quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

A VOLTA É UMA CERTEZA. AGORA, AS DÚVIDAS...

Michael Schumacher voltou, um retorno sem paralelo na história do esporte. Mas é preciso tomar cuidado para que o tamanho da notícia não turve nosso senso crítico na hora de analisá-la. Os fãs do alemão festejam ummassacreque o velho campeão aplicaria sobre a nova geração. Seus detratores celebram o iminente “naufrágio” de uma carreira marcada por sete títulos mundiais.

Nem
luxo, nem lixo.

Mas
alguns detalhes da negociação ficaram muito obscuros para mim. Na conferência de imprensa, Schumacher disse que recebeu um telefonema de Ross Brawn no final de novembro consultando-o sobre a possibilidade da volta. Mas, nessa entrevista com a tevê alemã, também de hoje, afirma queem Abu Dhabi, ainda não havia uma decisão, nem minha vontade em tomá-la”.

Interessante.
Em Abu Dhabi, era sabido que Nico Rosberg estava acertado com a Brawn. E a Mercedes também sabia que assumiria a equipe, tanto que levou uma penca de advogados para negociar os termos de rompimento com a McLaren e cortejar seus sócios árabes que viriam a bancar a maior parte dessa conta. E, sabemos agora, para iniciar uma conversa com Schumacher. Seria essa a explicação para a estranha mudança de equipe de Jenson Button? Teria o inglês tomado conhecimento que um projeto de uma equipe germânica com o líder dos sonhos estava em marcha e foi garantir seu futuro?

Uma
peça que também não se encaixa nesse quebra-cabeças é a ausência de Schumacher nos testes realizados em dezembro. Pelo que eu pude apurar hoje com colegas alemães, Ross Brawn ofereceu essa possibilidade para o heptacampeão (que, ausente das pistastrês anos, se qualificaria nos quesitos exigidos pela FIA). Que declinou, alegando estar de férias. Agora, dizem que vão lhe dar um teste com um carro de GP2 ou um Honda de 2007, para treiná-lo e medir na prática as suas condições físicas. Porque ele não quis fazer isso antes de assinar o contrato? Medo de sentir algo no pescoço? Ou medo de frustrar as expectativas dos chefões com uma performance abaixo do esperado?

A
duração do contrato também não está clara. Schumacher fala em três anos, mas parece um truque de linguagem. O que eu escutei agora é que o acordo para pilotar é de um ano, com opção para mais dois. Se ele ou a Mercedes julgarem que a performance não vai a contento, Schumacher assumiria um papel de consultor semelhante ao que desempenhou na Ferrari.

A
facilidade com que a Ferrari o liberou para a Mercedes também é intrigante. A amizade é um sentimento bonito, mas ela não costuma estar no topo das prioridades quando se negocia na Fórmula 1. Há quem diga que o problema de Schumacher no teste em agosto não foi o pescoço, mas o cronômetro. Seja pela falta de prática ou pelo abacaxi de pilotar um F2007 equipado com slicks, os tempos obtidos não impressionaram. Seria esse o motivo da facilidade de deixá-lo buscar seu sonho em outras plagas?

conseguiremos as respostas a partir do dia 14 de março, com o GP do Bahrein. A volta de Michael Schumacher, uma grande vitória para a Fórmula 1, o deixa como quem mais tem a perder com ela. Motivação e talento não faltam a ele, resta saber da sua forma e capacidade técnica em encarar uma F-1 completamente diferente da de 2006. Se o carro da Mercedes for competitivo, vencer corridas é uma certeza. Mas para brigar pelo título contra Alonso, Hamilton, Massa e Vettel (todos babando de vontade em derrotá-lo), o alemão terá de contar com 100% de sua capacidade assim na largada do Bahrein. Meia dúzia de testes serão o suficiente para isso?

Agora
, façamos uma lista: volta de Schumacher; duplas explosivas na Mercedes, na Ferrari e na McLaren; fim do reabastecimento; grid expandido com (esperamos) 13 equipes; quatro brasileiros no grid; o campeão do mundo mudando de equipe; a volta de Canadá ao calendário; o início de uma nova era no comando da FIA... é, acho que a F-1 em 2010 tem tudo para ser inesquecível!

22 comentários:

Joniel disse...

Ico-man, que tal um Credencial pré-temporada? Acho que tem assunto suficiente! :-)

Um abraço!

Rodrigo Tosetti disse...

Capacidade técnica não se perde , e forma física com a idade dele facilmente se reconquista

Dexter disse...

Ico, excelente post como sempre, também mencionei no meu blog http://dexterlab.zip.net/ que todas essas mudanças + a volta de Schuacher são ingredientes para uma Formula 1 incrível em 2010, agora é só ficar na expectativa...

Vanto's disse...

Ico, se em Abu Dhabi Ross Brawn já tinha o Rosberg contratado e estava atrás do Schumacher, será que não é porque ele chegou a conclusão que o Button não está no nível do Alonso/Hamilton/Massa??

michaelschumacher disse...

Eu creio que a chegada de Alonso na equipe tenha facilitado a saída do Schumacher, assim como facilmente eles se livraram de um campeão como Kimi. Apesar de Montezemolo ter negado. Alonso para mim é a peça-chave nessa quebra-cabeça.

Larissa

Fabricio Cecilio disse...

Eu acho que voltar à F1 foi uma grande bobagem que o Schumacher fez.Acredito que ele não chega até o meio da temporada, vão ter de arrumar uma desculpa para saca-lo da equipe.Não creio que o alemão vá conseguir ser competitivo nessa volta, suas condições físicas não são ideais, o tempo que ele ficou afastado é muito grande e os carros da F1 mudaram muito desde a ultima vez que ele competiu.Creio que o Schumacher vai manchar de leve sua gloriosa carreira.

Juliano Messaggi disse...

Com certeza a volta do alemão faz esquecer todos os "Gates" que tivemos ao longo de 2009.
Vontade todos sabemos que ele tem, mas tem horas que o corpo pode não acompanhar a mente, além disso a restrição de testes trás mais um complicador para o seu retorno.
Mas na minha opinião fica difícil ele chegar para oo GP do Bahrain com o mesmo ritmo dos pilotos que correram 2009.
Esperar para ver.

Luiz G disse...

2010 vai ser fantástico.
Acho que Schumacher fez mal.
Talvez ele seja campeão e vão elogiá-lo.
Talvez ele não seja e vão criticá-lo...
Talvez ele só queira voltar a competir pelo prazer do esporte já que nem vai ganhar tanto.
Talvez ele esteja sendo sincero e só queira estar com os amigos no ambiente que gosta...
Tantas possibilidades...

Mas é certo que, aos 41 anos, acho que ele está se arriscando sem necessidade. De qualquer forma, vamos concordar que o sujeito ama a F1.

Boa sirte, Schummy.

Marcos Antônio Filho disse...

é 2010 promete ser um grande ano! Agora será que Schummy dará conta da garotada?

Peixe Antenado disse...

Basicamente, ele voltou por 3 motivos:
1- A paixão pela f-1
2- a dívida de gratidão com a Mercedes
3- O desafio de encarar uma geração verdadeiramente talentosa, coisa que ele nunca encontrou enquanto esteve no auge da carreira,
enfim é isso,
ah, esse blog é ótimo, opinião crítica de qualidade!

Herik disse...

A Ferrari há um tempo vem fazendo de tudo para romper com o ciclo vitorioso de Schumacher-Told- Brawn para inaugurar outro. Os italianos apostaram em Kimi para inciar o novo ciclo, mas não deu certo. A cartada final foi a contratação de Alonso e a liberação de Schumacher. E assim tentarão mostrar que a Scuderia é maior que qualquer homem que nela trabalhe.

Mas coitado do Schumacher se ele for testar em um Honda de 2007. Um lixo de carro como aquele só perde para o de 2008 e todos já deveriam ter sido reciclados.

Quem deve estar mordido agora é o Alonso. Terá a oportunidade de ocupar o lugar que foi de Schumancher na Ferrari e tem a obrigação ainda maior de arrebentar na equipe italiana.

Anderson Lopes disse...

Ico, o teste de Schumacher não foi com o F1 2007 (Ferrari 658 F1 2007), não a F60, como citado acima?

Ico (Luis Fernando Ramos) disse...

Foi sim, Anderson, me embananei feio nessa, valeu!

Pinheirinho disse...

SCHUMY DE VOLTA
A revista alemã Bild informou ontem que a novela envolvendo o retorno do piloto alemão Michael Schumacher à Fórmula 1 finalmente chegou ao fim. Segundo a revista, o piloto, de 40 anos e dono de sete títulos mundiais, fechou com a equipe Mercedes um contrato de um ano e voltará a guiar na mais importante categoria do automobilismo mundial em 2010. O salário ainda não foi divulgado, mas especula-se que possa chegar a 7 milhões de euros. A primeira corrida da temporada será no Bahrein, no dia 14 de março.
Pinheirinho é divulgador cultural é maranhense, a partir de Brasília. - E-mail: pinheirinhoma@hotmail.com

Ron Groo disse...

É... 2010 promete muito.
Esperamos que se cumpra toda a expectativa de forma positiva.

E se Schumacher vai ser campeão ou não nem tem tanta importância.
A mim, basta ve-lo de novo, e claro se ganhar corridas vou ficar imensamente feliz.

Pena que não é pela Williams, rs.

Érico disse...

Não esqueça a manutenção de Silverstone no calendário. F1 sem GP da Inglaterra não seria a F1 que todos nós conhecemos. Agora, bem que eles poderiam banir os malditos difusores duplos...

Joniel disse...

A declaracao de Schumi "ich kann nicht erklären warum. War es einfach so..." me recordou Xicó no Alto da Compadecida: "Nao sei, só sei que foi assim". :-) (http://www.youtube.com/watch?v=gFD7l0Pj4B8)

Anônimo disse...

Acho que o Brawn viu que o Button não é muio confiável sobre pressão. Sobre o alemão, Michael Jordan foi jogar Baseball, voltou, aposentou de novo e voltou por um time fraquinho e nem por isso sua imagem foi abalada.

Mário Salustiano disse...

dizem que não se deve comer a comida quando ela sai do fogo, é precipitado, me parece que o principal objetivo foi atingido, ou seja retomar no torcedor o interesse depois de tanta asneira, escandalos que houveram, já pipocam excessos do tipo "a melhor temporada de todos os tempos, 2010 vai ser inesquecivel", esse é o tipo do argumento de quem quer se iludir achando que está participando de algo muito especial, a história é cheia de "momentos inesqueciveis" isso vai muito do sentimento de quem está presente, ou alguem aqui contestaria um torcedor que por ventura tenha assistido ao vivo a vitória de Fangio na Alemanha 57, ou a de Senna em Donnington 93?e diga que essas corridas sim foram algo de inesquecivel, menos gente menos, vamos deixar as coisas acontecerem em seu curso natural, vamos parar de agir como amadores e fazer o jogo de "tio" Bernie, o proprio post do Ico caí nessa armadilha, começa sereno e bem estruturado e no fim já fica ufanista

Kico disse...

Concordo com a Larissa: Alonso, peça-chave nessa quebra-cabeça. O espanhol nao é facil nao. Saiu lisinho do Cingapuragate e continua muito forte de bastidores. A pedreira pro Massa vai ser gigantesca.

Anônimo disse...

Medo de frustrar chefoes?para né,ta falando sobre quem ico?O teu poste parece programa de tv pra dar audiencia so falou bobagens.
Guando o carra é jenio nao se faz as mesmas perguntas de dia a dia sobre noticias quaisquer.Vc viu a lista dos 10 maiores jenios vivos do mundo?Me responde se algum deles deixou d ser o melhor pq ficou velho.E preparo fisico nao é desculpa.

Beatle Ed disse...

O alemão sem dúvida volta pra vencer, vai ser uma parada duríssima, mas não pensem que ele tá morto.

Na corrida de Kart em Florianópolis deu pra ver que sua condição física está perfeita.

Muitos pilotos mais jovens chegaram no final da prova aos pedaços enquanto o veterano terminou inteiro.

Se o carro da Mercedes for realmente competitivo Schumacher será um adversário muito difícil de bater.


Vai ser interesante observar o que acontecerá se Massa estiver disputando a vitória com Schumacher. Quero ver essa história de "irmão mais novo".

Abs