quinta-feira, 8 de julho de 2010

JOGO SUJO


O anúncio da troca de Bruno Senna por Sakon Yamamoto para o final de semana do GP da Inglaterra chegou sorrateiro como o entardecer de uma tarde de verão em Silverstone. Apenas o documento da FIA confirmando a troca, usando o mesmo texto oficial dos documentos que registram a troca de um piloto titular por um de testes no primeiro treino livre de sexta. Só que, desta vez, a sessão não estava estipulada.

Colin Kolles falou pouco aos jornalistas. Ele apenas confirmou a troca por este final de semana e disse que iria se pronunciar com mais detalhes amanhã. Acrescentou que dinheiro não foi um fator na decisão.

De qualquer maneira: foi uma das coisas mais nojentas que já vi acontecer na Fórmula 1. Afinal, Bruno se preparou para esta corrida normalmente. Ontem, deu várias voltas pela pista de bicicleta para estudar as mudanças no traçado. Hoje, participou dos eventos de relações públicas como em qualquer outra prova: visitou a fábrica da Cosworth e pela manhã e deu esta entrevista para mim e uma colega alemã no início da tarde. Estava da mesma maneira de sempre: ciente das dificuldades que teria com um carro pouco competitivo, mas animado para trabalhar com o que tinha em mãos e tentar mostrar o seu valor.

As próprias assessoras de imprensa da equipe foram pegas de surpresa. Chegaram até a divulgar que a troca seria realmente apenas para o treino livre, até que Kolles confirmou a mudança por todo o final de semana.

Está claro que a medida foi tomada de forma repentina e unilateral por Kolles. E tudo aponta que foi apenas o prenúncio para uma mudança em definitivo em detrimento ao brasileiro, o que pode ser confirmado amanhã.

Quando surgiram os primeiros rumores de uma possível troca, há pouco mais de um mês, Bruno afirmou na época que tinha um contrato com a equipe para disputar todas as corridas. A briga, pelo jeito, vai parar nos tribunais e tende a ser feia. Vale lembrar também que Yamamoto disputou sete corridas em 2007 pela Spyker, substituindo Cristjan Albers, sem nenhuma performance digna de nota. Mas quem o colocou no time, na época, foi justamente Kolles.

Alguma coisa ele vê de atrativo no japonês. Provavelmente, uma carteira cheia de Yenes. Mas a questão financeira não pode ser o motivo definitivo. Afinal, Senna também trouxe patrocinadores para a Hispânia, marcas que estampam seus logotipos nos carros da equipe.

Enfim, foi uma rasteira suja. E, ainda, muito mal explicada.

11 comentários:

Fabio disse...

Depois que o Flavio Briatore saiu, o Colin Kolles demonstra ter o pior caráter da F1. Se não me engano, tirou o Christijan Albers da Spyker da mesma forma que tirou o Bruno Senna da Hispania.
Mais uma vez, a questão será resolvida nos tribunais, pois há um contrato entre Hispania e Bruno Senna.

roger disse...

Opinião; o nacionalismo exacerbado em cima do nome Senna, Petrobrás, Telmex (Embratel/Claro - que deve trocar de nome para unificar as operações) deverão ser a tábua de salvação para o garoto!
É só um sacode para garantir 2011 certo prá ele!
Este ano...já estava mais que perdido para esta equipe...

João Marcelo disse...

a crise está tirando a chance de bons nomes dessa geração. uma pena para o Di Grassi e para o Senna, terem que correr nessas geladeiras. mas talvez fosse melhor para o bruno já pensar em contatos para as candidatas para a vaga restante do ano que vem, se é que vão existir. afinal, experiência em carroça ele tem.

Verde disse...

O Yamamoto é MUITO rico. Não é só o Kolles que vê alguma coisa nele, mas o próprio Frederic Vasseur entregou um Dallara-Renault da ART para ele se divertir em algumas etapas da GP2 em 2008.

Fora que até mesmo uma vaguinha de peso de pap... de piloto de testes na Renault ele descolou no ano passado.

O que me assusta é justamente o contrário: o fato dele não estar disputando nada na F1 ou na GP2 até agora.

marconi disse...

Deus é justo! Com certeza ele está guardando algo melhor para o Bruno.

Marcelonso disse...

Ico,

O nojento dessa história toda é como vc bem falou,o modo como foi feito.
Mas no fundo era uma cronica anunciada,muita gente já havia cantado essa pedra,um deles foi o Fábio Seixas em seu blog.

abraço

Werner disse...

O Collin Kolles devia ter ficado na LeMans Series Européia, ao invés de se engraçar na F1 de novo, devia ter levado a droga do Yamamoto para os Audis q a equipe dele tá correndo lá, ao invés de tirar o lugar do Bruno Senna, lamentável a atitude do Kolles .
No aguardo de mais notícias dessa rasteira suja .

Guilherme disse...

Bruno vai conseguir coisa muito melhor!

Thiago Wilvert disse...

Tomara que o Bruno consiga uma equipe melhor e que o Kolles quebre a cara.

Douglas Fortes disse...

Ico, se eu fosse o Bruno não corria mais nessa equipe ainda mais depois da rasteira que sofreu e agora eles mudam de poisção.
O Bruno merece coisas muito melhores na formula 1 do que essa equipe.
abraço

Petrus Portilho disse...

Ico, sei não, acho que essa estoria não vai acabar bem, essa pista é rapida, japoneses são historicamente mais lentos(fora o Kobayachi, pelo menos por enquanto) e esse carro é o pior da F1, receitinha basica para m.... voar no ventilador, eu hein!

Abraço