que Nick Heidfeld seja "o escolhido" e "dê uma surra" em Hamilton ou ao menos, dê uma canseira no inglês.

Tb sempre achei que subestimaram o talento de Nick Heidfeld. Talvez seja pelo seu comportamento sempre sereno, quase invisível, que não é notado pelas equipes rivais.

Se a Mercedes-Benz está a procura de um alemão talentoso, acho que Heidfeld é a escolha mais sensata.

Adrian Sutil parece ser muito bom, mas ainda está muito inconstante; Rosberg está mais para Brawn e Timo Glock não parece estar na mira da McLaren, apesar de ser melhor que Sutil.

Anônimo disse...

Ico, está faltando piloto bom, acredito uma segunda chance para o Piquet não sei aonde?

Silvia disse...

Olha, eu acho o Heidfeld um piloto nível McLaren sim, é completo, competente e consistente. E além de tudo já derrotou Raikkonen, Massa e Kubica quando companheiro desses pilotos. Daí vc pode me dizer, "ah mas eles eram estreantes", mas tirando o Kubica, quando correu com a atual-mas-não-por-muito-tempo dupla da Ferrari nem mesmo Heidfeld era muito experiente. E Hamilton apesar de campeão não é nenhum veterano e ainda costuma errar em momentos onde não deveria, enquanto Heidfeld vem batendo recordes de regularidade.

Pode vir surpresa por aí caso a McLaren faça a escolha por ele. E eu acredito e torço por isso.

Marcelo Urânia disse...

Ico, essa do Barrica na McLaren foi uma surpresa!

E já que o Hamilton quer alguém inexperiente/inofensivo, já pensaram no estardalhaço que seria Bruno Senna nos prateados?

Já surgiu algum boato assim, Ico?

Abs!

Eduardo Cruz disse...

Ico,
Com toda essa história da Mercedez/Brawn, fico me perguntando se é/será um ótimo negócio estar no time de Woking nos próximos anos. Se a Mercedez realmente comprar parte da Brawn e os escolher para primeiro time, a McLaren tende a ser o "cliente", ao passo que hoje é vista como "fornecedora". Apesar dos motores não serem McLaren, é ela quem desenvolveu, em conjunto com a Mercedez, os melhores motores do grid atual.
Na questão Barrichello dispensar o convite da McLaren, tem 2 pontos importantes: Se ele já está assinado com a Williams, realmente não tem nem o que discutir. E tudo indica que o anúncio é só questão de tempo. Se ele não tem contrato assinado mas apenas um apalavramento que poderia ser quebrado, é pensar nas condições que teria pra ser companheiro do Hamilton. Se fosse com cláusulas como as do tempo Ferrari, faz bem o Barrichello em não querer dividir os boxes com Hamilton. Do dinheiro oferecido, seja qual for a quantia, ele não parece precisar mais, e, nessa altura do campeonato, ele pode se dar ao luxo de correr apenas pela sua paixão pela velocidade, sem ter que ficar aceitando ordens ridículas dos boxes ou cláusulas leoninas de contratos. Ao que parece, na Williams ele vai com respeito conquistado. Na McLaren, iria para ser subserviente. Eu sei o que EU escolheria, se estivesse nessa situação.
Por fim, essa questão do Hamilton de vetar todos os pilotos que parecem oferecer resistência às suas regalias ou seu espaço conquistado, me parece um tiro no pé, que a McLaren, hoje, por força de contrato, tem que engolir. Ao apostar num único piloto contra a próxima dupla da Ferrari, e, sabendo que um dos dois da Ferrari é Alonso, que é tido como "prima-donna", que quer e acredita que mereça tratamento diferenciado da equipe, Hamilton parece apostar que a Ferrari rachará, e, assim, tendo a McLaren trabalhando só para ele, possa bater os carros vermelhos de Maranello. Acontece que Felipe tem um perfil diferenciado de outros pilotos, e já dividiu equipes com outros pilotos de ponta e também gananciosos de atenção (Villeneuve, Schumacher), e soube se sair muito bem das situações, conseguindo, inclusive, tornar-se amigo de ambos. Talvez não chegue a esse ponto com Alonso, mas não acredito que a Ferrari rachará. E Hamilton não parece ser ainda o piloto que consegue desenvolver um carro do zero (não podemos esquecer que no ano que vem muda tudo novamente), e liderar a equipe à vitórias. Conseguiu algumas esse ano, é verdade, mas me parece ser muito mais trabalho dos engenheiros do que da dupla de pilotos. Vide o Hamilton dizer que o composto a ser usado e a estratégia de pits é toda feita pelos especialistas da equipe, e ele apenas entra no carro e pilota da melhor maneira que puder, tentando alcançar o resultado que a equipe espera.
Enfim, um comentário extremamente longo, mas com minha visão do que virá por aí. Sinceramente, acredito no que você e mais algumas pessoas disseram: Barrichello poderá ter os melhores anos de sua carreira na Williams. Os motores não tem as limitações impostas aos outros times, vistos que devem ser os Cosworth tinindo de novos (tomara que não vivam quebrando, coisa normal no desenvolvimento de novos componentes) e a Williams tem, hoje, um dos melhores chassis do grid. É esperar o que vem e conferir.

marconi disse...

Quando Barrichello disse ficar surpreso, eu disse que seria McLaren ou RedBull que haviam o procurado.

Gustavo Cabril disse...

Tudo muito bonito e planejado, mas quem paga o pato é a natureza sendo exaurida de seus recursos e futuramente nosso destino caminhando para o fim insustentável do modelo que ainda insistimos em seguir neste planeta. Os olhos seguem fechados achando que o planeta está equilibrado e que nossos recursos não acabam... que pena!