quarta-feira, 2 de junho de 2010

FOTO DO DIA – GP DA BÉLGICA DE 1968

A primeira das quatro vitórias de Bruce McLaren na Fórmula 1 dá uma dimensão do seu talento. O neo-zelandês venceu o GP dos EUA de 1959 aos 22 anos e 104 dias de idade, numa época em que a experiência contava muito na Fórmula 1. Um recorde que perdurou por mais de 40 anos, até ser batido por Fernando Alonso no GP da Hungria de 2003 – esta, uma marca de vida curta, já superada por Sebastian Vettel na vitória de Monza em 2008.

Mas foi o último de seus triunfos o que deve ter lhe dado mais satisfação. No desafiador traçado antigo de Spa-Francorchamps, Bruce consolidou o triunfo em cima dos infortúnios de outros líderes, assumindo a liderança na última volta quando Jackie Stewart ficou sem gasolina (o pessoal que joga o GPL já viveu isso). Foi a primeira vitória da McLaren na Fórmula 1, numa corrida que trouxe outros feitos históricos: a primeira vez que um carro foi equipado com aerofólios e o recorde de participações na categoria para Jack Brabham, com cem provas disputadas.


A morte de Bruce McLaren, num acidente em Goodwood durante um teste com um modelo de Can-Am, completa 40 anos hoje. Entrem no site da equipe e curtam as justas homenagens feitas ao fundador de um time que entrou para a história.

4 comentários:

Ron Groo disse...

Ah estes carros laranjas... Se mantivessem esta cor até hoje talvez eu não fosse torcedor da Williams.

kohara disse...

Bela homenagem da Mclaren. Mandaram muito bem.

Anônimo disse...

Concordo com o Groo: essas McLarens laranjas são demais!

(assim como gostava das Spykers laranja/preto/prata também...)

abraço,
Renato Breder

marconi disse...

Dizem que todo fã de F1 tem uma equipe que pela qual ele torce. Com certeza se a Lotus ainda existisse, essa seria a "minha" equipe. Mas depois da passagem de Senna pela McLaren, não tem como não torcer por essa equipe.