quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

AFOGANDO EM NÚMEROS

A comissão de F-1 propôs hoje e o Conselho Mundial deve ratificar amanhã um novo sistema de pontuação para a categoria, que fica assim:

lugar – 25 pontos

2° - 20 pontos

3° - 15 pontos

4° - 10 pontos

5° - 8 pontos

6° - 6 pontos

7° - 5 pontos

8° - 3 pontos

9° - 2 pontos

10° - 1 ponto


É um choque, eu sei. O vencedor de um GP em 2010 vai ganhar duas vezes e meia mais pontos que um deste ano. Perde o sentido todas as comparações de soma absoluta de pontos com campeonatos e campeões do passado (que ganhavam oito, depois nove, depois dez pontos por vitória). É um cordão umbilical com o passado que se rompe.


Mas eu achei uma medida extremamente positiva para mexer na dinâmica das corridas. A luta por um lugar no pódio tende a ser agora mais renhida, pois a diferença na pontuação passa de dois para cinco pontos. E estas três colocações tiveram um aumento proporcional muito maior que as outras. Acredito que os pilotos estarão mais aguerridos e buscarão mais ultrapassagens com este sistema.


Por mais que seja uma espécie de “nascarização” da categoria, um rompimento com suas raízes, recebo bem qualquer medida que traga mais movimentação para as provas. A idéia fica no meio termo entre o sistema das medalhas e da pontuação tradicional, valorizando as melhores colocações. E atende também o lado comercial da categoria ampliando para dez os pontuadores, dando maiores chances principalmente para as equipes novatas justificarem o investimento das empresas que as apóiam.


Agora só falta mexer nos carros. E isolar o arquiteto alemão numa torre incomunicável, fazer de Herrmann Tilke um Kaspar Hauser.


E você, o que achou?

49 comentários:

Carlão disse...

Talvez realmente crie mais disputas por um lugar no pódio, até mesmo, pelo 1° lugar. Quanto à mexer nos carros, concordo com você: já que os belos carros do anos 70 não voltam, pelo menos deixar os desenhos mais limpos, como à 10 anos atrás. A McLaren era linda...
E quanto ao Tilke, alguém poderia fazer o favort de sumir com o imbecil ??? Será que ninguém tem voz pra parar o que esse "individuo" está fazendo ?

LUCIANO RONDI disse...

MULTIPLICAR TUDO POR 2,5 ,DA NO MESMO

Fábio Mota disse...

Não gostei muito!!! Aumentar as diferenças entre o 1º e o 2º lugar é bom. Aumentar a diferença entre os que ficam no pódium é bom. Mas não gosto da idéia de 10 posiçõe spontuáveis e também não gostei do valor. 25 pontos é demais!!! Vai ter campeão com mais de 200 pontos!!!

Coisademacho disse...

Acho que pode ate ser positivo mas isso acaba com o certo charme da F1, não seria mais correto dar pontos a para quem fizesse a pole e a volta mais rapida da corrida? seriam poucos pontos que no final fariam grandes diferenças.

Bruno S. Pacheco disse...

Concordo com quase tudo. Disse quase, porque, não acho que o problema das pistas seja culpa do Tilke.

Nunca vi, e provavelmente nunca verei um arquiteto fazendo projetos como bem entende. O projeto sai ao gosto do cliente, e no nosso caso, o cliente é a FIA, que tem um rígido 'manual de instruções' (inclinação de curvas, áreas para veículos de socorro, arquibancadas, câmeras de tv, e etc.)
Ele já foi piloto, sabe o que os pilotos gostam.
Se ele não fosse bom, creio que não manteriam ele até hoje no cargo.

]muguello[ disse...

O que eu nao gostei foi a diferenca entre 1o. e 2o. ser igual as diferencas entre 2o. e 3o. e 3o. e 4o.

Acho que ficou parecido com a MotoGP.

fabio.guerra disse...

ainda sou fã do velho esquema 9-6-4-3-2-1, q valorizava mais a vitória (o 1o recebia 50% a mais de pontos q o 2o). entendo q agora o grid será maior, entao faz sentido posicoes inferiores tb brigar por pontos... mas ainda acho pequena a diferença de pontos entre o 1o e o 2o, é a mesma entre o 2o e o 3o e acho q isso desvaloriza sim a vitória.

Max Amaral disse...

colocar o Tilke sob prisão domiciliar seria, na minha opinião, o que de melhor se poderia fazer pela F1.

só o tempo dirá se esse sistema de pontos vai ser bom ou não. É muito estranho para imaginar como funcionaria...

Onyas Claudio disse...

Assim como o Fábio Guerra em seu comentário, eu sou fã do antigo sistema com 9 pontos ao vencedor, indo do 1º ao 6º. Mas eu sou um saudosista então não conta. Também acredito que esta nova pontuação irá dar uma nova dinâmica às disputas em pista, ainda mais com o fim do reabastecimento. Chama atenção que a diferença de pontos do 1º ao 2º é a mesma do 2º ao 3º, e do 3º ao 4º. Chegar três vezes em 4º garante mais pontos do que um única vitória. Acho que tem que ver esse sistema funcionando para saber se é "bão" mesmo.

Jayme Freitas disse...

"LUCIANO RONDI disse...
MULTIPLICAR TUDO POR 2,5 ,DA NO MESMO"(2)

Não mudaram nada até o terceiro lugar.
Perderam grande oportunidade de dar emoção ao campeonato, bastava para tanto premiar o primeiro com 10 pontos e o segundo com 7. Aí, sim, veríamos uma grande disputa pela vitória.

Anônimo disse...

Faz sentido pela necessidade de oferecer chances de pontos às equipes novas e menores.
Para mim, já havia um aspecto de 'nascarização' com o aumento do número de equipes, embora já tenho sido assim na F1 uns vinte anos atrás. Aliás, tal aspecto só é reforçado com o desenho aparentemente idêntico de qualquer carro de F1, com ou sem apêndices aerodinâmicos. Parece que só mudam patrocínios e layouts (às vezes nem isso.
Por falar nesse número de equipes, como será o grid para Mônaco? Vão soltar os 26 pra correr lá?

Fernando Amaral

fabio.guerra disse...

uma adaptação do 9-6-4-3-2-1 para pontuar até o 10º seria 18-12-9-7-6-5-4-3-2-1. o 1º ganha 50% a mais q o 2º, e o dobro do 3º. saiu do pódio, 2 pontos a menos e depois decrementa de 1 em 1. acho q valoriza de modo justo e gradual a vitória, segundo e terceiro lugares. ninguém vai ouvir, mas sonhar não custa nada :P

Jonny'O disse...

Não gosto ,gostaria que ficasse só os oito na pontuação.

15-10-8-6-4-3-2-1.

Juliano Messaggi disse...

Eu particularmente não gosto de distribuição farta de pontos, na minha opinião tira um pouco a graça de consegui-los.
No final do campeonato você teria um campeão com, sei lá, 345 pontos e o último com 10, por exemplo. De que valeu realmente esses pontos durante um campeonato inteiro?
Acho que é certa a decisão de priorizar os 3 primeiros é válida só que a FIA se especializou em tomar decisões que depois saem pela culatra, pois chega um especialista em estratégia e acha uma bracha e voltamos a estaca zero, então fico com os dois pés atrás quando chega algo assim.

Mário Salustiano disse...

realmente vai romper com o que foi até agora, e não fico surpreso com esse apoio de boa parte dos jornalistas e torcedores, a F1 definitivamente não é mais lugar para automobilismo puro e basta ler o que pensa a maioria para saber porque tio Bernie conseguiu transfomar tudo em business e espetáculo, essa F1 tem o publico que merece

Ron Groo disse...

Sou meio avesso a este tipo de pontuação com números muito grandes...
Se era para valorizar a vitória era só diminuir a pontuação do segundo para trás. Por menos gente pontuando...

Achei horrivel. Piloto chegando ao fim do campeonato com quatrocentos pontos....
Fica parecendo Stock(argh)Car.

Anônimo disse...

Ficou semelhante à MotoGP. E lá ninguém faz 400 pontos como estão reclamando, nem o Valentino. Acho que é bom para as equipes médias. A pontuação dará mais destaque a elas.

Eduardo Malheiros disse...

Sinceramente sou um grande defensor do passado da F1, mas não no sistema de pontuação. Sempre achei que seria mais interessante se do primeiro ao penúltimo carro todas as posições valessem pontos. Acho que faria mais sentido para as equipes menores e traria alguma importância para as ultrapassagens do fundo do pelotão, bem como as instigaria. Hoje em dia muitas ultrapassagens valem absolutamente nada. Por fim, isso não precisaria diminuir a importância das vitórias ou gerar pilotos que ao final da temporada só defendem seus pontos sendo menos aguerridos. Bastaria que se mantivesse uma proporção por ordem de importância para o primeiro, segundo, terceiros lugares e assim por diante.

Sei que muita gente aqui discorda disso, mas é minha opinião.

Abraço!

olavoito disse...

Já que a distribuição pontos vai ser farta, porque não voltar a pontuar a melhor volta e a pole?
E quem sabe pontuar também a porrada mais bonita?

Viva o espetáculo!

[]s
Olavo

Victor disse...

E mais dinheiro para as equipes e pilotos no final do ano, claro.

Até parece que iam fazer uma reforma desse de graça.

Eduardo Duarte disse...

Odiei a idéia! F1 p/ mim não é só presente, mas também passado. Adoro estatíticas e elas perderiam o sentido com esta pontuação exagerada. Como já disseram, exitem outras maneiras menos aberrantes de estimular a luta por melhores colocações.

Squa disse...

Não pode isolar o Tilke, falta ainda ele acabar com a Eau Rouge, colocar uma chicane antes do Laranjinha, achar que a curva 8 da Turquia ta muito rápida e mudar para um cotovelo, tranformar a Parabólica de Monza em 2 curvas de 90° e cortar Suzuka no meio pra ficar mais curto.

ba disse...

Pois é, Ico, faço coro com muita gente daqui: se fosse pra realmente valorizar a vitória, era só pôr uma diferença maior entre o 1o. e o 2o.
Se o Schumacher ganhou 4 campeonatos com antecedência, fica claro que é porque venceu muito mais do que os outros, e não porque foi regular.

Agora, uma dúvida (que estou perguntando pra tudo quanto é jornalista que está escrevendo sobre isso): não tinha aquela cláusula contratual que estabelecia que, caso uma equipe pontue, ela não precisa depositar aquela bela caução à FIA? Pôxa, vai ser uma grana preta indo por terra, hein...

Ridson de Araújo disse...

ola ico..qto tempo! Preciso seu texto, abordando melhor alguns pontos que eu não abordei mais por falta de paciencia para digitar com uma mão só (mão enfaixada)do que flta de reflexão.

premiar novas equipes é bom, e isso deve ser colocado em perspectiva..acho apenas injusto com os plotos do passado.

contribuo com o debate nesse texto, confere lá! abraços

http://historiasevelocidade.blogspot.com/2009/12/nova-pontuacao-poderiam-fazer-melhor.html

Anônimo disse...

Olha, usar como desculpa para essa nova pontuação o "crescimento do grid" é de lascar!!

No auge da F1 (acho que muita gente concorda com isso!) - anos 70 e 80 - apenas os 6 primeiros pontuavam e naquele esquema 9-6-4-3-2-1. Procurem pelos tamanhos dos grids!! Muitas vezes tinham mais de 26 carros. Alguém se lembra das pré-qualificações??
Acho que é uma conversa fiada... Ou uma tentativa de "sistema de medalhas" camuflado...

Seria mais interessnte aumentar apenas a pontuação do primeiro colocado. Em vez de 10, 12 pontos. E o restante, até o oitavo, como já é desde 2003...

um abraço,
Renato

Nervoso Descansado disse...

Gostei, foi uma medida inteligente por 3 motivos:
1. valoriza a vitória, que o Nazi-Max diminuíra por causa do Schumacher (terminava o campeonato muito cedo, lembra?),
2. Dá um retorno de marketing maior para o patrocinador. É fundamental isso se realmente querem a volta dos garagistas e
3. Tira dos pilotos a desculpa de que a aerodinâmica não deixa ultrapassar. Como é que o Hamilton consegue?
Quanto ao Tilke: embebedem o cara e o prendam com umas 40 mulheres bem safadas, pra nunca mais querer "trabalhar". Ou rapazes, sem preconceito. Só não vale menor de idade.

Vinícius Neves Urbanek disse...

A pontuação nova faria os pilotos pensarem mais em vencer, ou conseguir boas posições. Porém, acho que também poderiam usar o seguinte sistema de pontuação:
1º:20 pts.
2º:16 pontos
3º:12 pontos
4º:10 pontos
5º:8 pontos
6º:7 pontos
7º:6 pontos
8º:5 pontos
9º:4 pontos
10º:3 pontos
11º:2 pontos
12º:1 ponto
Mas, na minha opinião, existe um problema nesse sistema de pontuação: Só seria bom se a F1 corresse com uns 30 carros. Mesmo assim, se o sistema for o que foi apresentado, seria ótimo e, na minha opinião, traria mais competitividade.

Thiago Wilvert disse...

Não gostei do número 25. Achei exagerado.

=/

Abraço!

Peter Sellers disse...

Tem coisa errada:

"4° - 10 pontos
5° - 8 pontos
6° - 6 pontos
7° - 5 pontos
8° - 3 pontos
9° - 2 pontos"

Porquê a diferença entre o o 4º e o 5º, e o 5º e o 6º é de 2 pontos e do 6º para o 7º é de 1 ponto e depois do 7º ao 8º volta a ser de 2 pontos?

Elizandro Rarvor disse...

mas que bando de manés... o 10º lugar ganha 1 o 9º-2 o 8º 3 e o sétimo ganha 5??? O que o sétimo colocado tem de tão especial para ganhar dois pontos a mais????

Teria que ser

5 - 8
6 - 5
7 - 4
8 - 3
9 - 2
10 - 1

Rafael Chiarinelli disse...

bom, como sempre, mexeram errado.
ou seja, continua sendo uma m....
como não apito nada e ainda assisto F1 de teimoso que sou, vamos ver no que dá isso. Mas que isso desconfigura a F1, isso é fato.

Williams Gonçalves de Farias disse...

Ja que desconfiguraram totalmente o sistema de pontuação, que pontuasse do primeiro ao penúltimo, como o Eduardo Malheiros disse... Já que é pra estimular ultrapassagens e desconfigurar mesmo a bagaça, então que valorizem a briga la atras tmb. O que adianta uma equipe chegar em 11a em todas as corridas e sua rival não completar nenhuma prova se ao final do campeonato elas vao estar empatadas com 0 pontos? No meu entendimento existem 2 formas claras de se estimular a disputa de posicoes por pontos. Ou se pontua o minimo possivel, do primeiro ao sexto por exemplo, ou se pontua todo mundo. E mais ... a FIA definitivamente não tem criatividade nenhuma pra aproximar a F1 do seu público! Nessa era da internet, comunicação instantânea, bem que eles podiam fazer uma espécie de votação popular em cada prova pra eleger o piloto e a equipe do final de semana! Sei la, dá pra inventar muita coisa bacana hoje em dia ... a FIA inclusive proíbe vários e vários vídeos de F1 serem publicadas no Youtube! Pensamento muito retrógado... eles mexem com tecnologia automobilistica no estado da arte, mas na comunicação, estacionaram no final dos 80!

Juliano disse...

Em 2008 não mudaria nada… Hamilton campeão no Brasil com 1 ponto de vantagem para Massa

No sistema atual 2008 ficou assim:

1- Hamilton – 98
2- Felipe Massa – 97
3- Kimi Raikkonen – 75
4- Robert Kubica – 75
5- Fernando Alonso – 61
6- Nick Heidfeld – 60
7- Heikki Kovalainen – 53
8- Sebastian Vettel – 35
9- Jarno Trulli – 31
10- Timo Glock – 25
11- Mark Webber – 21
12- Nelson Angelo Piquet – 19
13- Nico Rosberg – 17
14- Rubens Barrichello – 11
15- Kazuki Nakajima – 9
16- David Coulthard – 8
17- Sebastien Bourdais – 4
18- Jenson Button – 3

Pelo sistema proposto:

1- Lewis Hamilton – 240
2- Felipe Massa – 239
3- Kimi Raikkonen – 188
4- Robert Kubica – 180
5- Nick Heidfeld – 144
6- Fernando Alonso – 140
7- Heikki Kovalainen – 124
8- Sebastian Vettel – 79
9- Jarno Trulli – 72
10- Timo Glock – 61
11- Mark Webber – 53
12- Nico Rosberg – 48
13- Nelson Angelo Piquet – 45
14- David Coulthard – 27
15- Rubens Barrichello – 26
16- Kazuki Nakajima – 22
17- Sebastien Bourdais – 12
18- Jenson Button – 9
19 -Giancarlo Fisichella – 1

Principais mudanças

- Raikkonen e Kubica que terminaram empatados em 3º, teriam uma diferença de 8 pontos em favor do finlandês.

- Heidfeld passaria Alonso e ficaria em 5º e o espanhol em 6º.

- Rosberg passaria Nelsinho e ficaria em 12º e o brasileiro em 13º.

- Coulthard passaria Barrichello e Nakajima, ficando em 14º, o brasileiro em 15º e o japonês em 16º

- Teríamos apenas um piloto a mais pontuando (19 contra 18), sendo este o Fisichella com 1 mísero pontinho.

- Em suma, a proposta apresentada é irrelevante.

Ricardo disse...

achei uma porcaria para não falar outra coisa. Para resolver esse problema é bem simples: volta ao 9-6-4-3-2-1 e pronto. Todo mundo vai se matar pra ficar entre os seis primeiros, e quem tiver entre os seis vai se matar pra pegar o pódio, e quem tiver no pódio vai se matar pra pegar o primeiro. PRA QUE COMPLICAR????

Marcelo Witt disse...

Pelo que andei vendo por aí, o resultado dos campeonatos de 2008 e 2009 não teriam nenhuma diferença considerável, logo, a pontuação de hoje ou essa nova aí não faz diferença nenhuma. O segundo colocado continua fazendo 80% dos pontos do primeiro, e o terceiro continua fazendo 60% dos pontos do primeiro, logo, mudaram os números, mas não mudaram nada. Podiam multiplicar por 10, o primeiro com 100 e o segundo com 80, e iam dizer: nossa, antes eram só 2, agora são 20 pontos. Grande coisa. Se não mudar proporcionalidade, o número absoluto não diz nada. A estatística prova isso. E o recálculo dos últimos 2 campeonatos também !!!

Klauss disse...

Sei não, Ico!

Rompimento radical com o passado é sempre muito perigoso, ainda mais pra um esporte que cada dia mais perde sua tradição. Seria mais uma ida sem volta...

Personnalidade disse...

Mudanças para melhor são sempre positivas.

Celso AM disse...

Ico,

Como foi demonstrado acima, não muda nada. E vamos ter uma pontuação (a la Nascar e Stock) sem muito charme.
É realmente estranho a diferença de 2 pontos entre 7o. e 8o.
No fundo, é um sistema que vai beneficiar o 9o. e o 10o. que até agora não pontuavam, e o 7o. colocado.

Praticamente um seis por meia dúzia(x2,5).

Abraço!

Lucas disse...

Gostei bastante. Valoriza a vitória, a luta pelo pódio e a regularidade. O quarto colocado, por exemplo, não mais recebe a metade dos pontos do primeiro colocado, o que eu já acho um ponto bastante positivo em relação ao 10-6-4-3-2-1.

A quebra com as raízes não me choca tanto, já que a Fórmula 1, ao contrário do tradicionalismo pregado hoje em dia por Ecclestone e Cia., sempre foi uma categoria conhecida pelo pioneirismo (vide os motores Cosworth nos anos 60).

Fernando Kesnault disse...

Acho que este sistema já deveria estar em vigor desde o início dos anos 70. E como vc. disse teremos uma grande injustiça como vários pilotos do passado que fizeram memoráveis corridas e não terminavam na zona de pontuação. Enfim,...antes tarde do que nunca, mas que ficará esquisito o sistema de comparação com outros pilotos do passado, ah, se vai...

Caíque Pereira. disse...

Seria mais justo e mais simples se voltar ao Original: pontos apenas para os 6 primeiros , acrescidos de pontos extars para Pole e Volta Mais Rápida.

Anônimo disse...

o melhor seria voltar ao original ou como era em 1991.se acaba com uma tradição na formula 1 .Amigos quem vai arriscar lutar pelo primeiro lugar por causa de 5 pontos a mais ? ele tem 20...e se bater fica com zero.isso é so politicagem para dar pontos para equipes ridiculas...que desculpa 26 carros tem que pontuar os 10 primeiros...nos anos 80 com 26 carros só se pontuavam 6.alquem tem o e-mail da fia vou protestar.realmente a formula 1 é um circo e agora sem tradição.

Michel de Ataides disse...

já tava mais do que na hora de mudar essa pontuação, concerteza Ico os pilotos terão que brigar mais pelo pódio pq a pontuação e bem maior, espero que tenhamos mais brigas pela vitória, valeuuu Ico um grande abraço

Mário Salustiano disse...

é muito engraçado ler alguns comentários sobre o ponto da antecedencia de Shumacher ter ganho alguns campeonatos ser motivo para toda essa troca no sistema de pontuação nos ultimos anos, meus caros com esse ou outro ele levaria mais cedo do mesmo jeito, sabem quantas vitórias ele conseguiu entre 2001 a 2004, é só fazer conta de somar, isso sem falar em Mansell 1992, para mim o que a FIA uqer é dar esmola para patrocinador, sabe aquela coisa de em reunião os caras dizerem "viu quantos pontos nosso piloto fez", tem muita gente que acredita em papai noel

Fernando disse...

Legal, só não concordo com a sugestão sobre Tilke. Por mim, já poderíamos cremá-lo (vivo mesmo) e espalhar suas cinzas em Abu Dabi.

Anselmo Coyote disse...

Está feito. A proporção foi mantida e mais dois pontuam. Melhorias nas corridas? Nenhuma. Mudaram tudo para ficar na mesma. Perderam uma ótima oportunidade de ficarem calados.

Desculpe.

Abs.

Anônimo disse...

Eu gostei muito da idéia de trancafiar o Tilke numa solitária.
Luiz Eduardo
Curitiba

Thiago disse...

Muitos comentaram aí sobre a contagem ideal de pontos. E acho que essa é a correta:

1 - 25
2 - 18
3 - 12
4 - 8
5 - 6
6 - 5
7 - 4
8 - 3
9 - 2
10 - 1

Assim as mesmas proporções do sistema 9-6-4-3-2-1 são mantidas:
a) O 2º ganha 50% a mais de pontos que o 3º. E o 1º ganha um pouquinho a mais que 50% a mais que o 2º. E por que esse pouco a mais? Para manter a proporção de que 3x4º colocado equivale a 1x1º colocado.
b) Em alguma das posições tem que haver um pulo de dois pontos. Pois que seja na posição mais alta possível (a 4º) e não na 7º, como está sendo proposto, horas!

Nesse caso, saudosistas de plantão, não haveria nenhuma mudança significativa em relação aos anos 70-80, porque na briga pelas primeiras posições do campeonato uma 10º colocação só faria diferença no caso de empate de pontos. Para a briga pelo título, praticamente não haveria diferença colocar pontos para o 7º colocado dessa forma ou colocar como critério de desempate o maior número de 7º colocações. A diferença é que agora se valoriza mais a regularidade nas posições intermediárias (e sim, prefiro um cara que chega 5x em 10º do que um que dá a sorte de chegar uma única vez em 6º e bate em todas as outras).

O problema é que a FIA não mexeu nas proporções dos pontos dos últimos anos. Apenas multiplicou por 2,5 os pontos distribuídos para as primeiras colocações. E nesse caso, voluntária ou involuntariamente, o recado da FIA foi esse: "preferimos o sistema de pontuação dos anos 2000 do que o dos anos 70-80". O que é lamentável.

E nesse caso, a única diferença no sistema novo é que se está dando pontos para duas novas posições. Daqui a pouco vão começar a aparecer os exercícios de comparação de "como o campeonato de 2008 terminaria no sistema novo". E vão ver que não faria muita diferença diferença.

Não sou apegado ao sistema de pontos e acho que deveria mesmo mudar. Mas a FIA perdeu uma ótima oportunidade de mudar para muito melhor. Mas...vamos ver. Assim como eles voltaram atrás no ano passado na maluquice do sistema de medalhas, quem sabe eles não corrigem essa distorção a tempo.

Thiago disse...

Ops...o 1º ganha um pouquinho MENOS que 50%...e por aí vai.